sábado, 12 de maio de 2012

THIAGO "PITBULL" - "VOU COM MAIS SEDE"


Por Marcelo Barone
Foto UFC

Brasileiro há mais tempo no UFC, Thiago “Pitbull” Alves construiu uma carreira sólida no maior evento do mundo. Desde 2005 na organização, o cearense manteve uma rotina de vitórias, mas, desde que perdeu a disputa de título para Georges St. Pierre viu as derrotas, que antes eram escassas, se tornarem mais frequentes.

Com apenas duas vitórias nas últimas seis lutas, Pitbull sabe que terá contra Siyar Bahadurzada, dia 21 de julho, no Canadá, pelo UFC 149, a chance de apagar o vacilo diante de Martin Kampmann, que o finalizou a menos de um minuto do fim do duelo.

Em entrevista à TATAME, Pitbull afirmou que vai vingar Paulo Thiago, nocauteado por Bahadurzada, que espera a revanche com Kampmann e projeta chegar ao título da categoria meio médio no final de 2013.

“Toda luta que estou dentro sempre é explosiva. Ele nocauteou em suas últimas cinco lutas e está com essa mentalidade de decidir o combate, mas isso não vai acontecer. Vou trazer essa vitória para o Brasil”.

Em princípio, você enfrentaria o Yoshihiro Akiyama, que se lesionou e foi substituído pelo Siyar Bahadurzada. Ficou mais fácil ou complicado?

Acho que o nível é igual, mas será uma luta mais difícil por ele (Bahadurzada) ter mais prestígio, vem de vitória sobre o Paulo Thiago, que nunca tinha sido nocauteado. É sempre complicado lutar contra um cara que está começando no UFC porque vem com muita fome. É a luta perfeita para eu vingar meu parceiro brasileiro e trazer a vitória. Vou para nocautear ou finalizar.

Como analisa o jogo do Bahadurzada?

Ele é um bom striker, vai como louco, para brigar. Não tem muita técnica. Ele bate pesado com a mão direita, que tem que ser respeitada. É perigoso. Acho que não vou ter problemas em pé ou no chão porque sou melhor lutador, mas vamos provar isso no dia 21 de julho.

Como será a preparação?

Vou dar atenção em tudo, principalmente na trocação. A luta começa em pé e vamos nos estragar. Se tiver oportunidade de levar para o chão, vou levar.

Você gosta de trocar e seu adversário nocauteou seus últimos cinco oponentes. Será uma luta explosiva?

Com certeza. Toda luta que estou dentro sempre é explosiva. Ele nocauteou em suas últimas cinco lutas e está com essa mentalidade de decidir o combate, mas isso não vai acontecer. Vou trazer essa vitória para o Brasil.

A forma como perdeu sua última luta, contra o Martin Kampmann, deixando a vitória escapar a um minuto do fim, ficou atravessada na garganta?

Eu fiquei com gosto de sangue na minha boca, tava dominando a luta todinha. Nunca dominaram o Kampmann como eu, que cometi um erro tático e acabei pagando. É o que acontece em uma competição de alto nível. Por isso, vou com mais fome e sede do que nunca para vencer.

Você está no UFC desde 2005. Mas, das últimas seis lutas, venceu apenas duas. Por que houve essa queda de rendimento?

Tive mudanças no meu camp e na vida pessoal e demora um tempo para tudo se ajustar. Essa luta foi meu último carma, a última coisa ruim. Vi que fiz a preparação certa, mostrei que sou superior tecnicamente ao Kampmann, que é um cara muito bom. Agora é bola para frente porque quero ser campeão do mundo.

Para quando projeta ser campeão do UFC?

Não estou desmerecendo minha próxima luta, que é meu foco, mas planejo depois pedir a revanche contra o Kampmann, se ele vencer o (Jake) Ellenberger. Depois disso pretendo lutar pelo cinturão. Se tudo der certo, provavelmente no fim de 2013 serei campeão.

Se sente pressionado pela vitória?

Estou sempre pressionado para vencer. Quem está nesse esporte sempre quer vencer, tem que sentir pressão, senão está com a mentalidade errada. Quero ser campeão. Não tenho tempo a perder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails