quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

MORTE DE LUTADOR É CONFIRMADA


Por Oriosvaldo Costa
Foto reprodução

O jovem Shangguan Pengfei, de 23 anos, morreu no último dia 12 de dezembro. A informação foi confirmada por Wang Yulong, diretor do National Wushu Administrative Center, na quinta-feira passada. Lutador de Kung Fu, Pengfei foi nocauteado em 31 de outubro, na cidade de Haikou, província de Hainan, na China, durante o tradicional evento King of Sanda, e passou 42 dias em coma.

O Sanda é também conhecido como Boxe Chinês, ou combate livre, na China, e é uma arte marcial “full-contact”. Pengfei foi nocauteado na semifinal do torneio com um golpe na nuca e a comissão organizadora desse evento fez vista grossa por ele ter sido nocauteado alguns meses antes desta luta. Contudo, há controvérsias. Zhao Jun, do Sports Bureau Henan, disse que Shangguan não tinha sido nocauteado ou derrubado em qualquer luta ou treinamento por pelo menos um ano. De acordo com os regulamentos internacionais, os atletas nocauteados não estão autorizados à lutar novamente por três a seis meses.

A tragédia reacendeu a discussão sobre tratamento e precauções para atletas de combates livres na China. Foi a primeira morte em competições de Sanda no país em mais de 30 anos. Essa modalidade também fez uma exibição esportiva nos Jogos Olímpicos de Pequim e é
apoiada pelo Partido Comunista.

Gao Xiaojun, chefe do centro administrativo do esporte, disse que a organização da luta foi à altura dos padrões nacionais e Shangguan recebeu atendimento em tempo útil após o acidente. Mas, segundo a imprensa chinesa, a família de Shangguan tinha solicitado para ele ser transferido para um hospital melhor, quando seu quadro tornou-se estável em meados de novembro, mas o pessoal da comissão organizadora se recusou a pagar despesas médicas fora de Haikou.

Enquanto continua o jogo de empurra-empurra, Zhang Tiequan, primeiro chinês a participar do UFC, aproveitou para defender seu esporte,o MMA, que havia sido classificado como barbárie , recentemente. Zhang comentou para a mídia local que já havia sugerido a realização de exames médicos cuidadosos para os atletas participantes de lutas de nível internacional.

Ainda segundo a mídia da China, cada evento deveria contar com pelo menos duas ambulâncias e quatro médicos e que o sistema de primeiros socorros do país não foi adequado.Cada evento de nível nacional conta com apenas um ou dois médicos.

A família do lutador morto receberá 300 mil yuan (R$ 47 mil), e outras quantias não informadas.
Tatame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails