sábado, 24 de março de 2012

CONHEÇA A TRAGETÓRIA DO CAMPEÃO ANDERSON SILVA

Biografia
Nascido na cidade de São Paulo, mudou-se ainda pequeno para Curitiba, onde começou a treinar Taekwondo com 7 anos de idade, [2] esporte no qual tornou-se faixa preta aos 18 anos de idade. No Muay Thai, Anderson foi o segundo faixa preta formado pelo Mestre Fábio Noguchi em Curitiba. [3] Ele também é faixa preta em jiu-jitsu dos irmãos nogueira (Minotauro e Minotouro). [4] A origem de seu apelido, Aranha, vem de um anuncio que citou o aranha por causa de uma camisa que usava no dia de um evento, minutos antes dele entrar no ringue e até hoje esse apelido perdura. Antes do Muay Thai, tentou ser jogador de futebol tendo feito um teste para o Corinthians.[5]

Carreira no MMA

A rigor, Anderson estreou em um torneio em forma de GP, no qual teria de lutar uma semifinal antes da final. Anderson foi o campeão desse GP, vencendo duas lutas. Depois fez várias lutas no Mecca, evento bem famoso naquela época. Suas boas exibições no Brasil lhe renderam uma chance de fazer lutas internacionais.

Shooto

Sua estreia no Shooto foi contra o japonês Tetsuji Kato. Anderson venceu a luta por decisão unânime. Depois voltou para o Brasil e venceu mais uma luta no Mecca. Com seguidas vitórias no cartel, Anderson teve a primeira grande oportunidade de disputar um cinturão de um torneio de grande reconhecimento na época, o Shooto. Anderson lutou pelo cinturão dos pesos médios do evento, em 2001, contra o japonês Hayato Sakurai e venceu a luta por decisão unânime dos juízes. Anderson enfim conquistava o seu primeiro cinturão em um grande evento de MMA.

Pride

Em 2005, Silva passou a lutar no PRIDE. Em sua primeira luta venceu Alex Steibling. Anderson venceu também, o canadense Carlos Newton (ex-campeão do UFC). Silva ganhou com uma joelhada fenomenal, depois de Newton tentar golpeá-lo.
No Pride 27, Silva enfrentou Daiju Takase, que considerando seu cartel até então de quatro vitórias e sete derrotas, credenciava a Anderson o favoritismo. Porém, o japonês conseguiu uma queda logo no início na luta, e conseguiu manter no chão até finalizar o brasileiro com um triângulo.
Após a derrota para Takase, Anderson Silva lutou em outros eventos. No Conquista Fight 1, venceu o brasileiro Waldir dos Anjos por nocaute técnico. Em 2004, lutou no Gladiator FC: Dia 2 enfrentou o lutador Jeremy Horn (ex-desafiante de cinturão do UFC), na qual obteve uma vitória por decisão unânime.
Em 2004, após ter conquistado o cinturão do Cage Rage, Silva retornou ao Pride para enfrentar Ryo Chonan. Apesar de levar enorme vantagem na luta contra o japones, Anderson foi surpreendido com uma finalização sensacional do Ryo Chonan. O japones conseguiu finalizar Anderson Silva no terceiro assalto após sofrer vários golpes durante a luta.
Após a derrota, Anderson continuou a lutar no Cage Rage, e em outros eventos. Depois de defender com sucesso duas vezes seu título no Cage Rage, Anderson Silva lutou no Rumble on the Rock 8 contra Yushin Okami na primeira fase do torneio dos médios. Nesta luta chutou o rosto de Okami em posição de guarda, que pelas regras do evento era proibido. O japonês poderia voltar a luta, mas prefiriu não continuar, o que resultou na desqualificação de Anderson Silva. [6]

Cage Rage

Silva fez sua estreia no Cage Rage na Inglaterra, de cara lutou pelo cinturão do evento. No Cage Rage 8 Anderson lutou e derrotou Lee Murray na disputa por decisão unânime dos jurados e conquistou o segundo cinturão de expressão da sua carreira, o cinturão de pesos-médios do Cage Rage. Após a conquista do cinturão do Cage Rage, Silva fez mais 3 lutas no evento, todas por defesa de cinturão. Venceu todas as lutas, tornando-se o recordista de defesas de cinturão dos médios do Cage Rage e o recordista de defesa de cinturão da história do evento. Depois migrou para o UFC, terminando sua jornada invicta no Cage Rage.

Carreira no UFC

No ano de 2006, Silva passou a combater no Ultimate Fighting Championship no evento Ultimate Fight Night 5, com vitória sobre Chris Leben. No dia 14 de outubro de 2006, no UFC 64, Anderson Silva teve a oportunidade de disputar o cinturão da categoria de pesos médios no UFC contra Rich Franklin, onde venceu no primeiro round de forma arrasadora.[7] Foi o segundo oponente que derrotou Franklin, depois de Lyoto Machida.

Defesas do Cinturão

Em 3 de fevereiro de 2007, UFC 67, estava programado para Anderson lutar contra o vencedor o reality show "The Ultimate Fighter 4" Travis Lutter. Contudo o adversário se apresentou acima do limite peso da categoria dos médios de 84 quilos, então a luta não era válida pelo título. Nessa luta Anderson Silva venceu o adversário faixa-preta de jiu-jítsu com um triângulo no segundo assalto, o lutador também aplicou uma série de cotoveladas de dentro do triângulo, que ajudaram a levar o americano à bater.
Na luta seguinte, no UFC 73 em 7 de julho de 2007, Anderson Silva defendeu com sucesso seu título contra Nate Marquardt, vencendo por nocaute técnico em 4:50 do primeiro assalto. Três meses depois, no dia 20 de outubro de 2007 no UFC 77, Silva lutou uma revanche defesa do título contra o Rich Franklin, na cidade natal de Franklin em Cincinnati, Silva defendeu seu cinturão ao derrotar Franklin por TKO no segundo assalto, onde surpreendeu todos, ao mostrar suas habilidades de trocar e se esquivar com as mãos abaixadas.
Em 1 de março de 2008, no UFC 82, Silva lutou contra o campeão dos médios do Pride, Dan Henderson, em uma disputa de unificação de título (títulos do UFC e Pride). Anderson defendeu o seu título ao derrotar Henderson com um mata-leão no segundo assalto.[8]
Cerca de quatro meses depois, no UFC Fight Night: Silva vs Irvin em 19 de julho de 2008, Silva fez sua estreia nos meio-pesados contra James Irvin. Anderson venceu por nocaute em 1:01 do primeiro assalto mostrando leveza, rapidez e agressividade, lutando com 93 quilos.[9] Após a unificação dos títulos, em 25 de outubro de 2008 no UFC 90 em Chicago, Anderson Silva voltou a defender seu título dos médios, desta vez contra Patrick Côté. No terceiro assalto, Côté sentiu dores no joelho após desferir um chute. O árbitro Herb Dean declarou a luta encerrada pois Patrick Côté não poderia continuar a luta, e declarou vitória de Anderson Silva por TKO.[10]
No UFC 97 Anderson Silva lutou e venceu Thales Leites por decisão unânime, defendendo seu cinturão e obtendo sua nona vitória consecutiva no UFC, recorde do evento. Thales Leites foi o único homem, até então, na história do UFC a lutar com Anderson Silva nos 5 assaltos até a decisão dos juízes. A multidão vaiou várias vezes o seu desempenho sem brilho, expressão entediada, e as tentativas frustradas de incitar o seu adversário na luta, e no 4º e 5º assalto, Anderson chegou a dançar, e baixar a guarda e golpeou o adversário, sem que houvesse retaliação.[11]
No UFC 101, Silva mais uma vez lutou nos meio-pesados, desta vez contra o ex-campeão da categoria Forrest Griffin. Griffin foi derrubado por três vezes no primeiro assalto. Após o terceiro knockdown, Forrest sinalizou que ele estava acabado, e Silva foi declarado vencedor por nocaute.[12]
Em Abu Dhabi, no UFC 112, Anderson ganhou do brasileiro Demian Maia por decisão unânime dos juízes. A luta foi criticada mundialmente, pelo desleixo de Anderson durante a luta, e pelo fato de não ter nocauteado o adversário.[13] O chefão do UFC, Dana White disse que se sentia envergonhado e decepcionado com a apresentação de Anderson, após casar essa luta em um dos maiores evento de UFC da história, economicamente falando e principalmente por ter sido o evento de estréia em Abu Dhabi, onde se esperava um show e não uma luta como aquela como main event.[14]
No UFC 117, em uma luta difícil, após perder os quatro primeiros rounds contra o estadunidense Chael Sonnen, Anderson Silva acabou conseguindo uma vitória por finalização com um armlock após aplicar um triângulo de perna. [15] Nesta luta Anderson afirmou ter lutado com a costela trincada, contra as recomendações de seu médico.
A próxima luta do Anderson seria uma revanche para Chael Sonnen, mas o mesmo foi pego no exame antidopping. Sendo assim, Silva defendeu e manteve o cinturão dos médios no UFC 126, que aconteceu no dia 6 de fevereiro de 2011, em Las Vegas, onde ele lutou contra o compatriota Vítor Belfort. A luta durou pouco menos de 4 minutos, com Belfort sendo nocauteado por um forte chute frontal no rosto disparado por Silva, chute que foi aprimorado devido ao ator e policial Steven Seagal.[16] [17]
No Rio de Janeiro, no UFC 134, Anderson Silva mais uma vez defendeu seu título, desta vez contra Yushin Okami. No segundo assalto, Anderson derrubou Okami duas vezes. Na segunda vez, Anderson para golpear o adversário e o nocauteou neste assalto aos 2:04, defendendo assim seu título pela nona vez e vencendo sua décima quarta luta no UFC.[18]

