sábado, 28 de julho de 2012

ACUSADO DE CRIMES SEXUAIS É CORTADO NÃO ASSINA COM O UFC

Devin Cole foi anunciado pela imprensa americana como o substituto do lesionado Ben Rothwell no evento de 4 de agosto. Ele iria enfrentar Travis Browne em Los Angeles (EUA) e realmente chegou a ter em suas mãos o contrato para assinar com o UFC, mas o sonho durou pouco. O Ultimate descobriu que o lutador americano já foi preso após ter cinco acusações de ter cometido crimes sexuais e desistiu do negócio.

- Eu estava imprimindo o contrato para assinar para lutar contra Travis Browne. Enquanto eu estava assinando, (meu manager) me ligou para dizer que tudo acabou por causa do meu passado - explicou o lutador à rádio do site "MMAjunkie".


Cole diz que jamais foi condenado por causa das acasações de crimes sexuais, embora reconheça que teve outros problemas com a justiça americana.

- Há muitas pessoas que pensam que eu sou um criminoso sexual. Eu não sou... A pior acusação que tenho no meu registro é uma contravenção - declarou.

Curiosamente, Devin Cole (20-9-1) lutou pela última vez no Strikeforce, evento de MMA que é gerenciado pelo mesmo grupo que comanda o UFC, a Zuffa. Por lá, fez três lutas e inclusive enfrentou o atual campeão, Daniel Cormier, na última derrota que teve. Depois, venceu Shawn Jordan e Gabriel Salinas-Jones, mas inicialmente não foi aproveitado pelo Ultimate depois que sua categoria foi extinta pelo Strikeforce.

Apesar do contratempo, Cole não vai desistir do sonho de lutar no UFC. Ele espera marcar uma reunião com os dirigentes para explicar melhor a situação.

- Tem sido o meu sonho entrar no UFC, e estava (quase) lá. Eu estava em um dos cinco melhores momentos de minha vida... e estou tentando salvá-lo. Tenho 35 anos. Se essa meta não é possível mais, não sei se vou continuar com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails