terça-feira, 30 de novembro de 2010

CARA A CARA COM MESTRE CANDOCA - UM DOS PAIS DO JIU-JITSU NO ESTADO DE SÃO PAULO

Por Fabio Quio Takao, pesquisador e colaborador do blog:

Impecavelmente vestido, do alto dos seus 86 anos, Cândido Casalle ou Mestre Candoca concede essa entrevista exclusiva onde conta um pouco de sua trajetória que se funde com o início do Jiu Jitsu no estado de São Paulo.

Nascido em Santa Eudóxia-SP, mudou-se da fazenda onde nasceu para São Carlos onde começou a se interessar por Artes Marciais. O destino o levou ao encontro de George Gracie, o responsável pela implantação do Jiu Jitsu no estado de São Paulo. George Gracie graduou Candoca em 1961, que a partir dessa data dedicou sua vida a praticar e ensinar a mais eficiente arte marcial.
Testemunha de uma época onde a Arte Suave era tida acima de tudo como um sistema de defesa pessoal, Mestre Candoca ensina que as novas gerações do Jiu Jitsu não podem desvirtuar essa premissa.
Fabio Quio: Quando e como o Sr. entrou no mundo das artes marciais?Mestre Candoca: Comecei na luta-livre por volta de 1942 em São Carlos-SP. Eu devia ter uns 20 anos e treinava com mais três lutadores. Num determinado treino, um deles quebrou uma costela numa queda e os treinos foram temporariamente encerrados. Passei então a praticar Judô (Meste Candoca é também faixa Preta de Judô 1º dan).
FQ: Como foi que o Sr. começou a treinar Jiu Jitsu?MC: Após uns quatro anos, me mudei para Rio Claro e comecei a treinar com João Gonçalves “Peixinho“ que era aluno do George Gracie. O George dava aulas também, mas já estava passando os alunos para o Peixinho. Treinei com eles três anos. Por volta de 1957, o George muda-se para São Carlos, inclusive, fui eu quem fez a mudança, pois eu trabalhava com caminhão e era mecânico também. Após uns dois anos, o George mudou-se novamente para Araraquara, onde abriu uma academia. Ele mantinha aulas em Araraquara, São Carlos e Jaú. Nessa época eu também havia retornado para Araraquara e continuava com as aulas.
FQ: Como eram as aulas?MC: A luta começava em pé e havia uma parte forte de defesa pessoal. Inclusive, as aulas de defesa pessoal eram tão apreciadas que havia um padre em Jaú que era aluno do George. Em Araraquara eu peguei uma grande amizade com o George. Ele tinha um DKW eu cuidava da manutenção do carro dele e dessa forma eu não pagava mais as mensalidades e ele não me pagava os consertos (risos). As minhas aulas eram individuais e ele vinha na minha casa, inclusive nessa mesma casa onde moro até hoje.

FQ: Quando o Sr começou a dar aulas?MC:Quando o George saiu de Araraquara e foi para Catanduva, eu montei minha academia e apesar do Jiu Jitsu ser muito desconhecido e o Judo estar se desenvolvendo mais, tive muitos alunos. Tanto que cheguei a ir para o Rio de Janeiro e levar quatro alunos para um campeonato lá. Conheci a academia Gracie, o Carlos, o Carlson e todos os professores.
FQ: O Sr. Chegou a lutar Vale-Tudo?MC: O Jiu Jitsu era mais voltado para a defesa pessoal e inclusive eu sou contra o Vale-Tudo que se pratica na atualidade. Acho uma violência desnecessária e que cria uma competitividade que não é saudável. No Jiu Jitsu eu treino com o adversário, mas ele passa a ser meu amigo.
Teve um episódio em Rio Claro, na academia do João Gonçalves “Peixinho”, onde um grupo de lutas “telecatch” de São Paulo, famosos por lutas marmeladas, desafiaram os lutadores de Jiu Jitsu. Foram aos jornais e fizeram um estardalhaço, mas na verdade ele nos proporam armar lutas combinadas. O Peixinho negou e disse que nós só lutariamos de verdade. Marcaram uma luta entre o Wandão, Adhi, Peixinho e Abdalla do Jiu Jitsu contra adversários do Telecatch. Na luta do Peixinho, ele aplicou uma chave de braço num tal de Tigre, que era campeão de braço de ferro. O Tigre, mesmo com a chave encaixada, levantou o peixinho do chão e não bateu. Mas mesmo não finalizando, o Peixinho chutou muito e o Tigre acabou no hospital de Rio Claro. O Wandão pegou um lutador chamado Lobo e deu-lhe umas quatro pancadas que o fez fugir do ring. O Wandão pulou atrás e virou um tumulto. O juiz então interrompeu a luta.
Lutei em São José do Rio Preto pelo time do Nahum Rabay, que tinha poucos alunos e eu fui para representar o Jiu Jitsu. Além dessa, o George Gracie organizou uma vez em Catanduva um desafio chamado de FORÇA X TÉCNICA e os estivadores da cidade foram convidados a lutar. Eu lutei contra um carregador de sacos de uns 100 kg que chamava-se Caio. Eu vendo o tamanho dele, vi que teria que resolver logo e apliquei uma chave de pé fazendo-o desistir.
FQ: O Sr. mantém academia ainda?MC: Fechei a academia em 2006 e hoje dou aulas só para meu neto que tem 14 anos. Tive dois filhos que praticaram Jiu Jitsu e um deles, o Antonio Carlos, deu aulas em outra academia em Araraquara. Ele só parou porque sofreu um acidente de carro e teve algumas seqüelas.
FQ: E os campeonatos da época?MC: Havia poucos campeonatos e somente em São Paulo. Eu participava com meus alunos e no interior, além da minha equipe, posso citar o Borges de Campinas, o Gonçalo de Limeira, o Romeu Bertho de São Carlos e Nahum Rabay de Catanduva que eram outras escolas que se destacavam.
FQ: Que lutador o Sr. poderia citar como o maior de todos os tempos?MC: Pedro Hemetério foi um grande lutador. E claro todos os irmãos Gracie que foram fora de série. Na década de 60 eu estive fazendo um curso de mecânica no Rio de Janeiro e pude treinar na academia do Carlson Gracie e pude constatar que ele foi um fenômeno.
FQ: Como o Sr. analisa o Jiu Jitsu atual?MC: Houve uma grande expansão depois que as federações foram fundadas, porém essas mesmas federações criaram um grande problema também que é a falta de critério para graduações de faixas. Hoje, qualquer um paga as taxas e através de politicagem consegue uma graduação de faixa preta.

CRISTIANO MARCELLO FALA SOBRE O CONFRONTO BRASIL E ARGENTINA NO BITETTI COMBAT

Por Eduardo Cruz, repórter do blog:
O lutador e dono da equipe CMSystem, Cristiano Marcello, é uma das atrações do Bitetti Combat 8, evento que celebra o centenário do Corinthians e que ocorre no próximo dia 04 de dezembro, no Parque São Jorge, em São Paulo.
Em entrevista ao blog Mano a Mano, a fera comentou os treinos, a luta contra o argentino Guido Caneti e a visita de Wanderlei Silva em dezembro. Confira o papo na íntegra:
Como estão os treinamentos para sua próxima luta no Bitetti Combat e com quem você tem se preparado para essa luta?Os treinamentos foram muito bons e agora é uma questão só de ajuste. Na parte de quedas o meu técnico é o Marcelo Zulu, 14 vezes campeão de greco-romana da seleção brasileira, na parte de Muay Thai o Bruno carvalho, considerado numero 1 de Muay Thai no Brasil até 70 kg, na parte de preparação física treinei com o professor Fernando Carvalho e a parte de jiu-jitsu treinei com meus alunos de pano.
Você enfrentará o Guido Caneti. O que você sabe sobre seu adversário e qual estratégia pretende colocar em prática nesse confronto?Vi que ele é um atleta muito agressivo, oriundo do Muay Thai e a estrategia é colocar meu jiu-jitsu em pratica!
O fato de enfrentar um argentino te motiva mais para essa luta?Na questao rivalidade Brasil vs Argentina sim, mas a minha motivação é sempre a mesma para qualquer atleta de qualquer lugar porque a partir do momento que você entra num cage, você está entrando ali na verdade para matar ou morrer.
Você vem de derrota para o Alejandro Solano Rodriguez. O que ocorreu naquela luta? O que você faria diferente, se é que faria.Com relação a esta luta, houve uma dúvida que seria para ser tirada agora com uma revanche mas infelizmente o atleta não quis correr o risco (risos). O que eu faria diferente seria usar o que eu tenho de melhor que é o meu chão.
A CM System tem crescido muito no cenário nacional. Qual o saldo do ano? E o que a academia tem para apresentar em 2011?Posso falar de 1 ano e 5 meses de academia e estamos com mais de 170 lutas e um saldo positivo de 90% de aproveitamento! Acredito que isto seja uma excelente média para uma academia tão nova. Ano que vem acredito que teremos mais lutas internacionais e alguns representantes no UFC e Strikeforce. Estou muito feliz pois a academia também já possui cinco cinturões sendo dois internacionais.
Quais atletas da sua academia você apontaria como futuros campeões em eventos de todo o mundo? Quais já estão prontos para lutar nos maiores eventos?Temos o Mario soldado até 77 kg, o qual também estará lutando neste Bitetti Combat, Bruno carvalho até 70kg, Naldo Silva até 60kg, Marco Antonio “Bad Face” até 77kg. Todos prontos para lutar em eventos maiores.
Recentemente Wanderlei Silva comentou que gostaria de reunir a galera da Chute Boxe. Você tem intenção de aceitar o convite?Eu acredito que seria inviável hoje em dia pois todos seguiram suas vidas e com certeza tem planos diferentes, mas se fosse uma coisa viável, participaria da reunião pois foram pessoas que fizeram parte da minha vida e algumas ainda fazem, como é o caso do proprio Wanderlei, que estará em dezembro treinando aqui na CMSYSTEM comigo.
Quem vence a guerra entre Anderson Silva e Vitor Belfort na sua opinião?São dois excelentes atletas. Como fã do MMA estou muito querendo ver esta luta. Os dois atletas são muito talentosos e ambos canhotos. Acredito em uma vantagem para o Anderson por estar lutando mais que o Vitor.
Cristiano, gostaria de acrescentar alguma declaração a esta entrevista? Espaço livre.Primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade de estar divulgando meu trabalho em um veículo de comunicação como o seu, agradecer a todos da CMSYSTEM que estão trabalhado duro junto comigo, agradecer meus patrocinadores Punch, Kharina Lanches e ao empresário Francisco Vieira.
Confira aqui o card completo do Bitetti Combat.
*Tarsandro e Edelson Moura do Brasil Combate contribuíram com essa reportagem

PREPARADOR FISICO DE PAULO THIAGO DIZ QUE O LUTADOR TEM QUE SAIR MAIS DE BRASÍLIA

No UFC 121, Paulo Thiago, para variar, pegou mais uma pedreira no UFC, ou melhor, um pesadelo. No entanto, o policial do Bope segurou o ímpeto de Diego Sanchez no primeiro round e frustrou seu adversário com um jogo justo. Já no R2, o gás começou a fazer a diferença.
Sanchez parecia não cansar, enquanto o brasileiro respirava com a boca aberta. O resultado foi um passeio do duro americano no resto do combate. O Blog do Sensei conversou com Lula, preparador físico do meio-médio, que, como os pés no chão, soube dar o diagnóstico desta derrota.
sportv.globo.com

BRASIL FIGHT NA LUTA CONTRA TORCIDAS ORGANIZADAS

Neste sábado, aconteceu a terceira edição do Brasil Fight MMA, no Chevrolet Hall, em Belo Horizonte. No ginásio, sem o conhecimento da organização, alguns torcedores do Clube Atlético Mineiro marcaram presença. Foram assistir ao combate de um membro da organizada do time. Mais tarde, nas imediações do ginásio, esses torcedores se encontraram e brigaram com rivais do Cruzeiro, notícia que tomou conta de toda a imprensa mineira. Organizador do Brasil Fight, Tatá Duarte isenta qualquer relação entre o evento e as brigas entre organizadas. Mesmo assim, promete medidas severas para desvincular qualquer relação entre o MMA e a guerra de torcidas.

“O evento foi perfeito, um sucesso. Infelizmente, houve esse fato lamentável, que aconteceu fora do ginásio. Ficamos sabendo, depois, que havia integrantes de uma torcida organizada do Atlético dentro do evento. Não tinha como identificá-los, pois todos estavam à paisana. Aliás, não permitimos que o público vista nas dependências do Chevrolet Hall qualquer camisa de clube de futebol”, diz.

“Garanti a segurança dentro do Chevrolet Hall, inclusive aumentei a quantidade de seguranças em relação á última edição. Em nenhum dos três eventos que fizemos lá houve qualquer tipo de tumulto. O que houve foi que os membros dessa facção, na saída, encontraram com torcedores organizados do Cruzeiro nas imediações do ginásio. Ou seja, numa área que não temos qualquer responsabilidade”, continua.

“Essa situação de rivalidade entre torcidas de futebol já existe há dezenas de anos. Só espero que não façam a injustiça de relacionar o que aconteceu com um evento de lutas, que não tem nada a ver com futebol. O que vamos fazer, daqui em diante, é proibir a participação no Brasil Fight MMA de qualquer integrante de torcidas organizadas. Quando contratamos um lutador, nos certificamos da sua qualidade como atleta e academia que representa. Agora, infelizmente, teremos que investigar também se o lutador tem alguma relação com organizadas. No MMA, não existe brigas entre membros das academias. A disputa é no ringue. Agora, teremos que ficar atentos a um problema que vem de outra modalidade esportiva”, encerra.
Tatame

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

SAKURABA DE VOLTA????

       

 De acordo com a Kamipro, parece que a TBS, rede de TV que transmitirá o Dynamite!, está "sugerindo" que a FEG case a luta entre Kazushi Sakuraba e Akebono para o evento.
           
PORTALDASLUTAS      

UFC NO BRASIL - SAIU NO JORNAL O GLOBO

Os reis da luta
O Rio vai sediar o Ultimate Fighting Championship, o maior campeonato de vale tudo do mundo. Serão 11 lutas, vistas por mais de 1 bilhão de telespectadores de 145 países. O evento, fechado pela Riotur, será em agosto de 2011 na Arena Multiuso.

Fonte: Jornal O GLOBO - Coluna Gente Boa de Joaquim Ferreira dos Santos - Domingo, 28 de Novembro de 2010.
portaldaslutas 

MINAS BATE SÃO PAULO NO BRASIL FIGHT 3

Com o apoio da secretaria de esportes de Belo Horizonte e o patrocínio da Coca-Cola, que teve a marca representada pelo energético Gladiator, a terceira edição do Brasil Fight 3 repetiu a fórmula das duas edições anteriores e atraiu um bom público para a casa de espetáculos Chevrolet Hall. Dessa vez o confronto foi entre mineiros e paulistas, com goleada para Minas Gerais. Logo na primeira luta do desafio, César Gordim não deu chances para Udi Lima e conseguiu a vitória por nocaute técnico após defender um arm-lock com um bate-estacas e terminar a luta com socos no chão ainda no primeiro assalto. Na segunda luta, Alexandre Zoio empatou para São Paulo ao finalizar Thiago Michel com um mata-leão em um minuto de luta. Mas foi só, logo na luta seguinte Minas passou a frente no placar com uma vitória de Cristiano Titi por nocaute técnico sobre Valter da Silva no segundo round.
 Para manter as chances no desafio, São Paulo precisava da vitória e Edson Conterrâneo entrou com a responsabilidade de empatar a fatura. Mas do outro lado estava o duríssimo Joaquim Mamute que, diante de sua torcida, queria fechar o desafio a favor de Minas Gerais. E não faltou emoção no duelo. No primeiro assalto a luta foi equilibrada, com Mamute derrubando três vezes e Conterrâneo conseguindo bons golpes em pé e terminando o round por cima trabalhando alguns socos. No segundo assalto, Mamute derrubou duas vezes e controlou o round no cem quilos, chegando a arriscar uma kimura, bem defendida por Conterrâneo.
 Aparentemente cansado, o aluno de Miguel Repanas mostrou muito coração e dominou o terceiro round. Depois de quedar, Conterrâneo puniu Mamute da meia-guarda e quando colocou o mineiro de quatro apoios. No final da luta, enquanto Conterrâneo comemorava, Mamute parecia decepcionado com seu desempenho. No entanto, os juízes apontaram Mamute vencedor na decisão dividida dos juízes, gerando algumas vaias do público que. Com o desafio definido a favor dos mineiros, Gustavo Coelho entrou para fechar a goleada. Depois de quedar Márcio Nunes, Coelho pegou as costas e finalizou com um mata-leão em um pouco mais de três minutos de luta.

Chatubinha vence Uirapurú em revanche

Na segunda edição do Brasil Fight, Igor Chatubinha não deu chances a Marcelo Uirapurú e finalizou rápido com o seu temido triângulo de mão. Marcada a revanche, a expectativa mineira por um resultado diferente era tanta que o confronto acabou sendo a luta principal do evento. E mais uma vez o casca-grossa da Vila Cruzeiro, que teve dificuldades para sair da favela para treinar por conta da guerra entre traficantes e policiais na comunidade carioca, saiu vencedor. Em apenas 18 segundos, Chatubinha encaixou um cruzado que levou o faixa-preta da Gracie Barra BH a lona e terminou o serviço com mais alguns socos ate o juiz interromper. Confira abaixo os resultados completos do evento e fique ligado no site TATAME para conferir esta semana uma galeria de fotos do evento.

RESULTADOS COMPLETOS:

Brasil Fight 3
Chevrolet Hall, Belo Horizonte
Sábado, 27 de novembro de 2010

Minas Gerais 4x1 São Paulo:
- César Gordim nocauteou Udi Lima aos 3min22s do 1R;
- Alexandre Zoio finalizou Thiago Michel com um mata-leão a 1min10s do 1R;
- Cristiano Titi derrotou Valter da Silva por TKO (desistência) no 2R;
- Joaquim Mamute derrotou Edson Conterrâneo na decisão dividida dos juízes;
- Gustavo Coelho finalizou Márcio Nunes com um mata-leão aos 3mins24s do 1R;

Luta feminina:
- Juliana Carneiro derrotou Aline Serio na decisão unânime dos juízes;

Superlutas:- Ronny Marques derrotou Fernando Lageano por TKO (interrupção do arbitro) aos 3min8s do 1R;
- Willian Vianna derrotou Maurício Facção na decisão dividida dos juízes;
- Igor Chatubinha nocauteou Marcelo Uirapurú aos 18s do 1R.

Tatame

RENAN BARAÃO QUER OUTRA GRANDE APRESENTAÇÃO NO WEC

Renan Barão fará sua segunda luta no WEC no dia 16 de dezembro contra Chris Cariaso. O potiguar, que finalizou Anthony Leone em sua estreia no show, em junho, espera fazer mais uma grande apresentação no evento.
 "Tive um resultado positivo na estreia, consegui finalizar", disse, "Nesta próxima espero fazer o mesmo, colocar meu Muay Thai e Jiu-Jitsu em prática e fazer um bom trabalho lá".
portaldovlt

9ª ETAPA DO CAMPEONATO BAIANO DE JIU-JITSU


INFORMAÇÕES: 75 3223-2081

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

IGREJA RECEBE EVENTO DE MMA EM SÃO PAULO

A equipe Reborn Fight foi criada a partir de um projeto da Igreja Renascer com o intuito de tirar jovens das ruas e colocá-los dentro da academia, onde têm a oportunidade de aprender artes marciais como Jiu-Jitsu e Muay Thai. O projeto vai realizar um evento de MMA dentro da Igreja Renascer, no dia 26 de novembro, na filial da Vila Industrial, em São Paulo. O espetáculo começa as 21h30 e vai contar com um total de 12 lutas, sendo seis de MMA e seis de Muay Thai, nas regras do K-1. Maiores informações podem ser obtidas através do site http://www.rebornteam.com.br/.


CARD COMPLETO (sujeito a modificações):
Reborn Strike Fight
Igreja Renascer, São Paulo
Sexta-feira, 26 de novembro de 2010

- Alexandre Rocha (King of Fighters Jiu-Jitsu) enfrentará João Camargo (Suprema);
- Jhony Ortega (QF7) enfrentará André Henrique (Suprema);
- Maurício Jr (The King of Fighters) enfrentará Rudnei Correa (Power Lotus Team);
- Kleber Alves (The King of Fighters) enfrentará Daniel Acciole (Werdini Team);
- Felipe (The King of Fighters) enfrentará Romulo Tota (Flavio Álvaro/Reborn);
- Luciano Moraes (Werdini Team) enfrentará Rodrigo Mendes (Suprema).

IRMÃO NOGUEIRA ESTARÃO EM SÃO PAULO PARA LANÇAMENTO DE GAME


No dia 29 de novembro, os lutadores de MMA Rodrigo "Minotauro" e Rogério "Minotouro" estarão em São Paulo para o lançamento mundial do game da dupla na internet, primeiro jogo desse segmento feito no Brasil. O evento de lançamento será na Rádio Transamérica, em São Paulo, a partir das 13 horas, durante o programa Transalouca.
O game faz parte da série de investimentos que a dupla de lutadores vem fazendo em marketing esportivo. Primeiro inauguraram um centro de formação em artes marciais, com unidades no Brasil e no exterior, e uma loja virtual de produtos esportivos, depois os lutadores, em parceria com o empresário Tiago Cruz, criaram a marca Minotauro Sports.
Os internautas não pagam para jogar, mas haverá possibilidade de adquirir produtos, pontos e até comprar itens de verdade. “O formato simples e lúdico vai atrair quem gosta de relacionamento na web e haverá ainda espaço para patrocinadores”, disse André Santocchi, diretor da Ingrupo//chp Propaganda, empresa responsável pela criação e desenvolvimento do game. Uma trilha sonora foi especialmente composta para jogo.
Cada jogador começa criando o seu próprio lutador, escolhe a cor de pele, cabelo, a roupa e o peso. Depois disso, precisa investir em treinamento para se capacitar como lutador e aceitar ou propor desafios a outros lutadores. A preparação física faz acumular moedas ou pontos e, nas lutas, ganha sempre aquele que tiver mais tempo de treino. Em um cenário urbano, o game oferece diversas academias para os lutadores treinarem, nas diversas modalidades de artes marciais.
 Para garantir a interatividade, o lutador pode convidar outras pessoas para assistir suas lutas, rever lutas realizadas e até comparar suas habilidades com as de outros lutadores. Em breve, um ranking geral dos lutadores mais habilidosos estará disponível. A partir de 27 de março, o game poderá ser acessado www.mmallstars.com.br/game.
Tatame

SAIU O RANKING MMAWEEKLY

HEAVYWEIGHT DIVISI (over 205 pounds)
1. Cain Velasquez
2. Fabricio Werdum
3. Fedor Emelianenko
4. Brock Lesnar
5. Junior Dos Santos
6. Shane Carwin
7. Alistair Overeem
8. Frank Mir
9. Antonio Rodrigo Nogueira
10. Brett Rogers

LIGHT HEAVYWEIGHT DIVISION (205-pound limit)
1. Mauricio Shogun Rua
2. Rashad Evans
3. Quinton Jackson
4. Lyoto Machida
5. Forrest Griffin
6. Ryan Bader
7. Jon Jones
8. Antonio Rogerio Nogueira
9. Thiago Silva
10. Randy Couture

MIDDLEWEIGHT DIVISION (185-pound limit)
1. Anderson Silva
2. Yushin Okami
3. Nathan Marquardt
4. Demian Maia
5. Dan Henderson
6. Robbie Lawler
7. Jorge Santiago
8. Ronaldo “Jacare” Souza
9. Michael Bisping
10. Hector Lombard

WELTERWEIGHT DIVISION (170-pound limit)
1. Georges St-Pierre
2. Jon Fitch
3. Jake Shields
4. Josh Koscheck
5. Thiago Alves
6. Paul Daley
7. Nick Diaz
8. Martin Kampmann
9. Carlos Condit
10. Chris Lytle

LIGHTWEIGHT DIVISION (160-pound limit)
1. Frankie Edgar
2. Gilbert Melendez
3. Shinya Aoki
4. Gray Maynard
5. Eddie Alvarez
6. Tatsuya Kawajiri
7. Kenny Florian
8. Ben Henderson
9. Jim Miller
10. George Sotiropoulos

FEATHERWEIGHT DIVISION (145 pound-limit)
1. Jose Aldo
2. Manny Gamburyan
3. Mike Brown
4. Josh Grispi
5. Marlon Sandro
6. Diego Nunes
7. Michihiro Omigawa
8. Bibiano Fernandes
9. Chad Mendes
10. Joe Warren

BANTAMWEIGHT DIVISION (135 pounds or less)
1. Dominick Cruz
2. Brian Bowles
3. Scott Jorgensen
4. Joseph Benavidez
5. Miguel Torres
6. Urijah Faber
7. Brad Pickett
8. Demetrious Johnson
9. Masakatsu Ueda
10. Damacio Page

EMPRESÁRIO SONHA COM LUTA ENTRE LYOTO MACHIDA E RANDY COUTURE.

(Foto: Lyoto Mchida)
Por Eduardo Cruz, repórter do blog:
Lyoto Machida sofreu a segunda derrota consecutiva em sua carreira. Os árbitros do UFC 123 deram a vitória por decisão dividida para o outro ex-campeão da categoria meio-pesado, Quinton Jackson, resultado que serviu para mais uma polêmica decisão no Ultimate.
“The Dragon” e “Rampage” fizeram dois rounds equilibrados, em que ambos poderiam ter vencido por 10-9. O brasileiro foi ligeiramente superior no primeiro round e o americano controlou melhor as ações no round seguinte, o que daria um empate na contagem.
No terceiro e decisivo, Lyoto partiu para cima, conectou dois socos seguidos de um chute alto que balançaram Rampage, que não se entregou. O carateca aplicou, ainda, uma queda seguida pela montada mas não conseguiu finalizar a luta, apesar de ter sido amplamente superior.

O resultado surpreendeu até mesmo Quinton Jackson, que havia dito a Lyoto que o paraense havia vencido o combate. Mas não foi assim que os árbitros entenderam o confronto. O blog Mano a Mano conversou rapidamente com Jorge Guimarães, empresário de Machida, sobre o combate.

Eduardo Cruz: Achei que o Lyoto venceu o round 1 da luta por pequena margem assim como foi derrotado no segundo pela mesma diferença. Você não acha que ele deveria ter tido a mesma atitude tomada no terceiro round quando foi superior?
Jorge Guimarães: Para quem veio de um nocaute contundente como o do Maurício Shogun e levando em conta que o Rampage tem mais pegada que qualquer outro do peso, acho que o Lyoto se saiu muito bem.

É sabido que o Rampage não bloqueia bem os chutes e o próprio Machida disse no “SenseiSportv” que essa era a sua estratégia, chutar bastante. O Lyoto não deveria ter atacado as pernas do adversário de maneira mais contundente?
O Rampage fez a estratégia correta esperando para contra-atacar em cima do chute. Foi um lutaço! O Lyoto poderia ter sido mais agressivo, mas é fácil falar do lado de fora do octógono.

Há algum adversário que você queira que o Machida lute na próxima oportunidade em que voltar ao octógono para que possa figurar entre os principais nomes da categoria novamente?

Vejo no Randy Couture um ótimo oponente. Que luta hein!
Manoamano

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

SE O FEDOR ME DEU A CHANCE, POR QUE NÃO DARIA A ELE AGORA?

 
De volta da série de seminários que fez pela Europa, Ásia e Oriente Médio, Fabrício Werdum ainda não sabe quando vai estar de volta aos cages. O faixa-preta conta que as possibilidades estão na mesa, mas quer ser valorizado.
“Derrotei o Fedor na última luta. Depois disso, passei a ser bem mais reconhecido. O Strikeforce quer muito que eu enfrente o Alistair Overeem. Luto, mas acho que agora devo ser mais valorizado, é assim no MMA. Também querem a revanche contra o Fedor. Se o Fedor me deu a chance, por que não daria a ele agora? Acho justo. Pagando, não tem problema nenhum”, comenta ao GRACIEMAG.com.
Além disso, o lutador não descarta oportunidades fora do Strikeforce. Emirados Árabes e Japão podem ser novos destinos.
“Meu contrato não é de exclusividade, posso lutar fora dos Estados Unidos em outros eventos e estou cheio de propostas. Posso lutar em Abu Dhabi. Também estive no Japão e é outro mercado que tem interesse. Posso lutar lá também”, encerra.

http://www.graciemag.com/pt/2010/11/werdum-“se-o-fedor-me-deu-a-chance-por-que-nao-daria-a-ele-agora”/

BOXE: BRASILEIRO REELEITO NA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE BOXE

O brasileiro Luiz Claudio Braga Boselli foi reeleito membro do Conselho Executivo da AIBA (Associação Internacional de Boxe). Boselli cumprirá seu 3° mandato na entidade internacional.
 A eleição aconteceu no início do mês e contou com 95 países votantes. Pelo Brasil votou o presidente da CBBoxe, Mauro José da Silva. Boselli concorreu com 53 outros candidatos concorreu a uma das 17 cadeiras que estavam em disputa.
 A reeleição do brasileiro comprova o crescimento do respeito internacional pelo dirigente e pelo boxe brasileiro.
http://www.finalsports.com.br/

BUSTAMENTE É GRADUADO FAIXA PRETA DE LUTA LIVRE

A rivalidade entre Jiu-Jitsu e Luva Livre foi um dos principais combustíveis para a explosão do Vale Tudo no Brasil, mas o tempo passou e a mentalidade de união imperou. “A BTT foi a primeira equipe de Jiu-Jitsu que aceitou membros da Luta Livre sem obrigá-los a treinar com quimono, com uma visão profissional futurística que é copiado por todas as outras equipes atualmente. Em 2001, quando levei o Pequeno, o Cromado e o Junior Besouro para treinarem na BTT, pois eles estavam sem a estrutura profissional necessária, o Murilo Bustamante defendeu a posição de preservar a cultura deles de treinar sem quimono, sendo ele um dos protagonistas do desafio de 1991”, conta Daniel D’Dane, que homenageou Bustamante esta semana com a faixa-preta de Luta Livre, além de graduas Rousimar Toquinho, Raphael da Costa Goulart e Cláudio Monteiro Palmiere.
Tatame

CIGANO: "O VELASQUEZ NÃO SÁI DE MINHA CABEÇA!”

Próximo desafiante do título dos pesos pesados, Junior Cigano vai encarar Cain Velásquez em 2011 pelo tão sonhado cinturão do UFC. Apesar de não saber quando será o confronto, o brasileiro admite que não para de pensar nessa luta.
"O Velásquez está mais do que uma namorada, ele não sai da minha cabeça (risos)", disse, "Só estou esperando saber quando será a luta. Estou muito empolgado e feliz pela minha situação de estar disputando um cinturão no UFC. É um sonho se tornando realidade. Vou trabalhar duro e tenho certeza que posso fazer frente e trazer esse cinturão para o Brasil".
No vídeo exclusivo que você assiste abaixo, Cigano conta como serão seus treinamentos para luta, fala de seu jogo de chão e muito mais.
Confira.
http://www.youtube.com/watch?v=hbrVJEc7hnM...player_embedded

fonte:pvt

UFC JÁ ESTUDA CENSURA E LIMITES DE PETROCÍNIO PARA VOLTAR AO BRASIL

O UFC está cada vez mais perto do Brasil. Treze anos depois da primeira edição do evento no país, a empresa que detém os direitos comerciais da franquia já está estudando os possíveis desafios que encontraria na organização. As dúvidas passam pela censura de eventos do gênero e limitação de patrocínio esportivo por aqui. É um passo concreto para a realização das lutas em solo verde-amarelo.
Nesse processo, a Zuffa, empresa que comanda o UFC, já sondou um escritório de advocacia brasileiro para saber detalhes da legislação. O escolhido foi o Machado Meyer, que trabalha em diversas áreas do esporte e tem clientes como o Corinthians e a CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A ideia da “sondagem” é entender, por exemplo, quais as restrições a álcool e tabaco em patrocínios esportivos.
Ainda não há data, formato e ou card definido, mas o Sportv, parceiro de mídia do UFC no país, deve ajudar na organização. No início do mês, o site Graciemag, especializado em MMA, publicou que o Brasil poderia receber uma edição da franquia já em 2011.
Até hoje, o único UFC realizado em solo brasileiro aconteceu em 1998, no ginásio da Portuguesa, em São Paulo. Na ocasião, Victor Belfort foi a estrela da luta principal ao bater Wanderlei Silva. Desta vez, as lutas aconteceriam na HSBC Arena, no Rio de Janeiro.

Fonte: UOL

JOSÉ ALDO FORA DO UFC 125

O brasileiro José Aldo recebeu o cinturão peso pena do UFC no último final de semana, mas a alegria do então campeão do WEC durou pouco. Segundo diversos sites norte-americanos, o atleta da Nova União está fora do card do UFC 125, evento que acontece no dia 1º de janeiro, onde enfrentaria o americano Josh Grispi. De acordo com as reportagens, o campeão sofreu uma lesão e precisará de pouco mais de um mês para se recuperar. Em entrevista à ESPN americana, o empresário Joinha revelou que Aldo pretende lutar mesmo com a lesão, mas não deu maiores detalhes se a luta continua de pé ou não. Fique ligado na TATAME para saber mais novidades sobre o cancelamento do combate.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

BITETTI COMBAT "CORINTHIANS" DIVULGA O CARD

Programado para o dia 4 de dezembro, no Parque São Jorge, em São Paulo, o Bitetti Combat 8 “100 anos do Corinthians” divulga o card completo de mais essa edição. O evento comandado por Amaury Bitetti e Fernando Chakur, mais uma vez, coloca alguns dos melhores lutadores Brasileiros contra atletas estrangeiros.
Como já fora anunciado, Paulo Filho e Thiago Jambo enfrentam, respectivamente, os experientes japoneses Yuki Sassaki e Eiji Ishikaua.
Numa série de oito vitórias antes do gongo final, Glover Teixeira vai ter pela frente o holandês Hans Stringer (17v-4d-1e), que conta com oito finalizações no cartel. Já a dupla da CM System Cristiano Marcello e Mario Soldado tem pela frente Guido Caneti e Jordan Smith.
O oponente de Soldado é uma pedreira com vitórias sobre feras como Gustavo Ximu. O americano Jordan Smith tem no cartel 14 vitórias, um empate e apenas uma derrota. Cristiano não enfrenta mais Alejandro Mandarina, já que o costarriquenho deve combater no evento americano Bellator. Guido Caneti é da Argentina.
Fechando as lutas internacionais, Marcelo Nigue promete representar bem a cidade de Santos contra o argentino Luciano Izzy, também faixa-preta de Jiu-Jitsu.
Mas a emoção não para por aí. O torcedor do Corinthians Flavio Álvaro encara o faixa-preta da Ryan Gracie Viscardi Andrade. Eduardo Santos, aluno de Jorge Macaco, enfrenta a fera da BTT Toninho Fúria. Por fim, os paulistas Mateus Serafian e Thomas Saldiva fazem um combate caseiro.
Confira o card completo (sujeito à mudanças):

Bitetti combat 8 “100 anos do Corinthians”
Dia 4 de dezembro de 2010
São Paulo, Brasil

93 Kg – Glover Teixeira x Hans Stringer (Holanda)
90 kg – Paulo Filho x Yuki Sassaki (Japão)
80 kg – Thiago Gonçalves “Jambo” x Eiji Ishikaua (Japão) 80 kg
70 k – Cristiano Marcello x Guido Caneti (Argentina)
77 kg – Eduardo Santos x Toninho Fúria
77 Kg – Viscardi Andrade x Flávio Alvaro
84 Kg – Mario Soldado x Jordan Smith (EUA)
84 kg – Mateus Serafian x Thomas Saldiva
73 Kg – Marcelo Nigue x Luciano Izzy (Argentina)

FLÁVIO BEHERING COMEMORA 55 ANOS DE JIU-JITSU

Um dos nomes mais influentes do Jiu-Jitsu e discípulo direto de Hélio Gracie, Flávio Behring vai comemorar 55 anos como professor de Jiu-Jitsu ministrando um mega seminário no dia 27 de novembro (sábado), em Moema, São Paulo. O nono encontro anual, conhecido como Meeting International Behring Jiu Jitsu, contará também com a presença do filho de Flávio, Sylvio Behring, atual treinador de Jiu-Jitsu da X-Gym, de nomes como Rafael Feijão e Ronaldo Jacaré. O evento acontece no Ginásio do CELFRAN, que fica no Colégio CONS, começa a partir das 9h e as inscrições custam apenas R$ 50. Mais informações podem ser obtidas através do telefone (11) 5054-4378.
Tatame

TRAPAÇA O LADO NEGRO DO ESPORTE

As trapaças estão à solta no mundo das Lutas. Enquanto em postagem anterior era ressaltado o caso de um boxeador que colocava gesso nas luvas, agora, o caso é de tecnologia de última geração utilizada para trapacear em Modalidades Esportivas de Combate.
A lutadora de taekwondo de Taiwan Yang Shu-Chun, de 25 anos, foi flagrada durante a luta contra a vietnamita Vu Thi Hay Yang, na categoria até 49 kg. Foi eliminada dos Jogos Asiáticos, em Guangzhou, na China,pasmem, por utilizar, irregularmente, chips dentro de suas meias.
De acordo com os organizadores, a lutadora escondia chips não autorizados, e eles faziam com que seus golpes parecessem "maiores" do que eram. No taekwondo, são utilizados equipamentos eletrônicos para contagem de pontos.
Yang alega inocência e disse que utilizava o mesmo chip que as adversárias.


Leandro Paiva
Fonte: Guangzhou, China

ETAPA FINAL DO OPEN DE JIU-JITSU CATARINENSE

Está marcada a data para se conhecer os campeões catarinense de jiu-jitsu 2010, será no dia 12 de dezembro, quando Blumenau recebe a quarta e última etapa do Circuito Open de Jiu-Jitsu Catarinense 2010, evento organizado pelo faixa-preta Wellington Monte (Equipe De La Riva) e que acontece no Clube Subtenentes, a partir das 10 horas da manhã.
"A cada edição procuramos inovar e no dia 12 de dezembro esperamos a melhor etapa do ano, com kimonos e suplementos aos campeões absoluto, medalhas metálicas estilizadas criadas especialmente para o encerramento, camisetas a todos os competidores e quatro áreas de luta", explica Monte.
As inscrições vão até o dia oito (8) de dezembro e custam R$ 40, mais um quilo de alimento não perecível para doação. A organização pede aos competidores interessados para não deixarem as inscrições para última hora, pois em edições anteriores atletas perderam o prazo e não puderam participar. Obtenha maiores detalhes pelo site http://jj.blu.vilabol.uol.com.br
Contatos: (47) 9655-9741 ou email montejj@bol.com.br (com profesor Monte)
mmasul

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

“EU TENHO 100% DE CERTEZA QUE O PAMPAGE GANHOU" - DIZ DANA.

Lyoto Machida perdeu para Quinton Rampage Jackson na noite de sábado, mas o combate ainda dá o que falar. Para muitos, o brasileiro deveria ter deixado o octagon com a vitória. E isso inclui Rampage, que após a luta reconheceu a superioridade do carateca. “Machida acabou comigo (risos)... Eu tenho que lhe dar a revanche”, disparou Rampage. Na coletiva de imprensa após o show, porém, Dana White disse que viu o americano superior e disse que não haverá revanche. Afinal, quem venceu o duelo?
Na edição deste mês da Revista TATAME, à venda em todas as bancas do Brasil e disponível também na TATAMEShop, analisamos a atual situação da arbitragem e porque ela tem deixado cada vez mais dúvidas nos resultados das lutas. Num dossiê completo sobre o julgamento no MMA, explicamos exatamente as regras do esporte e como os jurados enxergam a luta e como avaliam cada posição.
Apesar da derrota, Lyoto se mantém focado em voltar ao topo da categoria, apesar de saber que terá uma tarefa mais complicada após duas derrotas consecutivas no UFC. “A caminhada continua. Não é um obstáculo que a gente não passou que vai atrapalhar o nosso sonho. A gente tem que aproveitar essa oportunidade para melhorar ainda mais”, disse, em entrevista à SporTV.
Especialista em desvendar cada segundo das lutas, o site FightMetric detalhou a luta principal do UFC 123, e a estratégia de cada atleta fica bastante clara nos números. Segundo o sistema de pontuação do site, o vencedor seria o Lyoto, mas, com base no sistema de pontuação vigente nos Estados Unidos, a luta deveria ser empate (29-29). Confira:

ROUND 1:

Rampage
– acertou 4 de 17 golpes desferidos na cabeça (2 fortes)
– acertou 10 de 10 golpes desferidos no corpo (0 fortes)
– acertou 11 de 11 golpes desferidos nas pernas (1 forte)

Lyoto
– acertou 1 de 3 golpes desferidos na cabeça (1 forte)
– acertou 3 de 3 golpes desferidos no corpo (3 fortes)
– acertou 12 de 16 golpes desferidos nas pernas (5 fortes)

ROUND 2:

Rampage
– acertou 4 de 13 golpes desferidos na cabeça (3 fortes)
– acertou 18 de 18 golpes desferidos no corpo (2 fortes)
– acertou 6 de 7 golpes desferidos nas pernas (2 fortes)
– conseguiu clinchar há única vez que tentou

Lyoto
– acertou 2 de 6 golpes desferidos na cabeça (2 fortes)
– acertou 3 de 4 golpes desferidos no corpo (2 fortes)
– acertou 6 de 7 golpes desferidos nas pernas (4 fortes)
– tentou clinchar, mas não conseguiu

ROUND 3:

Rampage
– acertou 2 de 12 golpes desferidos na cabeça (1 forte)
– acertou 4 de 4 golpes desferidos no corpo (1 forte)
– acertou 10 de 11 golpes desferidos nas pernas (0 fortes)

Lyoto
– acertou 16 de 22 golpes desferidos na cabeça (8 fortes)
– acertou 2 de 2 golpes desferidos no corpo (1 forte)
– acertou 8 de 10 golpes desferidos nas pernas (1 forte)
– tentou clinchar duas vezes e conseguiu uma
– no chão, chegou à meia guarda, passou a guarda e montou
– tentou finalizar no arm-lock uma vez

RAMPAGE BATE MACHIDA COM DECISÃO POLÊMICA E ADMITE VITÓRIA INJUSTA

Em São PauloQuando acabou o combate principal do UFC 123, Quinton ‘Rampage’ Jackson levantou o braço de Lyoto Machida em reconhecimento ao brasileiro, que tinha acabado de levar o rival ao chão quando logo antes do fim do terceiro round. Mas os juízes não pensaram assim, e decretaram a vitória do norte-americano por decisão dividida.
"GANHEI?"
Rampage chegou a levantar o braço de Machida, e ficou surpreso quando o juiz anunciou sua vitória
“Ele me surrou nesta noite. Estou envergonhado. Ele fez um grande trabalho, e eu não consegui fazer o que pretendia. Mesmo que eu não queira, acho que seria justo fazer uma revanche imediata”, declarou Rampage após a luta. Ele venceu com 29-28, 28-29, 29-28. Com esse resultado, obteve a sua 31ª vitória no MMA, a sexta no UFC.
Lyoto Machida, por outro lado, amargou a sua segunda derrota seguida. Ele buscava retomar o caminho rumo ao cinturão depois de perder o título dos meio-pesados para Maurício Shogun, em maio. Rampage também vinha de derrota para Rashad Evans, e agora se recuperou com uma vitória que não convenceu nem a ele próprio.
“Fiz o meu melhor nesta noite, mas se os juízes dizem que Quinton venceu, então o Quinton venceu”, reclamou Machida, pedindo um novo combate: “Gostaria de uma revanche imediata também. Vamos ver o que o UFC tem a dizer”.
Machida soube o que é ser um vencedor contestado quando bateu Shogun pela primeira vez, no UFC 104. Defendeu seu cinturão, mas a decisão dos juízes não convenceu o público. Sua próxima luta foi uma revanche contra o compatriota, que então levou a melhor.
No octagon diante de Rampage, Machida usou sua tática habitual e apenas estudou o adversário no começo da luta, tentando se defender dos socos enquanto acertava alguns chutes. Jackson conseguiu tomar a iniciativa e movimentar o combate. Mas Lyoto resistiu e deu o bote no fim do terceiro round. Levou o norte-americano ao chão e tinha posição favorável, mas não houve tempo suficiente para a finalização.
Na luta anterior, não houve contestação à vitória de B.J. Penn, lenda do MMA que vinha de má fase após duas derrotas. Seu adversário era outro lutador respeitado: Matt Hughes, dono de um dos postos no Hall da Fama do UFC. Mas Penn precisou apenas de 21 segundos para nocautear o rival com uma sequência fatal de socos.
“Estava lá para lutar. Queria bater nele, e que ele me batesse. Estava querendo lutar como um garoto. Muitas pessoas vêm me questionando se eu ainda estou motivado. Queria mostrar a todos meu espírito de lutador”, comentou Penn, que aos 31 anos tem 16 vitórias no UFC.
Brasileiros estreiam com vitória
Em sua estreia nos pesos leves do UFC, o brasileiro Edson Barboza começou bem e bateu o norte-americano Mike Lullo por nocaute técnico no terceiro round, após uma série de chutes. Faixa-preta em Muay Thai, o friburguense segue invicto no MMA, com sete vitórias, sendo seis por nocaute e uma por submissão.
Outro estreante do Brasil, Maiquel Falcão também venceu sua primeira luta no UFC. Ele enfrentou o norte-americano Gerald Harris e impôs ao adversário a primeira derrota desde 2007. Por decisão unânime dos juízes, Falcão obteve a sua oitava vitória seguida no MMA.
Fonte:uol

Do blog:
Atenção cúpula do UFC cuidado para que a credibilidade do evento não fique manchada por duas vezes isso aconteceu uma a favor de Lyoto e agora contra, acho que é muito fácil ver e analisar quem foi melhor em uma luta ao contrario de um impedimento no futebol de 5cm. Cuidado depois que a credibilidade vai embora é como a água derramada nunca mais volta ao copo!!!!!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

APÓS DEMISSÃO DO UFC ROLLES GRACIE VOLTA AO MMA

Demitido do UFC após ser derrotado pelo americano Joey Beltran, em fevereiro, Rolles Gracie acertou com outro evento seu retorno ao MMA (sigla em inglês para Artes Marciais Mistas). Em entrevista ao site mmajunkie, Gracie revelou que a partir de agora faz parte da lista dos pesos-pesados do Shine Fights.
- Estou muito animado por fazer parte da organização Shine. Eu estive esperando pela oportunidade certa aparecer no meu caminho, e estou confiante que esta vai ser uma grande parceria. Estou ansioso para fazer grandes coisas no evento.
Único membro da lendária família de lutadores a lutar na categoria peso-pesado, Rolles estrou no MMA em 2007, com uma rápida vitória por finalização. Mais duas fáceis vitórias o credenciaram para lutar no maior evento do mundo da modalidade, o UFC.
A expectativa era de que Rolles pudesse escrever novo capítulo da família no evento, que foi criado pelo primo Rórion e que teve Royce como primeiro campeão. Porém, seu baixo rendimento levantou dúvidas e a organização anunciou seu corte dias após a luta. Atualmente, apenas Renzo Gracie representa a família no UFC, na categoria dos meio-médios (77 kg).

Fonte: R7.com

EM FIM ANDERSON SILVA VOLTA AOS TREINOS

O agente do time Black House, Ed Soares, revelou que o campeão dos médios do UFC, o brasileiro Anderson Silva, finalmente está de volta aos treinos após se recuperar de uma lesão nas costelas, Anderson se prepara para voltar no UFC 126 e enfrentar o também brasileiro Vitor Belfort.
Em entrevista ao site americano MMAFighting, Soares disse:
“Ele pegou um pouco de tempo. Ele tentou voltar antes, mas finalmente ele está se sentindo bem. Ele está muito focado e ansioso para defender esse título.”
Em sua ultima luta, durante o UFC 117, Anderson Silva chocou os fãs finalizando o americano Chael Sonnen nos últimos minutos de lutas, após se dominado durante 4 round.

Fonte: MMA By Neko

JUSSIER "FORMIGA" SONHA COM CHANCE NO UFC

Número um do mundo entre os pesos moscas do MMA, Jussier Formiga fará sua estreia em solo americano contra Danny Martinez no Tachi Palace Fights 7, dia 2 de dezembro. Enquanto treina para o combate, o atleta potiguar ficou sabendo da possibilidade de o UFC adicionar sua categoria, após a fusão do evento com o WEC. “Espero mesmo que aconteça o mais breve possível, pois assim ficarei mais próximo de realizar meu sonho que é ser contratado pelo UFC”, disse o lutador à TATAME, sonhando com a oportunidade.
“Se realmente eu tiver essa chance vou agarrar com unhas e dentes, como em tudo que faço em minha vida, pois tenho certeza que sem determinação e força de vontade a gente não consegue chegar a lugar algum. Graças a Deus sempre tive coragem e disposição para trabalhar, lutar e fugir dos maus caminhos, coisa que em minha vida vejo diariamente, o bom e o mau caminho, e muitas vezes o mau caminho parece ser mais fácil, mas graças a Deus sempre vou pelo bom”, disse Jussier.
Apesar de ser considerado o número um da categoria, o atleta da Kimura sofre para conseguir patrocínio para sua estreia no MMA norte-americano. A chance no UFC seria, além da realização de um sonho, a chance de ganhar mais dinheiro com o MMA.
“Vejo como a oportunidade de mudar a minha vida e da minha família, pois com a perda recente do meu pai me esforço ainda mais para poder dar uma moradia melhor e mais segura para minha mãe e meu filho que moram comigo, já que treino à noite e sempre fico preocupado quando saio e os deixo sozinhos em casa. Essa seria uma oportunidade única em minha vida e pode acreditar que seria um sonho realizado, tanto para mim quanto para minha equipe Kimura Nova União, onde treino desde que me entendo por gente (risos)”, disse, mandando o seu recado e pedindo apoio para sua luta nos Estados Unidos.
“Gostaria agradecer ao mestre André Pederneiras pela confiança de sempre, meu amigo Matheus Aquino, ao meu professor de Wrestling Edson Kudo, aos meus parceiros de treinos da Kimura Nova União e ao meu preparador físico Thiago Macedo, que está me deixando um galo forte (risos). E quem quiser e puder me ajudar com algum apoio ou patrocínio é só ligar para a minha academia (84) 3222-3520, ou para o meu celular (84) 8866-8118, pois estamos gastando muito para tirar o visto americano de trabalho para que eu possa estrear no Tachi Palace Fight na Califórnia, evento este que fechamos cinco lutas”, finalizou.
Fonte: Tatame

RICKSON GRACIE,ROYLER GRACIE E RONALDO JACARÉ JUNTOS

Rickson Gracie, Royler Gracie e Ronaldo Jacaré estarão juntos num mesmo seminário, em Manaus. As atividades fazem parte do evento Amazon Meeting Black Belt, que traz boas premiações aos lutadores, e acontece no dia 27 de novembro, no ginásio Ninimberg Guerra.
Como conta o colaborador Arthur Castro, o campeão dos médios do Strikeforce vai ser responsável por abordar as técnicas de MMA, lembrando que o seminário será destinado para apenas 40 pessoas, na academia Norte Fitness, com apoio da secretaria de esportes da cidade.
Meiaguarda

AOS MEUS AMIGOS

A TODOS OS MEUS AMIGOS PARA COMPARTILHAREM DE MINHA ALEGRIA OBRIGADO PELAS ORAÇÕES!!!
 DEU TUDO CERTO!


Indo para a sala de cirurgia

Na espera

O milagre da vida

Primeiros Cuidados

Primeiro contato

Avó coruja (dir.) e tia (esq)

Sossego

Os braços do pai

Tio - Pai e Tio (Todos Jujiteiros)

A mãe mais linda

Tá preoculpada...

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

PARA DESCONTRAIR - ENEM DO TIRIRICA

Fim do suspense.
Tiririca fez uma prova e a Justica Eleitoral paulista considerou que ele é alfabetizado.
Tivemos acesso aprova vejamos se vc consegue responder

Quer dizer, pior do que está… pode ficar.

1 ) O Brasil teve um presidente chamado Castelo
( ) Roxo      ( ) Preto      ( ) Branco      ( ) Azul      ( ) Amarelo
2) D. Pedro I, às margens do Rio Ipiranga, gritou
( ) Hortência volte!                       ( ) Eu dou por esporte!
( ) Como dói, prefiro a morte!   ( ) Independência ou morte!
( ) Maria, endureceu! Que sorte!
3) A principal avenida de Sao Paulo chama-se
 ( ) Comunista      ( ) Repentista      ( ) Bairrista      ( ) Paulista      ( ) Onanista
4) O maior rio do Brasil chama-se Ama.
( ) zan      ( ) zonas      ( ) rulla      ( ) ral      ( ) ciante
5) Quem descobriu a rota marítima para as Índias foi
( ) Volta Redonda  ( ) Fluminense  ( ) Flamengo  ( ) Botafogo  ( ) Vasco da Gama
6) D. Pedro popularizou-se quando
( ) eliminou a concorrência  ( ) decretou sua falência
( ) saturou a paciência         ( ) proclamou a independência
( ) liberou a flatulência
7) Já Pedro Alvares Cabral
( ) inventou o fuzil    ( ) engoliu o cantil   
( ) descobriu o Brasil    ( ) foi pra puta que o pariu   
( ) tropeçou mas não caiu
8) Foi no dia 13 de maio que a Princesa Isabel
( ) aumentou a tanajura    ( ) botou água na fervura   
( ) engoliu a dentadura     ( ) segurou a coisa dura   
( ) aboliu a escravatura
9) Um grande ator brasileiro é Francisco Cu…
( ) de ouro  ( ) de ferro  ( ) oco  ( ) largo   ( ) sujo
10) O mártir da independência foi Tira…
( ) gosto  ( ) que está doendo   ( ) e bote de novo    ( ) dentes    ( ) cabaço
Só pra descontrair......


ÉDER JOFRE 50 ANOS DO TITULO MUNDIAL, DETONA O VALE-TUDO E DIZ QUE O BOXE ESTÁ MORRENDO NO BRASIL


O boxe brasileiro comemora nesta quinta-feira (18) o 50º aniversário de sua maior conquista. No dia 18 de novembro de 1960, Éder Jofre venceu o mexicano Eloy Sanchez por nocaute e se tornou campeão mundial do peso-galo.
Aos 74 anos, Éder Jofre ainda é lembrado como o maior pugilista brasileiro de todos os tempos e reconhece que a modalidade está em baixa no Brasil. Além disso, o campeão também acredita que a popularização do vale-tudo está ajudando a fazer o boxe “morrer”.
Bem-humorado, Jofre disse em entrevista ao R7 que ainda dá os seus socos em uma academia de São Paulo e não titubeou em afirmar que ninguém quer subir no ringue com ele, para não ser nocauteado.

R7 - Parabéns pelos 50 anos do título, Éder. Já comemorou muito a data?
Éder Jofre - Já fizemos algumas coisas. Só hoje (quarta-feira, 17) foram umas três ou quatro comemorações. Fizemos na academia, fizemos na rua, fui ao dentista e até lá lembraram.

R7 - Você esperava essa lembrança? O boxe anda tão esquecido no Brasil...

Jofre - Juro por Deus que não esperava que fosse tanta gente lembrando, tantos repórteres interessados em saber disso. Eu não esperava, meu. São tantos anos: 50 anos são meio século, né? E os caras ainda lembram e perguntam como foi, como não foi. É emocionante.

R7 - Como anda a sua vida? Pode contar a sua rotina?
Jofre - Eu levanto às 10h da manhã, tomo um cafezinho, lá pelas 2h da tarde eu almoço, umas 16h vou na academia treinar um pouco... Isso acontece de segunda, quarta e sexta. Depois, venho para casa, fico com a mulher, janto e fico vendo televisão.

R7 - Esse “treinar” é o que? Você ainda luta?
Jofre - Sim, claro. Luto boxe. Primeiro me aqueço, depois eu pulo corda, depois vou bater no saco de areia, depois no “punching ball”, depois eu faço ginástica, deitado, sentado, em pé, na prancha...

R7 - É muita disposição. Mas você também sobe no ringue?
Jofre - É que não tem ninguém para fazer comigo. Porque se tiver, cai.

R7 - Fora a imprensa, alguma autoridade lembrou deste dia e te ligou ou falou algo com você?
Jofre - Não. De autoridade, ninguém.

R7 - Porque ninguém lembra do seu nome na hora de homenagens ou de algum cargo?
Jofre - Sabe por quê? Aqui no Brasil o boxe é uma droga. Você não tem apoio, não tem incentivo. Um cara para lutar boxe aqui tem que sair do trabalho e ir para a academia treinar. Não tem nada. E você vai tirar lutador de boxe de onde? Não tem luta. Amador não ganha nada, só apanha e não ganha nada. E profissional? Me mostra aí alguns profissionais. O boxe está morrendo.

R7 - Você acha que o vale-tudo está tirando lutadores do boxe?
Jofre - Já tive alunos que treinam isso. O vale-tudo é tudo marmelada, é tudo preparado. Está valendo tudo mesmo. Alguns são legais, porque é murro na cara, é sangue espirrando para tudo quanto é lado, quebrando nariz, boca.

R7 - Mas, no fim, você gosta ou não gosta?
Jofre - Não gosto pelo seguinte: eles dão chute, dão cotovelada, dão cabeçada. Você tem que lutar com categoria, com classe. É luta ou assassinato?

R7 - Por que o boxe brasileiro não é uma modalidade vencedora?
Jofre - Não tem apoio. É um esporte violento. Sempre me perguntam se o boxe não é violento. Pô, claro que é, um dá (soco) na cara do outro, mas os dois são do mesmo peso, mais ou menos da mesma idade. Tem uma igualdade. Tem juiz. O boxe é muito mais esportivo do que o caratê, o judô, o taekwondo...
R7

OS SITEs E BLOGs

AMIGOS DONOS DE SITES E BLOGS QUE PUBLICARAMA MATREIAS SOBRE NOSSO EVENTO DIA 14 DE NOVEMBRO MUITO OBRIGADO A TODOS.

PS: SÓ COLOQUEI 4 POIS SE FOSSE POSTAR TODOS DAVA MUITO TRABALHO MAIS SE TEM DUVIDAS VAI NO "PAI DOS BURROS" - (GOOGLE)  E JOGA V OPEN TORRE FORTE DE JIU-JITSU kkkkkkkk
ABRAÇOS E ATÉ BREVE" 

http://www.meiaguarda.com.br/noticias/noticia.asp?id=4044

http://www.portaldaslutas.com/Minuto.asp?p_opcao=Mat&p_cod=6195

http://chagasilva.com/?p=18711

http://junyorcn.blogspot.com/2010/11/open-torre-forte-de-jiu-jitsu-e-um.html

LYOTO ESQUECE CINTURÃO E FOCA DUELO DE SÁBADO


Em clima cordial, o brasileiro Lyoto Machida e o norte-americano Quinton “Rampage” Jackson concederam entrevista coletiva nesta quarta-feira. Atrás da redenção, os ex-campeões dos meio-pesados esquecem o título e focam a luta principal do UFC 123, que será realizado neste sábado, em Las Vegas.
“Eu quero o cinturão, lógico, mas, no momento, não estou pensando nisso, estou pensando na luta de sábado”, disse Lyoto, nesta quinta-feira.
O brasileiro se sagrou campeão na edição 98, quando derrotou Rashad Evans. Ele defendeu o cinturão com sucesso contra Mauricio “Shogun” Rua, na edição 104, mas perdeu a revanche para o compatriota no UFC 113.
Rampage deixou o estilo falastrão e também deixou o cinturão de lado. “Se eu conseguir o título, seria bem legal. Eu perdi para dois caras que foram campeões. Gosto de dar show, eu gosto de entreter as pessoas, por isso que me tornei um lutador.”
O norte-americano ganhou o cinturão no UFC 71, quando nocauteou a lenda Chuck Liddell. Venceu Dan Henderson na edição 75, quando unificou o título do UFC e do Pride. Em seguida, perdeu o cinturão para Forrest Griffin. As vitórias sobre Wanderlei Silva e Keith Jardine o credenciaram novamente a disputar o cinturão, mas perdeu para o ex-campeão Rashad Evans no UFC 114.
E, realmente, Rampage divertiu os jornalistas na entrevista. Perguntado sobre como evitar a poderosa mão direita do rival e como foram os treinos com outro brasileiro do UFC, Júnior Cigano, um dos candidatos a disputar o cinturão dos pesados, Lyoto se esquivou. “É difícil falar, porque entra na minha estratégia. Prefiro não falar.”
Foi a vez de Rampage entrar em ação. “Foi uma pergunta idiota”, disse, levando os jornalistas a cair na gargalhada. “Sua primeira pergunta foi boa, mas você deveria ter parado ali.”
Do UOL Esporte
Related Posts with Thumbnails