segunda-feira, 22 de novembro de 2010

RAMPAGE BATE MACHIDA COM DECISÃO POLÊMICA E ADMITE VITÓRIA INJUSTA

Em São PauloQuando acabou o combate principal do UFC 123, Quinton ‘Rampage’ Jackson levantou o braço de Lyoto Machida em reconhecimento ao brasileiro, que tinha acabado de levar o rival ao chão quando logo antes do fim do terceiro round. Mas os juízes não pensaram assim, e decretaram a vitória do norte-americano por decisão dividida.
"GANHEI?"
Rampage chegou a levantar o braço de Machida, e ficou surpreso quando o juiz anunciou sua vitória
“Ele me surrou nesta noite. Estou envergonhado. Ele fez um grande trabalho, e eu não consegui fazer o que pretendia. Mesmo que eu não queira, acho que seria justo fazer uma revanche imediata”, declarou Rampage após a luta. Ele venceu com 29-28, 28-29, 29-28. Com esse resultado, obteve a sua 31ª vitória no MMA, a sexta no UFC.
Lyoto Machida, por outro lado, amargou a sua segunda derrota seguida. Ele buscava retomar o caminho rumo ao cinturão depois de perder o título dos meio-pesados para Maurício Shogun, em maio. Rampage também vinha de derrota para Rashad Evans, e agora se recuperou com uma vitória que não convenceu nem a ele próprio.
“Fiz o meu melhor nesta noite, mas se os juízes dizem que Quinton venceu, então o Quinton venceu”, reclamou Machida, pedindo um novo combate: “Gostaria de uma revanche imediata também. Vamos ver o que o UFC tem a dizer”.
Machida soube o que é ser um vencedor contestado quando bateu Shogun pela primeira vez, no UFC 104. Defendeu seu cinturão, mas a decisão dos juízes não convenceu o público. Sua próxima luta foi uma revanche contra o compatriota, que então levou a melhor.
No octagon diante de Rampage, Machida usou sua tática habitual e apenas estudou o adversário no começo da luta, tentando se defender dos socos enquanto acertava alguns chutes. Jackson conseguiu tomar a iniciativa e movimentar o combate. Mas Lyoto resistiu e deu o bote no fim do terceiro round. Levou o norte-americano ao chão e tinha posição favorável, mas não houve tempo suficiente para a finalização.
Na luta anterior, não houve contestação à vitória de B.J. Penn, lenda do MMA que vinha de má fase após duas derrotas. Seu adversário era outro lutador respeitado: Matt Hughes, dono de um dos postos no Hall da Fama do UFC. Mas Penn precisou apenas de 21 segundos para nocautear o rival com uma sequência fatal de socos.
“Estava lá para lutar. Queria bater nele, e que ele me batesse. Estava querendo lutar como um garoto. Muitas pessoas vêm me questionando se eu ainda estou motivado. Queria mostrar a todos meu espírito de lutador”, comentou Penn, que aos 31 anos tem 16 vitórias no UFC.
Brasileiros estreiam com vitória
Em sua estreia nos pesos leves do UFC, o brasileiro Edson Barboza começou bem e bateu o norte-americano Mike Lullo por nocaute técnico no terceiro round, após uma série de chutes. Faixa-preta em Muay Thai, o friburguense segue invicto no MMA, com sete vitórias, sendo seis por nocaute e uma por submissão.
Outro estreante do Brasil, Maiquel Falcão também venceu sua primeira luta no UFC. Ele enfrentou o norte-americano Gerald Harris e impôs ao adversário a primeira derrota desde 2007. Por decisão unânime dos juízes, Falcão obteve a sua oitava vitória seguida no MMA.
Fonte:uol

Do blog:
Atenção cúpula do UFC cuidado para que a credibilidade do evento não fique manchada por duas vezes isso aconteceu uma a favor de Lyoto e agora contra, acho que é muito fácil ver e analisar quem foi melhor em uma luta ao contrario de um impedimento no futebol de 5cm. Cuidado depois que a credibilidade vai embora é como a água derramada nunca mais volta ao copo!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails