segunda-feira, 30 de abril de 2012

QUINTA VITÓRIA PARA TEAM DE VITOR ECIMA DO TEAM DE WANDERLEI.

Mais um domingo, mais uma vitória do Time Belfort. O peso-pena Hugo Wolverine continuou o domínio da equipe verde no "The Ultimate Fighter Brasil - Em busca de campeões" no sexto episódio da série, ao derrotar Marcus Vinícius Vina por decisão unânime neste domingo. Foi o quinto triunfo da equipe de Vitor Belfort em cinco lutas e a terceira entre os pesos-penas. Agora, mesmo que vença as três lutas restantes nas quartas de final, o conjunto de Wanderlei Silva não terá como empatar o placar nesta fase.
O baiano Wolverine se juntou a Rodrigo Damm e Alexandre Pepey nas semifinais do torneio da categoria pena. Rony Jason, do time azul, e Anistávio Gasparzinho, do time verde, disputam a última vaga na divisão.
Hugo Wolverine x Marcos Vinícius Vina no TUF Brasil (Foto: Divulgação/TUF Brasil)Hugo Wolverine dá um chute baixo em Marcus Vinícius Vina no TUF Brasil (Foto: Divulgação/TUF Brasil)
O episódio
Os times mostraram suas mentalidades diferentes dentro da casa. Enquanto Cezar Mutante disse que gostaria de ter apenas representantes do time verde nas semifinais e enfrentar seus companheiros, Rony Jason já pressentiu que um combate contra Anistávio Gasparzinho, seu companheiro de equipe fora da casa, estava próximo. Este último, por sua vez, começou a perder a paciência por novamente demorar a ser escolhido - assim como no recrutamento dos times, em que foi o último.
- Eu sou o último escolhido em tudo? - reclamou Gasparzinho.
- Tem que ter paciência, Gaspar. Você é bom, você sabe disso - consolou Godofredo Pepey.
Na chegada à academia para a escolha da luta da noite, Belfort anunciou que os próximos dois combates serão dos pesos-penas, após chegar a um acordo com Wanderlei Silva. Antes de declarar o duelo da noite, o técnico do time verde voltou a discursar, desta vez enaltecendo os desempenhos dos adversários.
- Acordei às 3h da manhã e pensei nas lutas. Todos vocês do time azul travaram batalhas. Macarrão, se fosse por mim, você já assinaria com o UFC, mostrou os atributos de seus treinadores. Parabéns. Parabéns a todos, para mim está 0 a 0 - disse Belfort, para desespero de Wand, que mais uma vez afirmou que sua paciência com o rival estava terminando.
Belfort então chamou Marcus Vina, do time azul, e Hugo Wolverine, de sua equipe. Desta forma, Jason e Gasparzinho sobraram para o duelo final do torneio dos pesos-penas, o que deixou o potiguar contrariado.
- Deixar meu amigo para lutar? Ele é meu amigo desde menino - reclamou.
Pepey, centro de controvérsia
De volta na casa, o tópico virou a vaidade de Pepey, que cantarola músicas dizendo que é o "gostosão" e gasta muito tempo cuidando do visual. Os lutadores do time azul não esconderam seu desgosto pelo cearense.
- É um cara que está queimando a imagem dos lutadores, que não são marrentos, nem boçais, nem babacas como ele é - detonou Vina.
Ciente de que o curitibano não é seu fã, Pepey se mostrou pronto para encarar o rival numa possível semifinal, para a qual já está classificado. Não é apenas entre os pesos-penas, porém, que o cearense não é bem quisto.
- Quem sabe a gente não se encontra um dia, no mundo da luta, para eu arrebentar a cara dele - disparou o peso-médio Francisco Massaranduba.
Pesagem e momentos finais
Vina bateu os 66kg na pesagem e foi bastante elogiado até por Belfort. Wolverine marcou 65,85kg. Os dois fizeram uma encarada educada e se cumprimentaram. Ao voltar para casa, ambos tiveram direito a pedidos especiais de comida, praxe para os lutadores da casa em seus dias de luta. O baiano aproveitou e pediu um lanche fast food para todos os seus companheiros de equipe verde. Depois de encher o estômago, ele conversou com Daniel Sarafian para determinar sua estratégia. O peso-médio paulista o alertou que, como a luta pode ser resolvida em dois rounds, seria melhor atacar e não pensar muito. Wolverine desconversou.
- Isso é só o primeiro minuto. Depois é reunião de condomínio: não posso dizer o que vai ser - analisou.
A luta
Marcus Vina x Hugo Wolverine no TUF Brasil (Foto: Divulgação/TUF Brasil)Marcus Vina e Wolverine se enfrentam na jaula do
TUF Brasil (Foto: Divulgação/TUF Brasil)
O combate começou com os dois lutadores se estudando. Coube ao peso-pena verde Hugo Wolverine tomar a iniciativa, aplicando de cara uma sequência de socos e logo depois prensando Vina no clinche. O lutador do Time Wanderlei conseguiu inverter a posição, empurrando o adversário na grade e dando boas joelhadas. A luta voltou para o centro do octógono e, ao tentar um chute alto, Vina acabou sendo derrubado, sofrendo com chutes fortes de Wolverine. Sem querer levar o combate para o chão, o baiano esperou o rival se levantar, mostrando que já havia tomado conta do round. Seguro, o atleta do Time Vitor continuou a acertar bons socos, sendo mais agressivo. Ao tentar outro chute baixo como resposta, Vina perdeu novamente o equilíbrio e caiu. Wolverine preferiu não se arriscar e apenas esperou o adversário levantar para manter seu jogo em pé.
No minuto final do primeiro round, o atleta de Vitor Belfort ainda acertou bons socos e se defendeu bem dos golpes. Ele ainda derrubou Vina, aplicando socos e cotoveladas.
No segundo round, Marcus Vina tentou um chute baixo, mas teve como resposta uma boa sequência de socos de Wolverine, que por pouco não o derrubou novamente. Em vantagem no octógono, o lutador do time verde procurava não se expor, sendo muito mais preciso nos chutes. Em um lance de rapidez, Vina surpreendeu, quase derrubou o rival e ainda conseguiu conectar golpes fortes. A luta chegou a voltar para o clinche, mas, diante dos gritos do córner do Time Vitor, não demorou muito para Wolverine retornar ao centro do octógono.
Nos minutos finais do segundo round, o lutadores partiram para a trocação franca, com boas sequências de socos e chutes. Vina ainda acertou uma bonita joelhada voadora, mas não foi preciso para desequilibrar o oponente, que voltou a responder com golpes mais duros e certeiros. No "apagar das luzes", Vina ainda tentou um chute alto, enquanto Wolverine encontrou espaços para conectar seus últimos socos. Fim de luta, e o árbitro Mário Yamasaki levantou a mão de Wolverine, anunciando sua vitória por decisão unânime e sua passagem à semifinal.
Hugo Wolverine x Marcos Vinícius Vina no TUF Brasil (Foto: Divulgação/TUF Brasil)Hugo Wolverine tem sua mão levantada ao final da luta deste domingo (Foto: Divulgação/TUF Brasil)
Clima de enterro no Time Wanderlei
Enquanto o baiano caiu no choro de emoção, prometeu ao pai da namorada que se casaria com ela e celebrou com a equipe de Vitor Belfort, Vina voltou para um vestiário arrasado com o time azul. Mesmo Delson Pé de Chumbo, lutador mais experiente da equipe, estava de cabeça baixa com um olhar perdido, enquanto Rafael Cordeiro, treinador de muay thai do conjunto, reclamava que jamais tinha tido resultados tão ruins em sua carreira.
- Os caras aqui são diamantes, mas não acreditam na mão que vai lapidar! - afirmou Cordeiro.
Wanderlei reforçou o desabafo.
- O que deixa a gente chateado é que o potencial dele é muito maior que isso. Estou ficando chateado porque não estamos conseguindo mostrar o que passamos, não estamos conseguindo nos conectar. Eu nunca fui um cara muito técnico, mas p..., força de vontade nunca me faltou. Quando eu meter a porrada no Vitor e estiver todo mundo aplaudindo, eu vou mostrar como é que se faz - declarou.
Amigos se emocionam por confronto direto
Com o fim do combate, é chegada a hora de encarar a dura realidade: o próximo combate, o último entre os pesos-penas, será entre Jason e Gasparzinho, que treinam juntos na Team Nogueira e inclusive já moraram sob o mesmo teto. O potiguar contou a Wanderlei Silva que tentou argumentar com seus treinadores para não enfrentar o cearense, mas eles lhe disseram que "todos na casa eram amigos". Em depoimento pessoal às câmeras, Belfort repetiu a frase.
- Eu nem sabia direito dessa amizade deles. Mas não estou preocupado com isso. Para mim, todos aqui dentro são meus amigos.
Logo depois, Gasparzinho foi até o vestiário do time azul, onde chamou Jason e lhe assegurou que não havia nada de pessoal. Os dois se emocionaram e se abraçaram apertado, com lágrimas escorrendo dos olhos.
Lyoto Machida é o convidado especial da noite
Para descontrair, o ex-campeão peso-meio-pesado do UFC Lyoto Machida visitou a casa para um papo com os lutadores. Todos ficaram encantados com a simplicidade do baiano radicado no Pará, que relaxou na sala bebendo açaí e deu conselhos aos integrantes do reality show.
- Toda luta tem pressão, não tem jeito. Isso aqui vai acabar e você vai ter que ser bom exemplo. Mostrar respeito. Esse momento de luta vai acabar e vocês vão querer voltar, então tem que aproveitar ao máximo - explicou Lyoto.

domingo, 29 de abril de 2012

WANDERLEI SILVA EM DOSE DUPLA HOJE (29) NA TV



Os fãs de Wanderlei Silva poderão conhecer sua história de superação e de conquistas no programa Lendas do MMA, além de vê-lo em ação como técnico do TUF Brasil
Os fãs das artes marciais mistas já se acostumaram a acompanhar o The Ultimate Fighter Brasil – Em busca de campeões – aos domingos, após o programa Fantástico, da Rede Globo.
O reality show tem como treinadores Wanderlei Silva e Vitor Belfort, que se enfrentarão no dia 23 de junho, em Belo Horizonte, ao final da temporada no mesmo card em que ocorrerão as finais das categorias peso médio e pena da competição que premiará os vencedores com dois contratos com UFC.
Além do TUF Brasil, Wanderlei Silva será o astro do programa Lendas do MMA, que já apresentou as histórias de Rodrigo “Minotauro” Nogueira e de Rousimar “Toquinho” Palhares.
Os fãs do ‘Cachorro Louco’ poderão conferi-lo no canal Multishow a partir das 22:00 e na Globo, por volta das 23:30. Excelentes opções para os novos e antigos de um dos responsáveis pelo crescimento do esporte em todo o mundo. Não percam.
Siga o blog Mano a Mano

ATLETA DO RN RENAN BARÃO ESTÁ EM ALTA NO UFC


Reportagem Eduardo Ferreira
Foto UFC

Renan Barão é mais um brasileiro que tem tudo para brilhar no explosivo card do UFC 148, que contará com a presença de cinco atletas tupiniquins, entre eles, Anderson, que fará a revanche mais aguardada da história, contra o americano Chael Sonnen. Renan, que está a uma vitória de ter a chance de disputar o cinturão dos galos, enfrentará o canadense Ivan Menjivar, que vem de três vitórias consecutivas.

Renan está “amarradão” por fazer parte de um card tão bom como o do UFC 148. “Fiquei muito feliz. Foi um sonho a ser realizado. Há muitos anos, dez anos que a gente vem nessa correria, treinando, trabalhando forte pra um dia chegar e se apresentar num card desse. Graças a Deus eu estou tendo a oportunidade de fazer isso e estou treinando e, se Deus quiser, dar um grande show lá”, comemorou.

Barão, que apesar de ter apenas 25 anos de idade, tem experiência de sobra, não sabe o que é perder a 28 combates e garantiu que se precisar fazer até duas lutas para se credenciar ao cinturão, fará, já que mais uma luta em sua longa jornada não irá fazer diferença.

“O UFC tem anunciado que, dependendo de quem ganhar essa luta, possa disputar o título, mas, quanto a isso, eu estou tranquilo. Se tiver que fazer mais uma, vou fazer. O objetivo é o título e eu vou chegar lá”, disse Renan, que já está estudando seu adversário e prometeu jogar no ataque.

Dei uma olhada nas coisas dele, olhei as lutas dele. Sei que ele é um cara que troca bem, de vez em quando bota pra baixo, mas quanto a isso eu estou tranquilo, estou treinando a minha parte em pé, que eu sempre treino, estou treinando o meu Jiu-Jitsu. Se Deus quiser, vou dar um grande show lá. o objetivo é esse: sempre lutar pra frente. Vou tentar pegar ou finalizar toda hora e lutar pra frente”, concluiu.

CARD COMPLETO (sujeito a modificações):

UFC 148
Las Vegas, Nevada, Estados Unidos
Sábado, 7 de julho de 2012

Card Principal:
- Anderson Silva enfrentará Chael Sonnen;
- Dominick Cruz enfrentará Urijah Faber;
- Tito Ortiz enfrentará Forrest Griffin;
- Michael Bisping enfrentará Tim Boetsch;
- Renan Barão enfrentará Ivan Menjivar;
- Rich Franklin enfrentará Cung Le.

Card Preliminar:
- Demian Maia enfrentará Dong Hyun Kim;
- Riki Fukuda enfrentará Costa Philippou;
- Gleison Tibau enfrentará Khabib Nurmagomedov;
- Fabrício "Morango" Camões enfrentará Melvin Guillard.

sábado, 28 de abril de 2012

VINNY PEZÃO ABANDONA O CINTURÃO DO M-1

O faixa-preta Vinny Pezão Magalhães não esconde sua insatisfação com o M-1 Global. O brasileiro, que é o atual campeão dos meio-pesados da organização, abandonou o cinturão do evento uma forma bastante curiosa.  Neste final de semana, Vinny publicou em sua conta no Twitter uma foto do cinturão  no vaso sanitário de sua casa.
“Isso não cabe no meu banheiro. É um grande pedaço de merda”, escreveu Pezão no microblog, que recentemente fez várias críticas a Evgeni Kogan, diretor da organização, que segundo o lutador, torceu contra ele abertamente.
Sem luta marcada no momento, Vinny Pezão aguarda o termino de sua contrato com o M-1 Global para acertar sua ida para o UFC. Atualmente, o lutador ajuda Chael Sonnen na preparação para enfrentar Anderson Silva no UFC 148

JUNGLE FIGHT 38 HOJE EM BELÉM - PA


Fotos Eduardo Ferreira

A 38ª edição do Jungle Fight, maior evento de MMA da América Latina e 100% brasileiro, retornará a um dos celeiros da luta nacional. O Pará será sede do torneio que acontece neste sábado, na Universidade Federal do Pará (UFPA). Cinco lutadores da casa entrarão em ação na Arena Jungle, sendo que um deles fará a luta principal da noite. Ildemar ‘’Marajó’’ substituirá seu conterrâneo ‘’Michel Trator’’, que se contundiu na semana da luta, e terá a oportunidade de fazer o combate mais esperado, lutando em casa, contra o baiano Edilberto Crocotá. Nesta sexta-feira, ocorreu a pesagem do show e nenhum integrante do card teve problemas com a balança.

Em outro confronto importante do dia, o também paraense Iliarde Santos contará com o apoio da torcida diante do seu adversário Leandro Pitbull.  O presidente do Jungle, Wallid Ismail, promete que o JF 38 será mais um evento de grande sucesso.

‘’Graças a Deus e muito trabalho, somos disparados o maior evento do continente. E podem ter certeza que levaremos lutadores de nível top no esporte e toda estrutura de primeiríssima qualidade para o JF 38. Vamos fazer bonito em Belém. Podem ir se preparando’’, comentou Wallid.

CARD COMPLETO:

Jungle Fight 38
Belém, Pará
Sábado, 28 de abril de 2012

- Ildemar Marajó enfrentará Edilberto "Crocota"

- Iliarde Santos enfrentará Leandro Pitbull

- José Luis Medrano (México) enfrentará Gabriel Soule (Argentina)

- Paulo Henrique enfrentará Otávio dos Santos

- Adson "Preguiça" Lima enfrentará José Eubes

 - Alexandre Capitão x Aberto Pantoja

- Diogo "Fofão" Cavalcanti x Deiveson "Dragon"

DEPOIS DE ANDERSON AGORA É A VEZ DE ALDO NÃO DEFENDER O TITULO NO BRASIL


Por Marcelo Barone
Foto UFC

Anunciado por Dana White como provável integrante do próximo UFC no Brasil, dia 23 de junho, José Aldo foi confirmado na edição 149, em 21 de julho, no Canadá e não defenderá o cinturão diante da torcida brasileira. A informação foi confirmada pelo treinador do manauara e líder da Nova União, Dedé Pederneiras, nesta sexta-feira, em contato feito pela TATAME.

De acordo com Dedé, o adversário de José Aldo, campeão dos pesos penas, ainda não foi definido. O nome de Erik Koch, que acumula quatro vitória seguidas, é o mais cotado para ser o próximo desafiante.

EMPOLGADO COM FEDOR PEDRO RIZZO "ESQUECE" UFC


Reportagem Guilherme Cruz
Foto Eduardo Ferreira

Após dois anos, Pedro Rizzo está perto de voltar a lutar. Às voltas com lesões, o brasileiro, que teve que cancelar dois combates recentemente, terá Fedor Emelianenko pela frente, no dia 21 de junho, na Rússia. O duelo contra o “Último Imperador” é um desejo antigo do brasileiro, que jamais o enfrentou.

Recuperado fisicamente e em preparação para o duelo, Pedro Rizzo afirmou, em entrevista à TATAME, que está tão focado na sonhada luta que não quer saber se ela será seu passaporte de retorno ao UFC.

“Acho que o UFC agora ficou até pequeno. O meu sonho agora é vencer essa luta, que tem uma importância enorme para a minha carreira e para a minha vontade de competidor. Não penso que, se eu vencê-lo, vou lutar no UFC. Tenho duas lutas agora, então depois dele eu tenho outra luta ainda, mas eu tenho que passar por ele. Estou tão feliz com essa luta do Fedor que nem estou pensando no UFC, só estou pensando nessa luta”.

Confira abaixo a entrevista completa com o lutador:

Como está a expectativa para enfrentar o Fedor?

Estou treinando normal, motivado. Treinamento de luta é sempre motivante, ainda mais com o Fedor, que é um cara que eu sempre quis lutar. Por motivos vários não nos enfrentamos esses anos todos. Ou eu perdi luta antes de chegar a ele quando estava no caminho, ou talvez estávamos em eventos diferentes. Nas vezes que eu estive no mesmo evento foi no Affliction, perdi para o Josh (Barnett), perdi no Pride. Quando eu estava bem, eu estava no UFC e ele estava no Pride, então nunca tive essa chance de lutar. Sempre quis fazer essa luta. Vou lutar com um cara que eu sempre assisti as lutas, sempre me imaginei lutando com ele e finalmente chegou o dia.

Você sempre quis essa luta, mas acabou chegando numa fase que o Fedor não está tão bem ranqueado como antigamente. Ele vem de duas vitórias, mas ficou com aquela marca de três derrotas consecutivas no Strikeforce. Lamenta ter demorado tanto?

Não. O mundo da luta é esse. Eu já estive em um momento melhor e ele já esteve em um momento melhor. Para mim, ele é o mesmo lutador do Pride. As pessoas falam que ele está decadente, mas eu discordo. Eu acho que luta em alto nível é isso mesmo. O cara está lutando há muito tempo. Chega uma hora que perde. Eu acho que a única coisa que talvez tenha mudado na cabeça do Fedor é que o psicológico ajuda muito. Quando você é campeão, está ganhando de todo mundo, acha que vai ganhar sempre. Isso é 60, 70% da luta. É a confiança. Quando ele teve a primeira derrota para o Fabrício (Werdum), a confiança se quebrou. Depois perdeu para o Pezão e para o Dan Henderson. É um cara dificílimo, uma luta duríssima e eu acho que vai ser um grande combate, porque do mesmo jeito que ele não quer decepcionar, eu também não quero.

Você teve que cancelar a última luta por um problema no cotovelo. Como foi essa recuperação?

Operei em novembro, então a expectativa era estar 100% agora, e foi o que aconteceu. Agora estou treinando 100%. Estou aproveitando o treinamento do Glover Teixeira para treinar forte. Alguns atletas vão vir me ajudar aqui, fazer parte do meu camping. Depois do Glover, vou para o Marco Ruas, depois o Glover Teixeira vai comigo. Além dos lutadores da Holanda, vão ter alguns wrestlers me ajudando. Vou fazer as minhas últimas três semanas do meu camp na Holanda, que é pertinho. Duas, três horas de voo para São Petersburgo.

Quais lições você tira dessas derrotas dele no Strikeforce?

Hoje em dia todo mundo se conhece. Não existe mais segredo entre um lutador e outro. O Fedor ficou dez anos lutando invicto, todo mundo já viu o jeito que ele luta. Penso em fazer o meu jogo, só que hoje em dia todo mundo está bom em tudo. O Fedor é um cara que tem boas quedas de Judô, que melhorou muito a trocação, está na Holanda direto treinando. Vou fazer o final do meu camp lá. É difícil de você falar de um cara completo como o Fedor, apontar um ponto fraco. Você tem lutar e ver o que acontece. Eu tenho minha estratégia, quero mantê-la em segredo. Tenho meu jeito de lutar, coisas que eu já vi que funcionam com ele e vou treinar em cima do que eu acho que é para tentar sair vitorioso. Ele vai treinar em cima do que acha que eu erro também.

Há um tempo, você falava em um possível retorno ao UFC. Em caso de vitória, acredita que ficará mais perto dessa possibilidade?

Sinceramente, estou feliz de lutar com o Fedor, porque é um desafio lutar com ele, ainda mais na Rússia. Vai ser uma loucura, mas eu acho que essa loucura se divide em pressão. Dentro do ringue sou eu e ele. Acho que o UFC agora ficou até pequeno. O meu sonho agora é vencer essa luta, que tem uma importância enorme para a minha carreira e para a minha vontade de competidor. Realmente, agora não estou pensando nisso. Não penso que, se eu vencê-lo, vou lutar no UFC. Tenho duas lutas agora, então depois dele eu tenho outra luta ainda, mas eu tenho que passar por ele. Estou tão feliz com essa luta do Fedor que nem estou pensando no UFC, só estou pensando nessa luta.

NATALENSES IRÃO LUTAR NO UFC MAIS ESPERADO DO SÉCULO

Os ingressos para a revanche mais aguardada dos últimos anos começam a ser vendidos na próxima semana. Depois de ser transferida do UFC 147, até então agendado para o dia 23 de junho no Rio de Janeiro, a disputa entre Anderson Silva e Chael Sonnen será a atração principal do UFC 148, dia 7 julho, em Las Vegas, nos Estados Unidos.  E apesar da enorme promoção para o confronto, os preços serão menores que os praticados nas duas recentes edições do UFC no Brasil.
A entrada mais barata para o evento tem o custo de US$ 125, cerca de R$ 235, valor mais acessível que os R$275 cobrados no HSBC Arena, no Rio de Janeiro, em agosto de 2011 e janeiro de 2012.
Já para o ingresso mais caro no MGM Gran Garden Arena, o fã terá que desembolsar US$ 1200, cerca de R$2250, pela entrada.
Além da disputa do cinturão de pesos médios entre Anderson e Sonnen, o UFC 148 traz ainda outra luta por título.  O campeão dos pesos galos Dominick Cruz coloca seu reinado em jogo diante de Urijah Faber, fechando a trilogia entre os atletas. As vendas começam no dia 4 de maio, próxima sexta-feira
O UFC 148, traz além de Anderson Silva mais quatro brasileiros em ação. Renan Barão enfrenta Ivan Menjivar, Demian Maia encara Dong Hyun Kim, Gleison Tibau terá pela frente Khabib Nurmagomedov e Fabrício Morango medirá forças contra Melvin Guillard.
Card Principal:
Anderson Silva vs. Chael Sonnen;
Dominick Cruz vs. Urijah Faber;
Tito Ortiz vs. Forrest Griffin;
Michael Bisping vs. Tim Boetsch;
Renan Barão vs. Ivan Menjivar;
Rich Franklin vs. Cung Le.
Card Preliminar:
Demian Maia vs. Dong Hyun Kim;
Riki Fukuda vs. Costa Philippou;
Gleison Tibau vs. Khabib Nurmagomedov;
Fabrício “Morango” Camões vs. Melvin Guillard.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

WAND REBATE DECLARAÇÃO DE sonnen


Por Marcelo Barone
Foto UFC

Chael Sonnen continua provocando os lutadores brasileiros e sobrou até para Wanderlei Silva, chamado de “inválido” pelo norte-americano. Mas, as palavras do falastrão não passaram despercebidas pelo “Cachorro Louco”.

Em entrevista à TATAME, o ex-campeão do Pride, rebateu a “pérola” do desafiante ao título dos pesos médios, apesar de preferir não dar muita atenção a Sonnen.

“Não tenho nada para dizer a ele. O meu ibope ele não tem. O que ele fala eu deixo para lá, não me interessa. Se ele quiser falar olho no olho, pode vir. Desse jeito, de longe, é coisa de bunda mole. Só cagão fala de longe”.

Perguntado se Sonnen teria coragem de chamá-lo de inválido pessoalmente, Wanderlei Silva não pensou duas vezes para responder.

“Nunca. Se ele falar vai embora com a orelha vermelha, ardendo”.

O curitibano criticou a postura do americano, que costuma disparar ofensas e provocações ao Brasil e aos lutadores do país. Segundo Wanderlei, Sonnen já passou dos limites e elogiou Anderson Silva por não entrar no jogo do rival.

“Isso deixou de ser marketing faz tempo. O Anderson é um cara super respeitoso, não podemos nos rebaixar ao nível do Sonnen. O Anderson está certo em se manter no seu patamar, que é o de campeão absoluto”.
TATAME

DUELO DE BRASILEIRAS NO MMA EM DALLAS


Foto Guilherme Cruz

As brasileiras Carina Damm e Claudinha Gadelha precisaram ir para a Dallas, nos Estados Unidos, para se enfrentarem. O duelo foi noticiado nesta sexta-feira (27) pelo site do Legacy Fight, onde as atletas batem de frente, no dia 17 de agosto. A luta é válida pela 13ª edição do evento, sediado na Europa Expo.

Com 23 lutas no cartel, sendo 17 vitórias, Damm terá pela frente uma adversária invicta com sete triunfos. Por outro lado, Carina conta com a experiência de já ter lutado com nomes como Hitomi Akano, Jessica Aguilar, Rosi Sexton, Tara LaRosa, e Miku Matsumoto.

Faixa-preta de Jiu-Jitsu, Carina Damm finalizou oito adversárias e conseguiu cinco nocautes. A irmã de Rodrigo Damm, que está na casa do The Ultimate Fighter Brasil, já lutou em eventos como Strikeforce, BodogFight e Shark Fights.

Do outro lado, Claudinha é uma das promessas brasileiras. A faixa-preta da Nova União finalizou cinco das sete adversárias no MMA, sendo a maioria aplicando um armlock. Sua carreira na modalidade, porém, teve que ser deixada de lado por dois anos por conta de uma lesão. Recuperada, Gadelha derrotou, no dia 20 de abril, ao superar Valerie Letourneau, pelo Wreck MMA – Road to Glory.

O Legacy FC 13 ainda conta com uma disputa de cinturão nos pesos pesados entre Jared Rosholt e Derrick Lewis.
Tatame

sonnen DIZ QUE QUER FÃS DE ANDERSON MORANDO NA RUA

 
Foto Eduardo Ferreira

A saga de baboseiras de Chael Sonnen, desafiante de Anderson ao título no UFC 148, parece ser infinita. A última pérola do fanfarrão aconteceu nessa sexta-feira, quando Chael foi indagado pelo repórter do site "Caged" sobre o porquê de muitas pessoas apostarem em sua derrota para Anderson Silva, em 7 de julho, em Las Vegas.

“Não sei o que motiva essas pessoas a pensarem que eu posso perder essa luta. Já disseram isso antes, e eu acabei com Anderson Silva. Agora dizem de novo. Para falar a verdade, isso pouco importa, não me ajuda em nada. É como os cientistas que dizem que a Terra está superaquecida, enquanto outros dizem que não está. Quem se importa? Se acreditam tanto nisso, hipotequem suas casas e apostem o dinheiro em Anderson Silva. Eu garanto que nada vai aquecer mais o meu coração do que vê-los morar na rua após a luta”.

Apesar da confiança excessiva, Sonnen não pensa que a forma como lutou contra Anderson no primeiro encontro possa ser um trunfo a mais.

“Nunca fui para uma luta sabendo o que iria acontecer. Sempre trabalhei duro acreditando que trabalho duro compensa. Se eu sei que posso vencer alguém, eu quero lutar contra esse cara. Sempre pensei assim, desde quando era criança. E vou continuar assim. Quero as lutas que ninguém quer. Vou encerrar minha carreira no UFC com essa imagem, de lutar contra quem ninguém queria lutar”, concluiu o americano.
Tatame

quinta-feira, 26 de abril de 2012

VALOR DAS LUTAS DE ANDERSON SILVA SÓ VALE A METADE DAS DE JONES

spider-700UFC/ Divulgação
Anderson Silva recebeu "apenas" U$ 200 mil por cada uma de suas últimas vitórias no octógono

Publicidade
A vitória de Jon Jones sobre Rashad Evans no UFC 145 rendeu ao campeão americano cerca de R$ 750 mil (U$ 400 mil), exatamente o dobro do valor pago a Anderson Silva em seus recentes triunfos no octógono.

O próprio Evans, que foi derrotado por decisão unânime dos jurados, levou para casa valor próximo a R$ 565 mil (U$ 300 mil), ou seja, 50% a mais do que Spider de acordo com as informações divulgadas pela Comissão Atlética dos EUA.

A disparidade entre os valores dá novo ânimo para os que questionam as quantias “maquiadas” pelas comissões, já que nos montantes mencionados não há nenhuma relação com os bônus por vitória ou com participação nas vendas de pay-per-views (pacotes pagos de televisão).

Sem menções a estas “cotas”, o UFC 145 custou R$ 2,3 milhões aos cofres da Zuffa, empresa responsável por gerir os principais eventos de MMA do mundo como UFC e Strikeforce.

EX-LUTADOR DO UFC DEFENDE O USO DE ANABOLIZANTES E CITA WANDERLEI SILVA

baroni-700Getty Images
Phil Baroni perdeu a noção ao defender o uso de esteroides anabolizantes

Publicidade
Enquanto o mundo do MMA condena o lutador Alistair Overeem por ter sido flagrado no exame antidoping surpresa antes do combate contra Junior “Cigano”, eis que surge o ex-atleta do UFC Phil Baroni para defender o uso de substâncias ilícitas no esporte.

De acordo com o raciocínio do ex-fisioculturista, a ideia dos embates é ver quem é o melhor lutador e quem pode render mais, independentemente do que use, e não qual o atleta mais limpo e correto.

- Quero ver os melhores lutadores, quero ver quem é o mais forte. Os caras devem ser capazes de fazer o que for preciso para ser o mais forte. Tomar chute na cara é muito ruim, é pior do que o efeito da maconha e de esteroides anabolizantes. Não me importo com quem é o mais limpo, eu quero ver o mais forte, mais rápido e os melhores.

Analisando o currículo do atleta, não é de se esperar outra coisa, já que em 2007, Baroni foi flagrado nos testes da Comissão Atlética por uso de Boldenona e Stanozolol, substâncias consideradas ilegais pelas Comissões Atléticas.

A surpresa mesmo ficou por conta da justificativa do atleta, que usou os resultados de Wanderlei Silva na época do Pride, evento que não contava com exames antidoping, para defender o uso de anabolizantes.

- Overeem não é o único cara que usa isso, ele apenas foi pego. Quero ver as melhores lutadores, por isso que o Pride era o melhor evento. Quero ver o Wanderlei Silva matando os caras entre os meio-pesados (93 kg).
R7

JOSÉ ALDO DEVE ENCARAR ERICK KOCH NO UFC 147


O presidente do UFC, Dana White, afirmou, na coletiva de imprensa no Rio de Janeiro, na última terça-feira, que o UFC 147  deverá ter José Aldo como atração principal. O brasileiro defenderia o cinturão dos pesos penas pela segunda vez consecutiva no país, substituindo o confronto entre Anderson Silva e Chael Sonnen, que foi transferido para o UFC148.
Aldo, que estava escalado para lutar no UFC 149, no Canadá, terá seu confronto antecipado, mas ainda não tem adversário definido. Porém, ao que tudo indica,  o oponente do brasileiro será o norte-americano Erik Koch.
Além de Koch, os possíveis desafiantes de Aldo seriam Dustin Poirier ou Chan Sung Jung, que se enfrentam no UFC on FUEL 3, dia 15 de maio. Outro possível oponente do brasileiro era Hatsu Hioki, mas o japonês foi confirmado no UFC on FX 4, contra Ricardo Lamas, dia 22 de junho.
Com isso, o nome de Erik Koch, que vem de quatro vitórias consecutivas, ganha força e o norte-americano deve ser confirmado no confronto nos próximos dias.  O desafiante tem um cartel no MMA de 13 vitórias e apenas uma derrotas e em sua última luta superou Jonathan Brookins na decisão unânime dos juízes, no UFC Fight Night 25.
Por sua vez, Aldo colocará o cinturão dos penas em jogo pela quarta vez, sendo a segunda no Brasil. O campeão, que tem um histórico profissional de 21 vitórias e apenas uma derrota, vem de um espetacular nocaute sobre Chad Mendes no UFC 142, em janeiro deste ano, no Rio de Janeiro.
Ainda sem local
UFC 147 está agendado para acontecer dia 23 de junho, no Brasil, ainda sem local definido. Cidades como Belo Horizonte, Brasília e Manaus disputam o direito de sediar o evento, que além de José Aldo trará em seu programa de lutas a revanche entre Vitor Belfort e Wanderlei Silva, além da final do TUF Brasil

MÃE DE LUTADOR DE MMA IMPEDE ASSALTO


Fotos divulgação

Se na teoria a mãe de um lutador de MMA é uma mulher segura, a genitora de Urijah Faber, primeiro na lista de desafiantes do peso galo do UFC, dispensa os cuidados do filhão. Na última quarta-feira, o lutador revelou através de seu Twitter que sua mãe, Suzanne, colocou para correr um ladrão que tentava assaltar sua casa. O detalhe é que a mãe do lutador apontou para o marginal uma arma de bolinha. Segundo Faber, sua mãe assustou o ladrão e o manteve no local até a policia chegar e levar o meliante.

A MOSSOROENSE CLAUDINHA GADELHA VENÇE NO CANADÁ

´
Foto arquivo pessoal

Com o fim das gravações do reality show Freedon Fight no Brasil, os três integrantes do time canarinho da Nova União Claudinha Gadelha, Felipe Olivieri e Daniel Jacaré subiram no octagon na última sexta-feira (21) e fizeram bonito no Canadá, emplacando 2 a 1 no duelo com os anfitriões.

Primeiro a subir no ringue, Felipe Olivieri lutou contra o ex-atleta do Strikeforce, Rich Crunkilton e não deu espaço. O brazuca aplicou um belo chute na ponta do queixo levando Crunkilton à lona logo no primeiro round. Daniel Jacaré, que devido a lesão não conseguiu enfrentar seu adversário Sam Alvey, e por desistência abriu o placar para o time canadense.

Na luta principal do evento, após amargar dois anos no estaleiro por conta de uma lesão, Claudinha Gadelha retornou ao octagon em grande estilo. Após a troca de sua adversária por Valérie Létourneau, da categoria acima, que vinha embalada por quatro vitórias, a brasileira travou três rounds de trocação intensa e, depois de aplicar algumas quedas, e dominar a peleja, Claudinha fechou o placar para a Nova União na decisão dos juízes, em sua estreia internacional.

"O tempo que passei parada me ensinou mais a pensar como profissional. Eu senti tanta falta de treinar e lutar ao ponto de não restar dúvida de que era isso que eu queria na minha vida. Os dois anos me fizeram ter certeza, e a superação foi maior. Hoje me sinto outra atleta, treinei bastante para lutar os três rounds sem parar e foi isso que aconteceu. Estou muito feliz com o resultado, com a estreia internacional e pronta para os próximos desafios".

quarta-feira, 25 de abril de 2012

NOVA FILIAL DA WGT HIKARI É NA CIDADE DE FLÔRANIA -RN



 
Flôrania-RN é a mais nova cidade a receber mais uma filial da WGT Hikari Jiu-Jitsu, com isso o jiu-jitsu está em:
Currais Novos, Acari, São Vicente e Flôrania
Mas não fica por ai; já estamos estudando em levar o Jiu-Jitsu da WGT para a serra de Santana na cidade de Lagoa Nova em breve mais informações...

JUDÔ DO BRASIL NO CANADÁ


Foto divulgação

A seleção brasileira de Judô embarcou nesta terça-feira (24) para o Canadá, onde participa do último evento válido para o ranking mundial, antes da definição da vaga Olímpica nas 14 categorias: o Campeonato Pan-Americano de Montreal, que será disputado de 27 a 29 de abril, simultaneamente às demais competições continentais (Europeu, Asiático, etc). A Confederação Brasileira de Judô levou a equipe principal para o torneio canadense. Apenas nas categorias 90kg e 100kg, ambas no masculino, o representante brasileiro no Canadá não será titular nos Jogos Olímpicos de Londres. Como o Pan poderá interferir no ranking mundial, a CBJ estipulou o critério de não convocar os atletas que estão na briga pela vaga. Assim, os médios Hugo Pessanha e Tiago Camilo e os meio-pesados Leonardo Leite e Luciano Correa não lutam neste final de semana. A seleção terá: Sarah Menezes (48kg), Érika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Mariana Silva (63kg), Maria Portela (70kg), Mayra Aguiar (78kg), Maria Suelen Altheman (+78kg), Felipe Kitadai (60kg), Leandro Cunha (66kg), Bruno Mendonça (73kg), Leandro Guilheiro (81kg), Eduardo Bettoni (90kg), Renan Nunes (100kg) e Rafael Silva (+100kg).

“Fizemos um grande investimento neste ciclo olímpico para que os judocas brasileiros conquistassem suas vagas em Londres e, pela primeira vez, iremos com uma equipe completa às Olimpíadas. Levaremos para o Pan-Americano atletas que fazem parte deste grupo de elite, para que ganhem ritmo de competição, e também dois jovens judocas para representarem o Brasil nas categorias onde ainda existe disputa interna pela vaga olímpica”, explica Ney Wilson. “O Pan pode movimentar algumas posições de nossos atletas no ranking, mas sempre dependerá de uma combinação de resultados com os outros campeonatos continentais. Para Maria Portela e Mariana Silva, que estão em situação mais delicada, ir bem no Pan é muito importante”, completa o dirigente.

No dia 30 de abril a Federação Internacional de Judô (FIJ) divulgará o ranking mundial que valerá para os Jogos Olímpicos de Londres, classificando os 22 judocas mais bem ranqueados no masculino e as 14 melhores no feminino. O anúncio oficial da CBJ será no dia 1 de maio à tarde, em São Paulo, em local a ser divulgado. O Brasil tem atualmente atletas classificados em todas as 14 categorias em disputa nas Olimpíadas diretamente pelo ranking mundial e olímpico, sem uso da conta continental. Além do Brasil, apenas o Japão conseguiu este mesmo desempenho. França e Coréia do Sul levariam 14 judocas usando a cota e a Grã Bretanha, por ser anfitriã, tem vaga garantida sem necessidade de qualificação.

DANA CONVENÇE ANDERSON A LUTAR NO EUA



Imagem Postada
Coluna MMA Por Dentro da Arena publicada a cada 15 dias sempre às quartas-feiras no Jornal O Globo:

Anderson Silva não bateu de frente com o patrão Dana White, mas bateu de lado. O poderoso-chefão do UFC demorou 1h15 minutos para convencê-lo a lutar contra Chael Sonnen em Las Vegas em vez do Rio de Janeiro. Esse foi o motivo do atraso na coletiva de imprensa promovida ontem em um hotel da Barra da Tijuca.

A conversa foi calorosa. No início Anderson bateu o pé no chão e se recusou a trocar o local da revanche do século. Anos atrás o brasileiro detentor do cinturão dos médios (84kg) derrotou Sonnen em um combate épico. O novo confronto entre eles estava programado para o estádio do Engenhão, no Rio. Com lotação máxima de 70 mil pessoas seria o show de maior público na história do UFC. Mas como a data da luta coincidiria com grandes eventos internacionais que acontecem no Rio, Dana White alegou que a cidade não teria estrutura para comportar o UFC. Faltariam hotéis. - disse.

O campeão estava frustrado e insistiu em lutar no Brasil. Anderson falou a Dana que Sonnen tinha sido desrespeitoso com ele, com a família dele e com todos os brasileiros. “Ele merece levar um lição aqui, devo isso ao meu povo”, repetia. Mas Dana estava irredutível. “Se não tem mais como acontecer o evento num grande estádio então que seja em Las Vegas”, dizia o dono do UFC.

Dana explicou que Las Vegas é uma cidade que tem estrutura para promover o UFC de um dia para o outro. A capital das apostas e das lutas é lá, comentou o chefão. Ele lembrou o apelo que esse confronto terá por ser nos Estados Unidos na semana de comemorações da independência do país. Falou do potencial de vendas que isso ia gerar. Por fim, Dana garantiu uma boa porcentagem nas vendas do evento pelo sistema pay-per-view para Anderson.

Depois de muito vai e volta, Anderson, enfim, se virou para Dana e perguntou: “Ta bom, Dana, então me diz o que você quer de mim?”. Dana respondeu: “Quero que você vá a Las Vegas e se desempenhe bem, faça uma grande luta”. Foi quando o campeão aceitou a missão e afirmou sem hesitar: “Se tem que ser assim, eu vou bater nesse cara em qualquer lugar, ele merece uma lição”.

Dana ficou animado com o “sim” de Anderson. Disse que ele é o “projeto de embaixador do UFC no Brasil”. E ainda voltou a chamar o brasileiro de “maior lutador já fabricado no MMA”. “Todos falam hoje em dia de Jon Jones, mas para mim você é disparado o melhor”, disse sorridente o dono do UFC.

Anderson agora culpa a empresa de Eike Batista por não ter organizado de maneira eficiente o que seria o UFC Rio 3. A IMX do empresário bilionário é parceira do UFC e promove as lutas dessa liga de MMA por aqui. Anderson acha que eles não entenderam o tamanho do UFC e não tiveram competência para organizar o evento.

Os empresários de Anderson estão frustrados com a transferência do combate para os Estados Unidos, mas eles reconhecem que isso pode ser “um bom negócio”. As vendas em pay-per-view prometem bater ou se aproximar dos recordes. E sem a recusa de Anderson em lutar em Las Vegas o campeão ganha mais pontos com o UFC.

Duas semanas atrás o agente mais próximo de Anderson e um dos mais antigos do circuito de MMA, o Jorge Guimarães, conhecido como Joinha, se reuniu com os donos majoritários do UFC, os irmãos Frank e Lorenzo Fertitta. Ouviu deles planos para investir em academias no Brasil com a marca Anderson Silva/UFC. O evento reconhece em Anderson o maior de todos os tempos e quer usar a imagem dele mesmo quando ele se aposentar.

“Anderson sabe que essa parceria com o UFC vale para a vida toda”, me disse Joinha. Não tem motivos para entrar em fricção com o evento, por isso aceitamos lutar em Las Vegas”, completou. “A gente não bate de frente com o UFC, bate de lado, afinal, no fim das contas, Anderson é funcionário deles”, concluiu.

O duelo poderia ter sido mantido no Brasil, mas aí seria num local com uma capacidade de público bem menor do que a de um estádio de futebol. “Uma luta dessa magnitude tem que ser num lugar grandioso e Las Vegas é um bom lugar”, ouvi de Joinha.

O evento do UFC no Brasil antes programado para o dia 23 de junho no Rio agora deve acontecer em Belo Horizonte ou Brasília. O duelo entre Vitor Belfort vs Wanderlei Silva pode ser elevado ao posto de principal da noite. A não ser, o que é provável, que escalem uma defesa de cinturão do campeão dos penas José Aldo nesse UFC. A conferir!

Acompanhem no blog as cenas dos próximos capítulos da novela do UFC no Brasil.

http://oglobo.globo....-eua-441892.asp

segunda-feira, 23 de abril de 2012

OVEREEM SOLTA O VERBO E CUPLA MÉDICO PELO DOPING

overeem-700UFC/ Divulgação
Mesmo culpando o médico, Alistair Overeem deve ser punido pelo esscândalo de doping

Publicidade
Depois de ser oficialmente cortado do card do UFC 146, o gigante Alistair Overeem finalmente comentou sobre o escândalo de doping revelado no inicio do mês e culpou seu médico por ter sido encontrado com um nível de testosterona 14 vezes acima do normal em um ser humano.

De acordo com o lutador em entrevista dada ao site MMA Junkie, dias antes da conferência de imprensa em que os testes antidoping surpresas foram realizados, ele precisou ser medicado com anti-inflamatórios já que havia lesionado uma costela.

- Antes da conferência de imprensa sofri uma lesão na costela e meu médico receitou, e eu aceitei, um anti-inflamatório que foi misturado com testosterona. Não sabia que havia testosterona no remédio. Mas reconheço que deveria saber o que estavam colocando no meu corpo.

Acompanhe a página de MMA do R7

Ainda sem a definição de seu futuro, o gigante holandês será julgado nesta quarta-feira (25) pela Comissão Atlética, quando terá de se explicar oficialmente sobre os resultados apresentados nos exames.

- Sou um lutador limpo e farei o que for preciso para provar isso a todos.

Em seu lugar, o americano Frank Mir foi convocado para enfrentar o brasileiro Junior “Cigano” pelo cinturão dos pesos-pesados no dia 26 de maio, mesma data que o brasileiro Antônio “Pezão” encara o ex-campeão Cain Velasquez.

POLÊMICA NO 5º EPISÓDIO DO TUF BRASIL

A principal polêmica do quinto episódio do TUF Brasil envolveu a já conhecida amizade entre Vitor Belfort e Cezar Mutante, respectivamente técnico e lutador do time verde. Para outros integrantes do programa, Belfort beneficiou Mutante ao escolher Leonardo Macarrão como adversário do pupilo na segunda luta do peso-médio do reality show.
Mutante foi a primeira escolha de Vitor Belfort entre os oito lutadores da categoria. Macarrão, pelo contrário, foi o último a ser adqurido por Wanderlei Silva. Entretanto, o duelo foi bastante equilibrado. Leonardo Macarrão chegou a aplicar um knockdown em Mutante no primeiro round, mas o paulista se recuperou no segundo e venceu por finalização (guilhotina).
TUF Brasil - leonardo marcarrão e Cezar Mutante (Foto: Divulgação/ TUF Brasil)Macarrão defende chute de Cezar Mutante (Foto: Divulgação/ TUF Brasil)
O programa do último domingo também contou com mais travessuras de Gasparzinho e um inusitado medo de Macarrão por abelhas. Confira as principais frases do episódio cinco:
"Se fosse escalar uma luta, eu ia colocar o Massaranduba com o Mutante. O playboyzão com o cara da periferia do Piauí. Em tem playboy gente boa, não que playboy seja ruim. Playboy é estado de espírito, né? Esse já é um estilo puxado pelo técnico (Belfort), né? O técnico é daquele tipo que pulava de sofá em sofá. Pode ver que ele é todo fresquinho. Faz a unha e tudo. Sei lá...".
Wanderlei Silva especulando uma luta entre Massaranduba e Mutante
"O Vitor é muito esperto, não vai colocar o Mutante comigo. Porque eu sou mais explosivo, né? Ele não vai arriscar e colocar uma luta difícil para o Mutante".
Francisco Massaranduba, sobre a amizade de Belfort e Mutante
"Meu objetivo é ganhar a luta. Todo mundo que subir ali vai ganhar a luta. A gente escolhe a pessoa que está preparada na semana, e quem estava preparado na semana era o Cezar".
Vitor Belfort justificando a escolha por Mutante para a luta da semana
"O Wanderlei otimizou esse defeito. Era a única coisa que ele podia fazer, ele vem perdendo três lutas. Eu não devo satisfação a ele, minha satisfação é para quem está em casa, minha satisfação é com o meu grupo".
Vitor Belfort respondendo a Wanderlei Silva sobre ausência de Rodrigo Damm no treino
"Encarada, isso não ganha competição, nunca ganhou. Olho no olho e estico o braço. Se quiser colar em mim, vai tomar um jab antes da hora".
Cezar Mutante, sobre a postura na hora da encarada na pesagem
"O Vitor protegeu... Não protegeu, deu uma luta boa para o Mutante, até porque eles são amigos lá fora".
Anistávio Gasparzinho, sobre a escolha da luta
"Acaba prejudicando de certa forma o Serginho ou o Bodão, porque vão sobrar os caras mais complicados para eles".
Rony Jason comentando que Thiago Bodão e Serginho Moraes vão ter adversários mais duros do que Mutante.
"Fiquei um pouco bolado. Achei, sim, que o Vitor estava protegendo o Mutante com a escolha".
Thiago Bodão, também reclamando de Belfort.
"Foi uma escolha inteligente do time, creio que todo mundo ficou feliz".
Cezar Mutante, provavelmente sem saber da opinião dos colegas
"Na verdade, não é... É até complicado falar. Acho que é melhor para a equipe mesmo o Mutante lutar com o Macarrão".
Serginho Moraes, depois de chorar, conformado com a definição da luta
"Não interessa o que você acha a meu respeito, Sergio. Eu sou seu amigo para te falar a verdade. Pode confiar em mim. O que você está sentindo aí, eu estou gostando. Você quer lutar".
Vitor Belfort para Serginho Moraes.
"Eles são soldados. Eu sou o técnico, tenho o poder de escolha".
Vitor Belfort ressaltando a hierarquia da equipe
"Todo mundo veio aqui com uma oportunidade de vida. É treinar, lutar... E os caras aqui não estão respeitando. Em vez de descansar, treinar, não, os caras veem uma câmera e querem ficar se exibindo, querem ficar aparecendo, cantando musiquinha nada a ver, provocando os outros".
Marcos Vina, sobre a bagunça na casa
TUF Brasil - Cezar Mutante (Foto: Divulgação/ TUF Brasil)Mutante após a luta contra Macarrão: camisa com o erro de português corrigido (Foto: Divulgação/ TUF Brasil)
"Vocês estão convivendo com um cara muito chato, um tal de Rodrigo Damm? O cara não deixa vocês brincarem, não deixa vocês fazerem nada, quer ser o dono da casa".
Gasparzinho imitando um radialista.
"Quero ver você dormir quando for lutar, Gaspar".
Rodrigo Damm, de cara fechada, para Gasparzinho.
  •  
Todo mundo está brincando, e você só fala comigo, é? Está todo mundo se divertindo. A casa é grande, vai para o seu quarto"
Anistávio Gasparzinho
"Ei, meu irmão. Não fala só comigo, não. Não tenho um par de ouvidos só para escutar, não. Todo mundo está brincando, e você só fala comigo, é? Está todo mundo se divertindo. A casa é grande, vai para o seu quarto".
Gasparzinho na tréplica com Damm.
"As minhas professoras de português que me perdoem, me perdoem, me perdoem. Cometi um erro de português ali que foi trágico. Essa eu não erro mais".
Cezar Mutante depois de escrever "vocêis" em uma camisa
"Todo mundo ganhou presente. Todo mundo. Então cada um fique com o seu, deixa as roupas dos outros em paz. Isso é ladrão, isso é roubo. Ladrão é para estar na cadeia. Só tem quatro, eu não sou otário, não".
Gasparzinho, de novo ele, reclamando que roupas dadas pelo TUF estão sumindo
"Gasparzinho é um moleque gente boa, entendeu? Mas tem hora que ele viaja na maionese com essa história de que estão pegando as coisas dele. Ele deixa as coisas largadas, veja se as minhas somem. Não tem nenhum ladrão aí. Se quiser olhar a minha bolsa, ele vai olhar. E se não tiver, vou ter que dar uma surra nele".
Massaranduba, sobre Gasparzinho
"Não gosto de abelha. Principalmente quando estou comendo, vai que como uma. Vão ter que furar aqui (no pescoço, para respirar). Ficar sem ar, já imaginou? Até vir um médico, estou frito. Abelha dói, mas porrada está tranquilo (risos)".
Leonardo Macarrão comparando picadas de abelha com golpes no MMA
"Eu tenho total confiança no meu jogo. Não quero saber no que ele é bom. Se ele é ninja, se dá golpe que sai fogo da mão. Eu sei no que sou bom, no que posso fazer".
Cezar Mutante mostrando confiança no seu jogo
"Tomei gostoso, mas foi ali, acordei. Não, na moral mesmo. Levei e falei: 'Bom, estou na luta'. Me fiz meio de bobo ali e acertei ele".
Macarrão, sobre o primeiro golpe que levou na luta
"Eu quero ganhar lá com gol de barriga. Eu quero ganhar".
Vitor Belfort avisando ao time verde que o que importa é vencer, seja lá como for

MAIQUEL FALCÃO EMITE NOTA DE ESCLARECIMENTO


Foto: Divulgação/Bellator
No sábado passado, o atleta gaúcho Maiquel Falcão carimbou o passaporte para a fase final do grand prix da categoria peso médio do Bellator, após vencer, pode decisão unânime dos juízes laterais, o russo Vyacheslav Vasilevsky na 66ª edição do evento, que foi realizado na cidade de Cleveland, nos Estados Unidos.
Após um primeiro round onde Vyacheslav Vasilevsky apresentou momentos melhores, mas  Falcão voltou para os rounds seguintes determinado a garantir a vitória e foi o que aconteceu ao término dos quinze minutos da batalha.
Com isso, Maiquel Falcão irá enfrentar o lutador sueco Andreas Spang, que entrou no GP no lugar do brasileiro Bruno Carioca que se lesionou. Spang se credenciou para a final ao nocautear Brian Rogers no segundo round.
Ao final da luta, um incidente entre os finalistas da competição até 84kg aumentou o clima de tensão entre Maiquel e Spang, que só não lutaram porque foram separados pelos profissionais que se encontraram dentro da jaula.

Confira a nota de esclarecimento enviada por Maiquel Falcão ao blog Mano a Mano:
Venho por meio desta, lamentar o triste episódio promovido pelo meu próximo adversário, quando o Bellator apresentava ao mundo inteiro quem seriam os finalistas em nossa categoria.
É muito triste, depois de tantos anos de MMA, de todo o empenho que inúmeros lutadores tiveram para conscientizar as pessoas de praticamos um esporte e não apenas brigamos no octógono, ver que alguns lutadores que deveriam zelar pela imagem mundial que nosso esporte está conquistando, prestam-se a promover situações constrangedoras como aquela.
Hoje nossas lutas são assistidas por toda a família, incluindo crianças e adolescentes que têm em nós lutadores uma fonte de inspiração e referência. Que imagem um lutador que empurra seu oponente durante a promoção de uma luta quer passar sobre o MMA? Que valores um lutador desses quer passar para as crianças e jovens que o assistem? Certamente todos os verdadeiros atletas do MMA estão reprovando a atitude descontrolada daquele rapaz e, em nome desses verdadeiros atletas, peço desculpas a todos pelo lamentável incidente.
Já estamos planejando os treinamentos e prometo a todos os amantes do MMA que vou treinar muito para dar uma aula de “boas maneiras” para meu oponente em nossa luta. Vou mostrar a ele o significado da mão pesada do Big Rig e mostrar-lhe como um verdadeiro atleta de MMA deve se comportar.
Resultados do card principal do Bellator 66
- Eddie Alvarez venceu Shinya Aoki – KO – 2’14″ R1
- Andreas Spang venceu Brian Rogers – KO – 3’34″ R2
- Maiquel Falcao venceu Vyacheslav Vasilevsky – decisão unânime
- Rick Hawn venceu Lloyd Woodard –  KO – 0’10″ R2
- Brent Weedman venceu Thiago Michel – decisão dividida
Siga o blog Mano a Mano

domingo, 22 de abril de 2012

DANA CONFIRMA - HENDERSON SERÁ O NOVO DESAFIANTE DE JONES.

Jon Jones defendeu com sucesso o cinturão dos meio-pesados, neste sábado (21), na luta principal do UFC 145. Mas o campeão mais jovem da história do UFC já conhece quem será seu próximo adversário.
Na coletiva de imprensa após o combate, Dana White, presidente do UFC, confirmou que o veterano Dan Henderson será o próximo desafiante ao reinado de Jones.
VEJA TAMBÉMJones domina Rashad e defende cinturão dos meio-pesados
“Falamos para o Dan Henderson que ele lutaria com o vencedor dessa luta”, afirmou o dirigente, que não revelou a data para o combate.
Com 41 anos, Hendo vive um grande momento na carreira. O norte-americano, que tem um histórico de 29 vitórias e oito derrotas, vem de quatro triunfos consecutivos. Em sua última apresentação, Dan venceu o brasileiro Mauricio Shogun na decisão dos juízes, no UFC 139, realizado em novembro de 2011.
Related Posts with Thumbnails