domingo, 29 de maio de 2011

POTIGUARES BRILHAM NO UFC 130

A aguardada estreia de Renan Barão no UFC saiu como esperada. Apesar de aparentar nervosismo no começo da luta contra Cole Escovedo, Barão mostrou muitos recursos, dominou o adversário e venceu na decisão unânime dos árbitros. Gleison Tibau foi outro que brilhou no card preliminar do UFC 130, dominando o compatriota Rafaello “Trator” Oliveira, e finalizando a luta com um mata-leão no segundo round.
Confira como foram as lutas:
 
Renan Barão venceu Cole Escovedo na decisão unânime
Barão entrou pela primeira vez no octagon do UFC aparentando nervosismo, tentando levar a luta constantemente para o chão, muito por conta de seu wrestling em dia, enquanto Escovedo buscava seu braço a todo instante. Depois de ouvir bem as orientações de André Pederneiras e Jairo Lourenço no corner, o brasileiro procurou mais a trocação, os chutes altos, e em alguns momentos deixou a perna muito exposta, levando contra-ataques, mas nada que mudasse o resultado do primeiro round.
Com o desenvolver da luta, Barão foi se ambientando e desenvolveu seu jogo, mostrando um MMA maduro. O brasileiro alternou quedas e ground and pound, se defendeu melhor e em pé aplicou bons socos, cotoveladas e chutes rodados, até que levou a vitória na decisão unânime dos árbitros, mesmo com um dos laterais dando o segundo round para Escovedo.


Gleison Tibau finalizou Rafaello “Trator” a 3:28 do 2R com um mata-leão
A coragem foi a marca principal dessa luta de brasileiros. Enquanto Tibau perdeu 18kg em três semanas, Rafaello “Trator” teve apenas uma semana para se preparar, e sofreu com isso. Mais experiente, Tibau dominou o combate, encurralando sempre o adversário, que tentou algumas finalizações, mas não conseguiu pegar o atleta da ATT, que venceu o primeiro round graças às boas quedas e ground and pound.
No segundo round, Trator foi para cima, mas não conseguiu controlar por muito tempo. Tibau rapidamente se recuperou, encurralou novamente o adversário na grade até que encaixou um uppercut perfeito de esquerda, foi para o ground and pound, mochilou e aguardou o momento exato para finalizar com um mata-leão com 3:28.
 PVT

RESUMÃO DO UFC 130

De aguardadíssimo, quando valia o cinturão dos pesos leves, a decepcionante e vaiado. Assim foi o UFC 130, que aconteceu neste sábado, em Las Vegas, e colocou Brian Stann no mix dos principais lutadores dos pesos médios. O ex-capitão dos Fuzileiros Navais dos Estados Unidos dominou o brasileiro Jorge Santiago, que voltava ao UFC, e venceu por nocaute técnico no segundo round, conquistando o prêmio de luta da noite. Na luta principal, Quinton “Rampage” Jackson derrotou Matt Hamill em combate morno e que gerou muitas vaias do público, colocando em dúvida sua capacidade de disputar o título dos meio-pesados.

Thiago Alves demorou para encontrar seu ritmo e foi derrotado por Rick Story, que entrou na lista dos melhores dos meio-médios. Já Renan Barão conseguiu uma boa estreia no UFC, derrotando Cole Escovedo na decisão dos árbitros, na primeira luta da noite e levantando o público. Gleison Tibau conseguiu sua segunda vitória seguida no evento com um mata-leão no compatriota Rafaello “Trator” Oliveira e o bônus de finalização da noite, que lhe rendeu quase R$ 111 mil.
Stann domina Santiago e sai ovacionado
Considerado um verdadeiro herói nos Estados Unidos por ter participado das missões militares no Iraque, Brian Stann saiu ovacionado de Las Vegas. O duríssimo americano dominou Jorge Santiago, que voltava ao UFC depois de cinco anos, desde o início. Com um bom boxe e aparentando estar mais preparado, conseguiu neutralizar tanto o muay thai quanto as tentativas de levar a luta para o chão do brasileiro e conectou uma sequência de uppers, conseguindo knockdowns já no primeiro round. Santiago sobreviveu ao castigo no ground and pound até o começo do segundo assalto, quando levou um contragolpe após tentar uma joelhada voadora, caiu e foi nocauteado com mais uma série de socos que fecharam a luta e levaram o público ao delírio com gritos de "USA".
Rampage é vaiado de novo pelo público
Quinton “Rampage” Jackson conseguiu mais uma vitória na decisão dos árbitros e saiu mais uma vez vaiado do octagon. Desde o início, Matt Hamill tentou colocar a luta para o chão, mas com tentativas lentas e telegrafadas de queda, que sempre eram respondidas com um upper do adversário. A luta permaneceu assim durante os três rounds, e Jackson parecia não querer o nocaute, o que levou a torcida a vaiá-lo com intensidade até o anúncio oficial da vitória, que, morna, apesar de dominante, não deve colocá-lo na rota do título novamente.
Pitbull demora a atacar e perde para wrestler
Pela sexta vez seguida, Thiago Alves pegou um wrestler. E sofreu sua terceira derrota, a quinta no UFC, desta vez para Rick Story, que não apresentou mais do que sua arte marcial de base para neutralizar nos dois primeiros rounds o brasileiro. Pitbull até conseguiu alguns bons momentos de trocação nos 10 primeiros minutos, assim como Story, mas acabou derrotado por sofrer com as quedas do adversário. No último assalto, conseguiu atacar com mais força, conectou socos e joelhadas, mas foi tarde demais para conseguir reverter a situação diante de um oponente de queixo muito duro.
Travis Browne consegue nocaute espetacular em gigante holandês
O gigante holandês Stefan Struve, de 2,11m, não foi páreo para Travis Browne. Apesar de ter conseguido se manter bem durante todo o primeiro round, e aparentando que levaria a luta, Struve abriu a guarda e levou um superman punch mais do que voador de Browne, desmoronando imediatamente no chão aos 4:11 do assalto inicial. O golpe fantástico rendeu ao vencedor o merecido prêmio de nocaute da noite.

Barão e Tibau brilham no card preliminar
Renan Barão estreou com vitória no UFC e Gleison Tibau conseguiu seu segundo triunfo consecutivo. Quer saber como foram as vitórias dos brasileiros no card preliminar do UFC 130? Clique aqui e veja.
UFC 130
28/5 - MGM Grand Garden (Las Vegas, EUA)
Card preliminar
Renan Barão venceu Cole Escovedo na decisão unânime dos árbitros
Michael McDonald venceu Chris Cariaso na decisão dividida dos árbitros
Gleison Tibau venceu Rafaello Oliveira com um mata-leão a 3:28 do segundo round (finalização da noite)
Tim Boetsche venceu Kendall Grove na decisão unânime dos árbitros
Demetrious Johnson venceu Miguel Angel Torres na decisão unânime dos árbitros
Card principal
Brian Stann venceu Jorge Santiago por TKO (socos) a 4:29 do segundo round (luta da noite)
Rick Story venceu Thiago Alves na decisão unânime dos árbitros
Travis Browne venceu Stefan Struve por nocaute (superman punch) a 4:11 do primeiro round
Quinton “Rampage” Jackson venceu Matt Hamill na decisão unânime dos árbitros
PVT

WERDUM SE PREPARA PARA PARA VENCER OVEREEM

Conhecido pelo bom humor e alto astral, Fabricio Werdum não está fugindo às suas características durante a preparação para a luta contra Alistair Overeem, pela segunda fase do GP de pesados do Strikeforce, que acontece no dia 18 de junho, em Dallas, nos EUA.

A pouco menos de um mês do combate decisivo, o brasileiro vem “treinando de segunda a segunda” e aposta no ambiente familiar e na energia positiva do camp na Kings MMA para passar pelo holandês.

“O camp tá irado demais, com uma energia impressionante. O do Fedor foi muito bom, mas dessa vez parece que está melhor, até pela experiência, por tudo o que veio depois dessa vitória”, comentou Werdum. “Cada vez aparece mais gente para treinar. É muito legal ter o Wanderlei direto conosco, o Shogun, Babalu, Mark Munoz... A energia tá boa demais, sou muito ligado nisso, e quando ela tá boa, é fod... Está tudo ao meu favor”.

Se alguém duvida que tudo está a favor de Werdum, os treinos na Kings provam isso. Um dos expoentes do jiu-jitsu brasileiro, o “Vai Cavalo” conseguiu a proeza de apagar, num sparring, ninguém menos do que Wanderlei Silva. Há alguns dias, Wand comentou o acontecido no Twitter.

“Fui pra casa bem quietinho, porque hoje cheguei na Kings e tinha um grandão lá, eu fiquei olhando pra ele e ele pra mim... eu disse 'que é que você tá olhando, irmão?'. Pensei: 'você é grande mas não é dois' e chamei para o sparring. Até comecei bem, mas de repente... ficou tudo escuro”, lembrou com bom humor Wanderlei, para depois revelar quem era o “grandão”. “Era o Fabricio Werdum, o cara tá afiadinho, treino duríssimo, foi sangue nas paredes”.

Apesar de rir bastante da narração de Wanderlei, Werdum preferiu não dar muita bola para o acontecido. “Fazemos sparring forte mesmo, mas treino não se comenta. Ele comentou, mas foi uma coisa normal. O Rafael pede 100% de entrega nos sparrings e fazemos como se fosse luta mesmo, e aí tudo pode acontecer. Somos amigos, damos risada, mas no treino é tudo sério, se não fizermos forte porque somos amigos, não vão me ajudar e nem se ajudar”, comentou.

Os constantes pedidos de entrega máxima nos treinos são uma característica de Rafael Cordeiro, que promete um Werdum “samurai” e pronto para tudo contra Overeem. “O Werdum vai pra guerra. Ele está sendo preparado para o pior, para passar por qualquer situação no octagon, é assim que treinamos aqui, para tudo o que acontecer ser bom. Ele tem um coração de samurai, ou você desliga ele ou ele vai lutar até não aguentar mais, e quero aumentar ainda mais esse espírito. O grupo está fazendo ele ficar ainda mais forte e isso vai fazer diferença na luta, vai chegar pronto para tudo”, afirmou o treinador.

FONTE: PVT

CONFIRMADO! FEDOR vs HENDERSON

 A aguardada superluta entre duas das maiores lendas da história do MMA está marcada. Segundo nossos parceiros do Sherdog, Dan Henderson e Fedor Emelianenko vão se enfrentar pelo Strikeforce no dia 30 de julho, em Chicago, nos Estados Unidos. A organização do evento ainda não anunciou oficialmente o embate, mas ao que tudo indica os contratos já estão com os representantes dos lutadores, que devem se enfrentar num combate de peso combinado.

As duas feras vêm de lutas contra brasileiros, mas com retrospectos bem diferentes. Enquanto o quarentão Dan Henderson venceu Renato “Babalu” Sobral e depois Rafael “Feijão” Cavalcante, quando tomou o cinturão dos meio-pesados, Fedor vem de duas derrotas. Primeiro ele perdeu a invencibilidade de quase dez anos para Fabricio Werdum, graças a um triângulo perfeito no primeiro round, e depois caiu novamente diante de Antonio Pezão, por nocaute técnico.

O card do dia 30 de julho deve ser recheado de brasileiros. Segundo o Sherdog, Roger Gracie deve finalmente enfrentar o ex-campeão dos meio-pesados Muhammed “King Mo” Lawal, enquanto Feijão mediria forças com o ex-jogador de futebol americano Ovince St. Preux. Para fechar a participação brasuca, Evangelista “Cyborg” dos Santos tenta se recuperar da derrota para Nick Diaz contra o belga Tarec Saffiedine.


Fonte: PVT

OS LUTADORES CONSIDERADOS MAIS IMPORTANTES DO MMA. VC CONCORDA?

 Este artigo vai mostrar a lista do Bleacher Report (não é do MMA Brasil!), bem como um pequeno resumo do que eles falaram. Caso seja necessário, algumas notas pessoais serão introduzidas. E devemos ter uma questão em mente: hoje o MMA (e principalmente o UFC) é feito por americanos, para americanos. Assim como a Inglaterra criou o futebol e o Brasil “se apoderou”, os EUA assumiram a liderança do MMA de modo geral, seja produzindo talentos, criando as regras, organizando os melhores eventos. Ou seja, quem ganha o mercado americano do MMA sai na frente do resto.

O UFC passou de um público de 2.800 pessoas no UFC 1 para mais de 55.000 no UFC 129. As vendas de pay-per-view pularam de 86.592 pacotes no primeiro evento para 1,6 milhão no UFC 100. Desde os dias que Royce Gracie submetia pessoas que não faziam ideia do que era o nosso Jiu-Jitsu, poucos lutadores conseguiram catapultar o esporte para o ponto em que se encontra hoje.

5. Anderson Silva

Anderson virou estrela pop no Brasil
O Spider está na quinta posição porque é simplesmente um dos melhores de todos os tempos. Ele deu aos fãs alguns dos mais memoráveis momentos, como no nocaute embaraçoso sobre Griffin e o famoso chute frontal em Belfort.


Goste você de Anderson ou não, ele mudou o UFC a partir do momento em que nocauteou Chris Leben, mostrando um novo nível técnico inigualável de trocação. Ele tem 13-0 no UFC e defendeu seu cinturão 8 vezes consecutivas, ambos recordes da organização.

No entanto, o Spider também é conhecido por suas performances menos estelares contra Demian Maia, Thales Leites e Patrick Coté. A única razão por ele não estar mais bem posicionado na lista deve-se à sua inconsistência e incapacidade ocasional de realmente conquistar os fãs americanos.


4. Randy Couture

Apesar do cartel de 19-11, Couture tem uma carreira histórica no UFC, com algumas das atuações mais memoráveis. Destruiu Tito Ortiz, Vitor Belfort, Tim Sylvia e Gabriel Napão, todos em lutas por cinturão. E nunca se incomodou de ter sido considerado “muito velho” na maior parte de sua carreira.

Ele foi campeão do UFC por cinco vezes. Foi o primeiro a ganhar cinturão em duas categorias de peso diferentes. Esteve presente em 15 lutas valendo título. Liderou o primeiro TUF. Está no Hall da Fama.

O Capitão América pode não ter os melhores nocautes ou a maior dominância, mas é um dos caras mais respeitados que já pisaram num octógono e um dos principais embaixadores do esporte.


3. Forrest Griffin

Ele tem uma carreira extremamente inconstante. Finalizou Maurício Shogun e venceu Quinton Jackson, quando se tornou campeão dos meio-pesados.

Por outro lado, foi também nocauteado por Keith Jardine, Rashad Evans e Anderson.

Mas Griffin está nesta lista pelo mesmo motivo que jamais será cortado do UFC. Sua batalha contra Stephan Bonnar na final do TUF 1 é considerada por muita gente como a mais empolgante luta da história do UFC. Dana White disse que será eternamente grato aos dois, já que a audiência daquele dia salvou o evento da falência.

N. da R.: Antes que alguém reclame da ausência de Stephan Bonnar, vamos estabelecer algumas diferenças. Enquanto o “American Psycho” nunca se estabeleceu na carreira, vive nos cards preliminares e pouco é notado fora do octógono, Forrest foi campeão da mais disputada categoria do UFC, mantém-se entre os tops até hoje e cativou muita gente pelo jeito sincero e engraçado. E venceu a luta do TUF 1 (e a revanche).

2. Chuck Liddell

Chuck Liddell e Anna Trebunskaya
O texto comenta que Iceman é o lutador mais fácil de se reconhecer, seja por ter aparecido na série da HBO Entourage, participado do popularíssimo programa Dancing With The Stars, pelo moicano ou por ter passado a vida nocauteando pessoas.

Num certo ponto ele chegou a ter 14-1 no UFC, com 11 vitórias por nocaute, com Couture, Tito Ortiz e Renato Babalu como algumas de suas vítimas famosas. Treinou uma das equipes da primeira temporada de The Ultimate Fighter e está no Hall da Fama. Sua segunda luta contra Ortiz foi a primeira vez que o UFC rompeu a barreira de um milhão de pacotes de pay-per-views vendidos.

Mesmo tendo perdido cinco de suas seis últimas lutas, sendo nocauteado em quatro delas, o legado de Liddell já havia sido consolidado anos antes.

N. da R.: Sem mais.

1. Georges St-Pierre

Garoto-propaganda da Gatorade
O autor diz que esta escolha pode chocar alguns, mas ele argumenta que foi GSP o responsável pelo maior público da história do UFC (os mais de 55.000 presentes ao UFC 129). E não só porque ele é absolutamente dominante, mas por ser querido e respeitado.

“Rush” fez comerciais para Gatorade, Under Armour e SportsCenter, marcas pouco atreladas a atletas de esportes de combate. Seu cartel é de 22-2, com ambas as derrotas já vingadas. Ele é tão claramente superior em sua categoria que as pessoas já querem vê-lo subir e desafiar Anderson.

Ele é considerado o cara que vai carregar o UFC a lugares inexplorados e será o rosto do MMA pelos próximos anos.

Nota da Redação: Aceito quem ache que St. Pierre ainda não deva ser apontado como o mais importante da história, por mais forte que já seja sua representatividade comercial. Liddell ou Couture também contribuíram para levar o MMA ao ponto de popularização que o esporte se encontra. Mas não tenho a menor dúvida que o canadense em breve será merecedor do primeiro posto. Muito breve.

Mas onde está Royce Gracie? Provavelmente esta é sua pergunta. Apesar de ser respeitado nos EUA, Royce tem uma importância muito maior no Brasil, que é um mercado ainda incipiente. Royce não tem muita relevância no processo de popularização do esporte, visto que o MMA quase foi banido e o UFC quase faliu depois dele.

FONTE: http://www.mma-brasi...historia-do-ufc

sexta-feira, 27 de maio de 2011

CAMPEÕES DÃO SEUS PALPITES NO UFC 130


O MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas, será o palco do UFC 130: “Rampage vs Hamill”, evento que poderá confirmar Quinton Jackson como próximo desafiante ao cinturão da categoria meio-pesado, atualmente em posse de Jon Jones. Confira os palpites de outros lutadores acerca dos principais combates e não deixe de opinar em nossa área de discussão.
Jon Jones, campeão meio-pesado
“Realmente não consigo prever um vencedor para Rampage vs Hamill. Isso dependerá de qual atitude mental Rampage trará para a luta. Se tivesse que fazer uma escolha, provavelmente iria de Rampage pelo sucesse que ele tem tido [na carreira].”
“Irei com o Frank Mir. Ele é um amigo pessoal e é mais versado em suas técnicas [que o Roy Nelson].”
Frankie Edgar, campeão peso leve
“Conheço o Matt muito bem então estou um pouco influenciado, obviamente, mas estou apostando nele. Acho que o desejo dele e a habilidade em quedas darão trabalho ao Rampage.”
“Sobre Mir vs Nelson, essa é uma verdadeira aposta para mim. Se tivesse que escolher alguém seria o Frank só por onde ele tem estado [no topo] e pelo que ele tem conquistado.”
Cain Velasquez - campeão peso pesado
“Estou apostando o Rampage.”
“Vendo o ‘Big Country’ contra o [Junior] dos Santos, vi o tipo de coração que o Roy teve para suportar aquela dificuldade. Eu o vejo fazendo o mesmo com o Frank por toda a luta, tornando mais difícil para o Mir, então aposto no Big Country numa vitória por decisão.”
Anthony Pettis, ex-campeão do WEC
“Acho que o Rampage vai ser muito para o Hamill em pé. Prevejo interrupção [nocaute técnico] no segundo round e vou com o Mir por decisão.”

Mark Munhoz - peso médio
“Vejo o Hamill pressionando o Rampage e o Rampage se protegend e procurando acertar bombas com o gancho de esquerda. Se o Hamill conseguir levá-lo para o chão, ele conseguirá atuar muito bem por cima. Se a luta for para o chão, vou com o Hamill, se permancer em pé, vou com o Rampage. Acho que o combate vai para o chão e o Matt Hamill terá vantagem lá. Eu o vejo vencendo por decisão.”
“Estou apostando no Frank Mir porque ele é mais versado no chão e a trocação dele tem melhorado muito e ele possui mãos pesadas. Frank Mir por decisão unânime.”
Carlos Condit, lutador peso meio médio
“Vou com o Matt Hamill por decisão. Ele é mais jovem e acho que ele é um lutador mais faminto neste momento.”
“Com os pesados, tenho o Frank Mir [como vencedor]. Considero ele um lutador melhor. ‘Big Country’ é um espertalhão e é um bom lutador mas acho que o Mir vence.”
Pat Barry, peso pesado
“O evento principal é difícil porque sinto que o Rampage é muito violento mas o Hamill é mais resistente. Acho que vai até o último round e o Hamill vencerá no final.”
“Frank Mir é mais experiente então essa luta depende de qual Frank Mir aparecerá para lutar. Se o Frank certo aparecer, ele é quase imbatível. Roy Nelson é ridículo atleticamente pela aparência dele. Se o confronto permanecer em pé, Nelson vence; Se for para o chão, então o Mir vencerá. Acho que a luta vai se desenrolar em pé. Não se se o Frank Mir será capaz de levá-la para o chão. Acho que vai dar Roy Nelson na trocação, mas de novo, depende de qual Frank Mir vai aparecer para lutar.”
Renzo Gracie, competidor e famoso instrutor de jiu-jitsu
“Será uma luta muito difícil mas vejo o Hamill vencendo. Rampage é muito perigoso mas a diferença será o quanto Matt é durão e sua habilidade em derrutar o oponente.”
“De fato acredito que o Roy Nelson possa derrotar qualquer um em qualquer dia. Ele é extremamente, inacreditavelmente duro. Mir é muito difícil mas vejo o Roy Nelson vencedo. Ele tem a capacidade de determinar o ritmo da luta e acabar com ela.”
Michael Bisping, lutador peso médio que treina com Rampage e que já lutou com Hamill
“Hamill é muito duro e é muito difícil se ajustar contra ele. Ele tem progredido muito desde que lutamos e na verdade gosto quando ele se apresenta bem. Ele é muito forte, tem muita força física mas nunca senti qualquer força similar à do Rampage.”
“Ele é assustadoramente forte. Sei que as pessoas estão preocupadas se o Rampage está em forma mas estive em Las Vegas com ele e ele está na melhor forma que tem estado talvez nas últimas quatro lutas. Hamill é muito difícil e será uma boa luta mas acho que o Rampage vence essa.”
Randy Couture, membro do Hall da Fama do UFC
“Hamill tem as ferramentas para derrotar o Rampage. Acho que a base de wrestling dele lhe dá vantagem e ele poderá explorar buracos no jogo do Rampage.”
Manoamano

O POTIGUAR TIBAU LUTA AMANHÃ NO UFC 130

O potiguar Gleison Tibau enfrentaria Bart Palaszewski no UFC 130, que acontece no próxima sábado dia 28 de maio, mas o lutador polonês acabou se lesionando e para o seu lugar foi convocado o duro Rafaello Trator.

No UFC 130, evento que acontece no dia 28 de maio em Las Vegas, Estados Unidos, você iria lutar contra Bart Palaszewski, porque trocaram por Rafaello Trator?
O Bart se machucou, contundiu-se. Daí eles me ligaram avisando o que tinha acontecido e foram imediatamente atrás de alguém que fosse bom como ele, que fosse à altura do Bart.

O treinamento mudou?
Não, e por dois motivos. Primeiro porque não daria tempo para alterar nada em cima da hora. E segundo porque eu já vinha focado em fazer uma grande luta, me puxando muito.

O que voce acha de lutar com um atleta de sua região de origem?

Acho muito bom, porque valoriza não só o Brasil, mas todo o nordeste.

O que você espera da luta?

Será a luta entre a experiência e a técnica contra a agilidade e a motivação de querer se firmar no UFC.

Em Recife essa luta foi amplamente noticiada pelos jornais, qual a pespectiva do MMA Brasill?

Ainda estamos aguardando o resultado, espero que meu nome esteja na lista. A expectativa é boa.

Tem vontade de lutar no Rio, onde você fez carreira na luta livre?

Com certeza. Adoro o Rio de Janeiro, e seria muito bom pra nós que moramos fora do país.

Na sua opnião quem são os três atletas que podem disputar o título?

Isso é muito relativo, tem muita gente boa aí no páreo.

Pela segunda vez, o ultimate transmitirá pelo facebook, ofereceu premio para o mais seguido do twiter, o que você acha dessa estrategia e qual seu twiter?

Eu acho a estratégia boa, estamos fazendo um esforço de comunicação já a algum tempo. Tanto no twitter, quanto no facebook. Meu twitter é @tibauatt, e o facebook - www,facebook.com/gleisontibau. Além do site - www.gleisontibau.com

Manda um recado para seus fãs

Quem assistir a luta terá a certeza de um bom evento. Estou muito preparado e confiante, ainda mais depois daquela grande vitória em cima do Pellegrino. E não vou ter dó, serei muito agressivo.
 Portaldovaletudo

LYOTO MACHIDA NO ALTAS HORAS HOJE

No Rio de Janeiro para uma série de compromissos, o ex-campeão meio pesado do UFC Lyoto Machida participa ao vivo nesta sexta (27) do programa “Tá na Área”, do canal SporTv. A atração vai ao ar a partir das 20h. No sábado (28), o carateca será um dos entrevistados por Serginho Groisman no programa “Altas Horas”, da Globo, junto com os cantores Vanessa da Matta e Jack Johnson.
Tatame

PQD - PROMETE "DAR SANGUE " DURANTE O BELATOR

Com um cartel de dez vitórias em 13 combates, Genair da Silva, mais conhecido como Junior PQD, finalmente vai ter a oportunidade de estrear nos Estados Unidos. O lutador da RFT está confirmado no GP dos penas do Bellator, e seu debute acontece contra o compatriota Marlon Sandro, no dia 25 de junho, na Flórida, Estados Unidos. Na entrevista exclusiva, que você confere a seguir, o atleta nascido no Complexo do Alemão falou sobre a realização do sonho de lutar no exterior e analisou o combate com Marlon. “Eu vou 110%, e prometo que vai ser uma das melhores lutas da noite. Eu vou dar o meu sangue. Eu tenho certeza que, dali de dentro, eu saio com a vitória ou saio morto”, prometeu Junior, que falou muito mais na entrevista abaixo.

Depois de emplacar cinco vitórias consecutivas no Brasil, finalmente você vai estrear nos Estados Unidos. Como está se sentindo sabendo que sua estreia vai ser com o compatriota Marlon Sandro?

Estou muito satisfeito por estar estreando lá fora. É o que eu sempre quis, a gente sempre trabalhou aqui em cima disso. Claro que aqui na academia a gente trabalha luta após luta, mas sempre visando o resultado final. Eu acho que, no fundo, no fundo, a gente ia mais cedo ou mais tarde, encontrar essa oportunidade. Claro que eu estou frustrado pelo fato de estar lutando contra um compatriota, mas no meio profissional que a gente escolheu, temos que estar sempre dispostos a encarar desafios, independente de nacionalidade. Ele é profissional tanto quanto eu e vou estar bastante preparado porque minha preparação já vem sendo forte, e a gente só intensificou, esperando o adversário sair para poder fechar a estratégia. Agora é trabalhar para poder chegar lá na ponta dos cacos e fazer um trabalho bem feito.

Você acha que o fato de o Marlon ter mais experiência internacional pode pesar na hora?

Cara, em relação a isso, eu estou bem preparado porque em algumas ocasiões, na preparação do Alexandre Cacareco, que a gente sempre faz, eu estive presente e ele cansou de me passar algumas coisas... Pelo fato dele ter uma evolução, ele já me passou algumas coisas para eu observar e ver. E aqui tem muita gente, tem atletas gabaritados, de nível internacional, que estão sempre do meu lado, me dando a direção certa para o que eu vou sentir lá. É claro que é diferente de tudo, porque é uma terra distante, a gente não está lutando no nosso país. A expectativa é completamente diferente porque vai estar incluido o fato de eu estar conhecendo um outro país, então eu tenho que ficar focado.

Pelo fato de ele ser um cara com grande prestígio, ter um nome de peso no MMA, eu acho que a responsabilidade maior vai estar toda nas costas dele. Eu estou completamente satisfeito com o meu jogo, sou bem versátil e vou saber lidar com a adrenalina, porque aqui o psicológico está trabalhado. Já estou preparado para o que eu vou encontrar lá. Eu acho que vou chegar lá 99,9% já sabendo o tipo de coisas que vou estar vendo, eu acho que isso é o de menos. Vai muito do treino, do psicológico, e está tudo sendo feito da melhor maneira possível.

O Bellator vem crescendo muito nos Estados Unidos. É a realização de um sonho para você, que veio do Complexo do Alemão, estrear em um evento desse porte?

Claro. É um sonho. Eu acho que não só meu, mas de outros vários atletas que estão surgindo de comunidades carentes, como eu vim... Eu acho que todas as pessoas sabem que eu vim do Complexo do Alemão, a gente tem que frisar isso, mas, as pessoas que estão mais perto de mim e acompanharam a minha carreira lá do começo já sabem que eu tive um começo difícil, não tive muitas oportunidades. Mas tiveram pessoas que me deram oportunidades para que eu estivesse no meio da luta, treinando.

Passa um deja vu na minha mente sobre tudo o que eu passei até chegar aqui, sobre os meus medos, meus anseios, meus receios e o sonho de estar lutando em um evento estrangeiro. Independente de ser de comunidade carente ou nascido com condições de treinar sem preocupação nenhuma, é o sonho de todo mundo e eu estou satisfeito de estar realizando isso. Estou muito feliz e vou com tudo. Eu vou 110% e prometo que vai ser uma das melhores lutas da noite, eu vou dar o meu sangue. Eu tenho certeza que, dali de dentro, eu saio com a vitória ou saio morto.

Pelo que você conhece do jogo do Marlon, como você vislumbra esse duelo? Onde você acha que pode ser uma boa área para você trabalhar nessa luta?

O Marlon é um atleta bastante completo, tem mostrado nas últimas lutas que é um cara que luta bem, um cara que chuta, que boxeia, vem de uma das melhores escolas do Brasil hoje de chão (Nova União), e eu tenho certeza de que ele é um cara bem gabaritado em ambos os parâmetros na luta. Acho que a luta ali é 50-50. Eu vou trabalhar de tudo também, vou fazer meu jogo e, independente de ele estar mirando a luta no alto ou no chão, acho que a gente não pode fazer só uma parte da luta porque depois que você entra no cage e a gaiola fecha, tudo pode acontecer. Por isso esse é o esporte que mais cresce. Ele é um cara gabaritado e eu também vou vir preparado em ambas as partes. Eu tenho certeza de que a luta vai terminar em pé com um nocaute.
Tatame

terça-feira, 24 de maio de 2011

JOSÉ ALDO FORA DO UFC 133

O campeão dos pesos penas do UFC, o brasileiro José Aldo, foi forçado a se retirar da sua defesa de título contra o americano Chade Mendes, programada para o UFC 133 no dia 06 de agosto, na Filadélfia.

Segundo a noticia veiculada pelo site americano Heavy, Aldo sofreu ma lesão nos treinos dessa semana.

Aldo não estaria pronto para lutar antes de setembro, e estranhamente Mendes pediu outra luta para data, ao invés de aguardar a chance de disputar o cinturão da categoria.

Por meio de sua conta no twitter (@josealdojunior), Aldo disse:

“Fala ai galera saiu uma nota ai dizendo que eu machuquei, quero deixar bem claro não estou machucado mais uma vez não estou machucado”.

“Peguei uma suspensão da comissão canadense e por isso só devo voltar a treinar dia 30 desse mês, e o meu medico pediu pra fazer fisioterapia pra fortalecer a musculatura onde já estava machucado, mais não tem nada grave de lesão ou lesão antiga, não ia dar tempo pra lutar em agosto só por isso. Então mais uma vez não estou lesionado…. abraços a todos”.

De qualquer maneira o brasileiro não deve lutar no card do UFC 133 como programado e Chade Mendes já pediu outro adversário.

JUIZ EXPLICA O PORQUE DA POLEMICA COM ARGENTINO NO MMA

Criticado por ter tirado a bandeira da Argentina das mãos de Emiliano Sordi após a vitória sobre Ricardo Peçanha no X-Combat, que aconteceu na última sexta-feira, em Campos, o árbitro Luciano Mendes esclareceu o ocorrido. Procurado pelo PVT ainda em Campos, Mendes disse que em momento algum quis impedir o atleta de comemorar com as cores de seu país e que a bandeira estava o impedindo de anunciar Sordi como vencedor.

“Eu tentei levantar a mão dele e ela ficou agarrada na bandeira, atrás do corpo, impedindo o movimento, então eu a puxei, quem estava lá viu, tanto é que o Xicão Joly (announcer) pegou logo depois e a devolveu. Fui muito criticado por causa disso, disseram que eu arranquei a bandeira e a joguei no chão porque era da Argentina. Jamais iria desrespeitar um lutador ou um país dessa forma, sou árbitro internacional há mais de dez anos, diretor de arbitragem, faixa-preta de jiu-jitsu e judô, tenho uma academia de artes marciais e nunca faria algo assim, iria contra meus princípios. Já arbitrei no mundo tudo e não seria agora que iria tomar uma atitude como essa”, comentou o árbitro.

No hotel, logo após o evento, Luciano Mendes procurou Emiliano Sordi para pedir desculpas pelo mal-entendido. “Eu pedi desculpas caso tivesse o ofendido e ele disse que percebeu que a mão estava mesmo presa na bandeira, e entendeu que eu não o estava desrespeitando. Fiquei chateado pelas críticas, recebi diversos telefonemas de amigos, de pessoas ligadas ao Jiu-Jitsu e às comissões de arbitragem para saber o que houve, surpresas com o que falaram de mim”, completou Mendes.
Portaldovaletudo

UFC PODE ME TRAZER DE VOLTA

Um dos maiores ídolos do UFC, o recém-aposentado Randy Couture revelou que pendurou as luvas na hora certa, mas que acredita que a organização tentará tirá-lo da aposentadoria. “Acho que foi a hora certa de parar de competir. Sei que tenho um longo caminho a percorrer, e acho que eles (o UFC) tentarão me trazer de volta, mas estou confortável com a minha decisão. É a hora certa para mim”, disse Couture ao MMA Fighting. Com a derrota para Lyoto Machida no UFC 129, Randy encerrou sua carreira com 19 vitórias e 11 derrotas, tendo conquistado o cinturão do Ultimate nas categorias de peso pesado e meio-pesado.
Portaldaslutas

NATALENSE ESTREIA COM PÉ DIREITO NO MMA INTERNACIONAL

Sérgio Júnior fez a sua estreia internacional no último sábado (21), com vitória por finalização sobre o inglês Sean Lomas, no Explosive Cage Fighting, em Bradford, Inglaterra. O natalense partiu pra cima com o objetivo de definir rápido, mas o atleta local encarou a trocação. Com o wrestling afiado depois da temporada de treinos naquele país, Sérgio tratou de colocar pra baixo, pegar as costas e encaixar um mata-leão, em menos de três minutos de combate. Prestes a voltar pra casa, o representante da Renovação Fight Team contou a experiência da primeira luta no exterior e prometeu vir com tudo para o próximo compromisso no Brasil. 

"Senti o friozinho na barriga da estreia fora, mas nada que tirasse o foco, que era vencer o mais rápido possível. O que mais senti foi a falta da minha música 'Dança da Motinha' e do meu mestre Márcio Cromado no córner, mas ele me ligou antes da luta e me disse o que eu tinha que fazer. O inglês é um cara duro e aguerrido, mas graças a Deus a noite foi minha. Embarco sábado para o Brasil e segunda já estarei no tatame da RFT. Agora é continuar a preparação pra enfrentar o Cassiano Tytschyo, no Max Fight. Será a melhor luta do evento. Ele vai querer a vitória e eu também. Vamos estar preparados e fortes para trabalharmos com seriedade. Como a luta é na casa dele (SP), não posso deixar nas mãos dos juízes, quero definir antes deles", disse Sérgio.
MMasul

domingo, 22 de maio de 2011

NATALENSE SE PREPARA PARA UFC 130 EM MAIO

O UFC 130, evento que acontece no dia 28 de maio em Las Vegas, Estados Unidos, terá quatro atletas brasileiros em ação, e dois deles são companheiros de treino. Thiago Pitbull e Gleison Tibau, atletas da American Top Team, duelam contra Rick Story e Rafaello Trator, e o preparador físico das feras garante que eles estão na ponta dos cascos para os desafios.

“Estamos na reta final da preparação dos atletas e tudo está correndo bem. O camp do ‘Pit’ foi muito bom, com a presença de vários wrestlers, que vieram exclusivamente para simular o jogo de canhoto do Rick Story, e o bom que o Tibau estava fazendo seu trabalho de base e ajudando em alguns sparrings do Pitbull, pois quando ligaram oferecendo a luta ele nem pensou duas vezes e aceitou na hora”, conta Stéfane Dias, lembrando que Tibau foi chamado semanas antes para substituir Cody McKenzie.

“Tibau é um verdadeiro guerreiro e vai com tudo para cima. Agora, só estamos trabalhando para baixar seu peso e, com a ajuda de Deus, vamos conquistar mais essas vitórias para a equipe”, torce o preparador, confiante. “Já que o Bart se machucou, ele vai para cima do Trator e, mesmo com os dois vindo da mesma região do Nordeste, o Tibau disse que vai tentar ‘roubar’ a torcida e tentar nocautear, pra voltar a lutar novamente o mais rápido possível”.

Além dos treinos das feras, Stéfane conta que a ATT está investindo cada vez mais na evolução em todas as áreas do MMA. “A American Top Team vem investindo em novos talentos, e já chegaram três wrestlers campeões americanos e dois ex-atletas do time olímpico de Cuba para melhorar ainda mais o nível de nossos atletas”, finaliza.
Portaldaslutas

ATLETA DE NATAL É CAMPEÃO DO BELLATOR NA TERRA DO TIO SAM

O investimento que o Bellator tem feito nos lutadores brasileiros tem dado retorno. Na noite de sábado (21), dois brazuzas entraram na jaula do Bellator 45, que aconteceu em Louisiana, nos Estados Unidos, e deram show. Na final do GP dos penas, Patricio Pitbull, que foi o vice-campeão do GP em 2010, dessa vez não deixou a oportunidade passar e derrotou Daniel Straus na decisão unânime dos juízes, sagrando-se o grande campeão do evento. O experiente Luis Sapo estreou com o pé direito, derrotando o americano Nicolae Cury na decisão unânime dos juízes. Na decisão do GP até 93kg, Christian M'Pumbu nocauteou Richard Hale no terceiro round e sagrou-se o campeão do torneio, onde venceu as duas lutas anteriores da mesma forma. Confira abaixo os resultados completos do Bellator.

CARD COMPLETO

Bellator 45
Louisiana, Estados Unidos
Sábado, 21 de maio de 2011

Final do GP dos meio-pesados:
- Christian M'Pumbu nocauteou Richard Hale aos 4min e 17s do R3.

Final do GP dos penas:
- Patrício “Pitbull” Freire derrotou Daniel Straus na decisão unânime dos juízes;

Lutas casadas:
- Sam Alvey derrotou Karl Amoussou na decisão dividida dos juízes;
- Luis "Sapo" Santos derrotou Nicolae Cury na decisão unânime dos juízes;
- Rene Nazare finalizou Kelvin Hackney aos 4min e 44s do R1.
- Joseph Abercrombie finalizou Ben Parpart com um mata-leão a 1min e 11s do R1;
- Shawn Jordan nocauteou John Hill a 1min e 56s do R1;
- Tim Ruberg derrotou Mike Fleniken na decisão unânime dos juízes.
Tatame

quarta-feira, 18 de maio de 2011

VI OPEN TORRE FORTE DE JIU-JITSU EM CURRAIS NOVOS

1. CONVITE.
A Academia WGT Hikari tem a honra de convidar todos os atletas do ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE e estados vizinhos, e suas respectivas agremiações para participarem do VI OPEN TORRE FORTE DE JIU JITSU, que será realizado na cidade de CURRAIS NOVOS/RN no dia 05 de junho de 2011(DOMINGO), início às 9 hs, no Ginásio do GERALDÃO, tendo como o objetivo principal a confraternização, divulgação e premiação dos melhores do Jiu jtisu riograndense.

2. DAS INSCRIÇÕES.

• Poderão participar atletas das faixas Branca, Azul e Roxa nas categoria abaixo relacionadas acordo com o regulamento do evento. Sendo:
Infantil até 15 anos
Até 60 kg
Até 65 kg
Até 70 kg
Acima de 71 kg

Juvenil até 17 anos
Até 60 kg
Até 65 kg
Até 70 kg
Acima de 71 kg

Adulto até 29 anos
GALO – Até 60 Kg
PLUMA – Até 67 Kg
PENA – Até 74 Kg
LEVE – Até 81 Kg
MÉDIO – Até 88 Kg
MEIO-PESADO – Até 95 Kg
PESADO – Até 96 Kg

Máster cima de 30 anos
A – Até 60 Kg
B – Até 67 Kg
C – Até 77 Kg
D – Até 88 Kg
E – Acima 89 Kg

ABSOLUTO FAIXA MARROM
"A" = Até 75 kg
"B" = acima de 76 kg

• O pagamento das taxas de inscrição poderá ser realizado no dia do evento ou por boleto bancário até a data limite das inscrições.

• Período de inscrição: 25 de maio ao dia 02/de junho /2011(quinta até às 22 h).

• O ingresso ao local das disputas será 1 kg de alimentos não perecíveis, eles serão doados as instituições de caridade.

3. DAS TAXAS

Todas as Faixas ..............R$ 15,00. Sem camisa alusiva ao evento.
Todas as Faixas................R$ 20,00 com camisa alusiva ao evento
Apenas 60 camisas disponíveis.
A categoria absoluta terá um acréscimo de R$ 10,00, sua inscrição deverá ser feita no decorrer do campeonato com aviso prévio.
• Os pagamentos poderão ser realizados por meio bancário em favor de:

Wanderson Marcelo
Banco Bradesco
Agência: 2131-8
Conta: N°8456 -5
Ou no dia do evento em mãos não será aceito cheques.

4. DA PREMIAÇÃO.

• Medalhas para 1°, 2° e 3° lugares (3º lugar o que perdeu para o campeão na semifinal).
• Medalha, camisa e kit’s de Suplemento para todos os campeões das categorias absoluto.
• Troféu para as três EQUIPES com maior número de pontos.
• * FAIXAS MARROM MEDALHAS + KIT's SUPLEMENTO + CELULAR DUAL CHIP. (ABSOLUTO)

5. REGULAMENTO DE COMPETIÇÃO.
O regulamento é o adotado pela FJJ-RN, que é o oficial da CBJJ.

6. PESAGEM.
A pesagem acontecerá com o quimono, na hora, no dia e local das disputas.

IMPORTANTE OBSERVAR: A tabela de pesos com todas as categorias vai em anexo.

Informações:
wandersondjcia@hotmail.com

84 9937-3533
84 8803-8290

NÃO HAVERA LUTAS FEMININAS

Wanderson Marcelo
Organizador
Faixa marrom 4º
Mat.060/09
FJJ/RN

WANDERLEI SILVA - "FOI SANGUE NAS PAREDES."

Se preparando para sua próxima luta no UFC 132, Wanderlei Silva conta de forma descontraída pelo Twiiter como vem sendo parte do seu treinamento na King's MMA com Raphael Cordeiro, fabrício Werdum e CIA.

"Um dia estava eu no playgrond la da Vila e pintou um muleque bem maior que eu e comecou a me olhar,ai perguntei que que foi ?

Ele respondeu que que foi oque?nao tive duvida fui pra cima,ele me derrubou e me deu uns 10 socos ña boca so pra eu ficar esperto.

Fui pra casa bem quietinho?pois bem hoje chego ña @kings_mma e tinha um grandao la eu fiquei olhando pra ele ele tambémb dia ou me olhando.

Que vc ta me olhando mermao?vc e grande mais nao e dois!pensei! E convidei ele pro sparring,falei pro prof quero o grandao aqui!

Ate comecei bem,mais derrepete!!!!!!

Ficou tudo escuro ,e o pior e que vcs conhecem ele Muito bem!

Ai tirei a licao,como diría o bezerra,quem bate esquece quem apanha quer se vingar,amanha tem mais,vai TER que me bater todo dia agora...

Quem e esse grandao?

Eu vou matar o leben,depois de tudo que to passando,fazia Muito tempo que nao sentía isso! Vou TER que descontar nele.

Será que conto hoje ou deixo pra amanha pra fallar quem e esse grandao?

Nao vou aguentar ate amanha vou TER que falar hoje,o cara ta foda!

Foi o @FabricioWerdum o cara ta afiadinho,treino durissimo!mais amanha tem mais!!!!

Foi sangue ñas paredes..."


No final das contas o Werdum falou...
"wand valeu dos nosso foi iradooo o treino!!quando tu esta no treino a motivação e outra!!see tomorrow!!!"

NOVIDADES NAS LUTAS PRELIMINARES DO UFC 130

Foi anunciado hoje que todas as preliminares do UFC 130 serão transmitidas. As três primeiras pelo Facebook e as duas últimas pela Sike TV. Confira o card atualizado:

MAIN CARD (Pay-per-view)

Matt Hamill vs. Quinton "Rampage" Jackson
Frank Mir vs. Roy Nelson
Travis Browne vs. Stefan Struve
Jorge Santiago vs. Brian Stann
Thiago Alves vs. Rick Story


PRELIMINARY CARD (Spike TV)

Demetrious Johnson vs. Miguel Torres
Tim Boetsch vs. Kendall Grove


PRELIMINARY CARD (Facebook.com)

Bart Palaszewski vs. Gleison Tibau
Chris Cariaso vs. Michael McDonald
Renan Barao vs. Cole Escovedo



http://mmajunkie.com/news/23635/spike-tv-c...ufc-prelims.mma

SERGIO MALLANDRO - FAIXA MARROM DE JIU JITSU

No 'Sensei SporTV', comediante destaca ensinamentos de Carlson Gracie e aproveita encontro com ídolo do MMA para divulgar lema 'Não brigue, lute'

Sérgio Mallandro não é apenas um personagem conhecido da televisão brasileira. É também faixa-marrom de Jiu Jitsu. Grau que obteve após ter aular do mestre de artes marciais Carlson Gracie. Na última edição "Sensei Sportv", o comediante relembrou sua época de lutador e, ao lado do ídolo do MMA Rodrigo Minotauro, reforçou o lema "Não brigue, lute" para promover a paz no esporte. (assista ao vídeo)

- Comecei fazendo judô, desde pequeno. Depois entrei no Jiu-Jitsu e era a mesma filosofia de determinação. Carlson sempre falava: "Nunca bata, você tem que resistir ao máximo. Até não aguentar mais, como se fosse um samurai" - contou.

Mallandro contou como Carlson era generoso com os alunos que desejavam treinar, mas não tinham condições de pagar pelas aulas.

- Você pagava o primeiro mês e quem não conseguia continuar pagando, o Carlson pedia para que chamasse outros alunos para a academia - disse.

Murilo Bustamante, lutador brasileiro faixa-preta, que foi pupilo de Carlson Gracie, foi um dos alunos que treinou junto de Mallandro na academia do lendário mestre. Ele elogiou a determinação do ex-parceiro.

- Era um "casca grossa" da época, participava de competições. Mas depois as gravações afastaram ele das lutas - relembrou o lutador.

No Centro de Treinamento do lutador Rodrigo Minotauro, Mallandro ensaiou uma "luta" com o ídolo do MMA. O desafio, na verdade, foi uma brincadeira, que serviu de contexto para repassar um ensinamento importante, ensinado há anos pela família Gracie:

- Ser malandro é não usar drogas, é não brigar, é respirar fundo em uma discussão e evitar. Não brigue, lute! - afirmou.

Bastidores do UFC e vitória de Manny Pacquiao

Como os lutadores que participaram do UFC 129 se prepararam para o evento realizado pela primeira vez em Toronto, Canadá? O "Sensei SporTV" mostrou os bastidores da esperada edição do circuito mundial de MMA.

O programa também mostrou a vitória do filipino Manny Pacquiao sobre o americano Shane Mosley, no MGM Grand Arena, em Las Vegas (EUA). "Pacman", como é chamado, foi campeão mundial oito vezes em todas as categorias de peso em que lutou e é apontado como melhor lutador de boxe do mundo atualmente.






Fonte: Globo.com/SportTV

SONNEN - CULPADO !!!!!!!

A Comissão Atlética do Estado da Califórnia declarou hoje (18) defender a suspensão por tempo indeterminado de Chael Sonnen, citando tanto uma recente condenação de lavagem de dinheiro federal, bem como alguns testemunhos duvidosos ​​após o resultado positivo num teste de antidoping depois do UFC 117, quando foi derrotado pelo brasileiro Anderson Silva.

A Comissão tomou a decisão durante uma reunião extraordinária, que aconteceu em Los Angeles, na Califórnia e a votação terminou 4 a 1 em favor da suspensão. Ficou determinado que Sonnen, que chegou a contar com o depoimento de sua mãe para tentar escapar da punição, não poderá solicitar uma nova licença antes do dia 29 de junho de 2012.
Em dezembro do ano passado, o lutador foi suspenso por seis meses e multa de 2500 dólares pela Comissão Atlética da Califórnia, pelos níveis elevados de testosterona encontrados em seu sangue. Em janeiro, a Comissão suspendeu a licença de Sonnen indefinidamente por “lavagem de dinheiro” e "prestação de falso testemunho", durante uma audiência de apelação realizada em dezembro passado.

Diretor executivo da Comissão Atlética da Califórnia, Keith Kizer afirmou que o americano não foi sincero ao dizer que recebeu aprovação da Comissão de Nevada, antes do teste positivo para níveis elevados de testosterona, após a sua luta pelo título com Anderson Silva no UFC 117. Acuado, Sonnen disse que poderia se aposentar caso tenha que esperar até junho de 2012, para tentar outra licença.
Tatame

ATLETA DE NATAL TEM MISSÃO DURA PELA FRENTE

Ex-campeão mundial do Shooto em duas categorias diferentes e dono do cinturão do King of the Cage, o japonês Mamoru Yamaguchi será o próximo adversário de Jussier Formiga no Tachi Palace Fights 10, evento programado para o dia 5 de agosto em Lemoore, na Califórnia.

Ex-número um da categoria no MMA, o natalense Formiga vem de derrota para Ian McCall, o primeiro revés de sua carreira, após 10 lutas. Mais experiente, o japonês vem de seis vitórias consecutivas, cinco delas por nocaute ou finalização, incluindo sua estreia no Tachi Palace Fights. Ao longo da carreira, Mamoru conquistou 26 vitórias e perdeu apenas cinco pelejas.]Tatame

sexta-feira, 13 de maio de 2011

WAND VAI SORTEAR U$ 5 MIL ENTRE TWITTEIROS

Um dos mais assíduos lutadores no Twitter, Wanderlei Silva anunciou nesta quinta-feira que vai sortear os US$ 5 mil (cerca de R$ 8 mil) entre um de seus seguidores caso vença a disputa que o UFC começou a promover ontem. Durante o UFC Summit, Dana White anunciou que o atleta da organização que conquistar o maior número de seguidores vai receber a premiação neste valor.

"Se eu ganhar vou sortear esses 5 mil para um fã, o que vocês acham? Só o Silva pra dar um presente desses, hein. Imagine 5 mil para você. O UFC me dá, eu dou para você, pode deixá-lo muito feliz [esse prêmio]. Ajude-me a conseguir mais seguidores", escreveu Wand, que atualmente tem 70,016 seguidores e, segundo o próprio, já ganhou mais de 300 desde que começou a campanha.

A disputa promovida pelo UFC terá duração de um ano e será dividida em 3 períodos de 4 meses. Também serão premiados os lutadores que tiverem maior aumento percentual de seguidores e quem escrever o tweet mais criativo, que será julgado por Dana White.
PVT

quarta-feira, 11 de maio de 2011

SHOGUN NUNCA MAIS VAI LUTAR COPMO LUTOU CONTRA JOHN JONES

Em abril, Rafael Cordeiro completou dois anos desde que deixou a Chute Boxe para se mudar de vez para os Estados Unidos e criar a Kings MMA, hoje uma das academias mais famosas do mundo. Sob sua tutela, estão nomes como Fabricio Werdum, Mauricio Shogun e Renato Babalu, além de ilustres e rotineiros visitantes do nível de Anderson Silva e Wanderlei Silva. Isso sem falar dos gringos Mark Munoz, Jason "Mayhem" Miller e Krzysztof Soszynski, que aumentam ainda mais o nível daquele que é considerado um dos melhores lugares para se preparar para uma luta.

Não à toa, Shogun decidiu recorrer às orientações de seu mestre da época de Chute Boxe para se preparar para a luta mais importante de sua carreira, contra Forrest Griffin, no UFC Rio, dia 27 de agosto. O ex-campeão dos meio-pesados procurou Rafael Cordeiro para fazer o camp para sua primeira luta desde que perdeu o cinturão da categoria para Jon Jones.

Em entrevista exclusiva ao PVT, Rafael Cordeiro abre a guarda e fala de tudo, desde a situação atual da Chute Boxe, academia que o criou e que hoje sofre com a escassez de grandes nomes, até o papel de "pai" que tem que desempenhar na Kings MMA com tantos lutadores morando longe de suas famílias. Confira o bate-papo abaixo com o segundo melhor treinador de MMA do mundo, eleito por especialistas da PVT Mag em 2010, e indicado ao MMA Awards, o Oscar do MMA.

PVT: Você está há quase três anos nos Estados Unidos e sua academia faz cada vez mais sucesso. Sente-se totalmente adaptado a esse novo país?

Rafael Cordeiro: Esse período está sendo ótimo, fico muito feliz em poder mostrar a experiência que adquiri ao longos desses 25 anos de artes marciais. Vejo a metodologia que implemento fazendo efeito e mudando a vida de várias pessoas, e isso é muito bom. Estou muito feliz com essa mudança na carreira, com o fato de ter conseguido trazer minha família para cá desde o início do trabalho, vê-la toda falando inglês fluentemente, e ainda assim conseguir manter os mesmos valores que sempre prezamos no Brasil.


PVT: O apoio da família é muito importante para alguém que deixa seu país. Como você lida com tantos atletas, principalmente os brasileiros, nessa situação na Kings MMA?

Rafael: O brasileiro é um povo muito carinhoso, quer sempre abraçar e beijar, e os americanos nesse sentido são frios. No começo, quando abraçava a galera, eles ficavam duros, pensando: "o que esse cara tá fazendo?", mas quebramos esse gelo, agora eles acham legal, veem que o brasileiro é um povo que recebe todo mundo bem. O que fazemos aqui é tentar manter todo mundo o mais unido possível, debaixo um foco só, da mesma direção. A união aumenta quando você está fora do país, e ter pessoas que você já conhece da época do Brasil faz diferença, torna a amizade uma irmandade. O profissional de qualquer área tem que ter o espírito livre para desempenhar seu papel, sabendo que vai ter na academia amigos que fazem a diferença e que vai chegar em casa com a segurança da família. Aconselho a todos tentarem equilibrar e levar a família quando forem para fora.

É muito comum ver fotos da galera da Kings reunida na casa de algum dos atletas. Quase todos passaram a páscoa na casa do Werdum. Essa união é um dos ingredientes que faz a academia ter tanto sucesso?

Uma coisa que sempre tento fazer é manter o time unido, como um só. Fazer com que, indiferente do resultado final, todos possam olhar para trás e dizer que têm um grupo com pessoas fortes e unidas. O que está acontecendo hoje foi o que introduzi desde o começo da academia, a ideia de grupo forte, de não ter mentalidade de desenho animado, de querer dominar o mundo. Ter isso, conseguir aparar as arestas de discussões normais do dia a dia da academia, é o objetivo de quem está na liderança. O líder tem que saber controlar tudo o que acontece, afinal as pessoas ficam mais tempo na academia do que em casa e precisam correr no mesmo norte.

Sua responsabilidade aumentou ainda mais agora que o Shogun topou fazer o camp para o UFC Rio na Kings. Ele estando aí aumentam as chances de uma volta por cima na carreira?

Já conversamos há muito tempo sobre ele vir para a Kings. Ele foi meu atleta desde a faixa branca, ninguém o conhece tanto quanto eu, criamos uma intimidade grande. Ficou fácil trazê-lo pela amizade e carinho que temos. Conversamos antes da luta contra o Jon Jones [para ele se juntar à Kings], mas ele não pôde vir por conta de algumas situações familiares. Mas logo depois da luta ele falou pra gente firmar o acordo, já procurou lugares para morar e ficar os dois meses e meio do camp, olhou carro, tudo. Ele treinou muito forte desde que chegou, como sempre fizemos em todas as áreas, e estava muito feliz e alegre. Aqui tem muita coisa para somar ao jogo do Shogun.

E como você viu a pessoa Mauricio Rua, não o atleta, quando ele chegou aí nos Estados Unidos?

Ele chegou aqui de cabeça erguida, com postura de campeão e de quem vai dar a volta por cima, de quem sabe que tem que correr atrás. Pode ter certeza de que a Kings vai deixá-lo fortalecido, de que ele vai voltar com todos os seus direitos. A luta com o Jon Jones foi um grande aprendizado, como em todas as outras, independentemente se você vence ou não. Aqui não é uma casa de milagres, mas é um lugar onde ele vai trabalhar de uma maneira em que ele nunca mais vai lutar como lutou contra o Jon Jones. Essa é a única garantia que demos a ele.

PVT: E o Werdum? Como está a preparação dele para essa luta importantíssima contra o Alistair Overeem?

Rafael Cordeiro: O Werdum vai pra guerra. Ele está sendo preparado para o pior, para passar por qualquer situação no octagon, é assim que treinamos aqui, para tudo o que acontecer ser bom. Ele tem um coração de samurai, ou você desliga ele ou ele vai lutar até não aguentar mais, e quero aumentar ainda mais esse espírito. O grupo está fazendo ele ficar ainda mais forte e isso vai fazer diferença na luta, vai chegar pronto para tudo.

PVT: Werdum, Shogun, Wanderlei, Babalu... todos esses talentos brasileiros tiveram que sair do país para progredir na carreira. Como analisa esse êxodo cada vez maior, como se fosse no futebol?

Rafael Cordeiro: Infelizmente isso acontece por conta da possibilidade e portas abertas que pessoas com certo nome dentro das artes marciais encontram nos EUA e não no Brasil. O Brasil é o maior celeiro do mundo, tem o melhor muay thai para MMA, Jiu-Jitsu, estamos aprendendo o wrestling com os americanos... temos um boxe forte, treinadores de nível... mas não temos apoio, incentivo, e aqui encontra-se isso, é possível dar uma condição boa para a família. Isso, é claro, vindo para cá com uma estrutura certa. Nunca vou falar para alguém largar tudo e vir para cá porque é um sonho. É muito bom quando se chega com estrutura, documentação, porque o país fecha as portas para quem cai na ilegalidade. Fiquei impressionado e muito feliz em ver como conheciam o meu trabalho aqui, vim para os EUA na hora certa.

PVT: Boa parte dos seus atletas veio da Chute Boxe, assim como você. Hoje a academia passa por uma escassez de atletas de nível. Acredita que o Mestre Rudimar e o pessoal de lá vai conseguir reerguer a academia?

Rafael Cordeiro: Na hora certa, vão aparecer novos atletas na academia. A Chute Boxe não para, com certeza formará novos campeões, cabe a ele continuar o trabalho que os que saíram deixaram. Trouxe para a Kings um pouco do trabalho na Chute Boxe, devo tudo o que aprendi a eles, uso o que acho que pode ser bom da metodologia de lá com meus atletas. Cada um fez seu caminho, seguiu sua vida, está feliz com a opção que fez, e com certeza todos têm uma lembrança de uma academia muito forte e de um grande aprendizado. A Chute Boxe mostrou nosso trabalho para o mundo, tenho gratidão muito grande por ela, e espero que ela também tenha por mim, porque eu, assim como os atletas, dedicamos bons anos de trabalho à academia e a ajudamos muito.

PVT
Related Posts with Thumbnails