Filme

Em 2011, foi lançado um documentário chamado "Como Água", que contando toda a preparação do lutador para ganhar o cinturão do UFC. O filme foi premiado no Tribeca Film Festival como Melhor Direção.[19]

Patrocínios

A gestão da carreira de Anderson é mantida pela empresa 9ine do ex-jogador Ronaldo Luís Nazário de Lima. Desde 1º de agosto de 2011, Anderson é lutador contratado do Sport Club Corinthians Paulista, do qual é torcedor.[20] Também é patrocinado pela rede de lanches Burger King e pela Nike.[21]

Títulos

'''Brazilian Freestyle Circuit'''
  • Campeão de um GP do torneio.
  • Invicto no evento.
Shooto
  • Campeão Peso-Médio do Shooto.
  • Invicto no evento.
Cage Rage
  • Campeão Meio-Médio do Cage Rage.
  • Recordista de defesas de cinturão na divisão dos médios (3 vezes).
  • Maior recordista de defesas de cinturão da história do Cage Rage (3 vezes).
  • Só fez lutas por disputa de cinturão, vencendo todas.
Ultimate Fighting Championship
  • Atual campeão do cinturão dos Médios do UFC.
  • Vencedor da Luta da Noite (3 vezes).
  • Vencedor da Finalização da Noite (2 vezes).
  • Vencedor do Nocaute da Noite (3 vezes).
  • Unificou os cinturões Peso-Médio do UFC e Peso Meio-Médio do Pride.
  • Recorde de maior número de vitórias consecutivas no UFC (14).[22]
  • Recorde de maior número de vitórias consecutivas em defesa de título no UFC (9).[23]
World MMA Awards
  • Luta do Ano (2010): Anderson Silva vs Chael Sonnen no UFC 117.
  • Nocaute do Ano (2011): Anderson Silva vs Vitor Belfort no UFC 126.

Cartel no MMA

Resultado Cartel Oponente Método Evento Data Round Tempo Local Notas


Estados Unidos Chael Sonnen
UFC 147: Silva vs. Sonnen II 16 de junho de 2012

Brasil Rio de Janeiro, RJ, Brasil Defesa do Cinturão dos Médios do UFC.
Vitória 31-4 Japão Yushin Okami TKO (Socos) UFC 134: Silva vs. Okami 27 de agosto de 2011 2 3:01 Brasil Rio de Janeiro, RJ, Brasil Defesa do Cinturão dos Médios do UFC.
Vitória 30-4 BrasilVitor Belfort KO (Mae geri) UFC 126: Silva vs Belfort 6 de fevereiro de 2011 1 3:29 Estados Unidos Las Vegas, Nevada, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC. Recebeu o prêmio de Nocaute da Noite. Recebeu o prêmio de Nocaute do Ano.
Vitória 29-4 Estados Unidos Chael Sonnen Finalização (Triângulo) UFC 117: Silva vs. Sonnen 7 de agosto de 2010 5 1:50 Estados Unidos Oakland, Califórnia, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC. Prêmio de melhor finalização e luta da noite. Chael Sonnen testou positivo para esteróides anabolizantes.
Vitória 28-4 Brasil Demian Maia Decisão (Unânime) UFC 112: Invincible 10 de abril de 2010 5 5:00 =Emirados Árabes Unidos Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos Defesa do Cinturão dos Médios do UFC
Vitória 27-4 Estados Unidos Forrest Griffin KO (Soco) UFC 101: Declaration 9 de agosto de 2009 1 3:23 Estados Unidos Filadélfia, EUA Luta na categoria Meio-Pesado do UFC (93 kg) / Prêmios de melhor luta e nocaute da noite.
Vitória 26-4 Brasil Thales Leites Decisão (Unânime) UFC 97: Redemption 18 de abril de 2009 5 5:00 Canadá Montreal, Quebec, Canadá Defesa do Cinturão dos Médios do UFC / Quebrou o recorde de vitórias consecutivas no UFC.
Vitória 25-4 Canadá Patrick Côté TKO (Contusão) UFC 90: Silva vs. Côté 25 de outubro de 2008 3 0:39 Estados Unidos Rosemont, Illinois, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC
Vitória 24-4 Estados Unidos James Irvin KO (Socos) UFC Fight Night: Silva vs Irvin 19 de julho de 2008 1 1:01 Estados Unidos Las Vegas, Nevada, EUA Luta na categoria Meio-Pesado do UFC (93 kg)
Vitória 23-4 Estados Unidos Dan Henderson Finalização (Mata-leão) UFC 82: Pride of a Champion 1 de março de 2008 2 4:52 Estados Unidos Columbus, Ohio, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC / Prêmio de melhor luta e finalização da noite. / Unificou cinturões do Pride e UFC.
Vitória 22-4 Estados Unidos Rich Franklin TKO (Joelhadas) UFC 77: Hostile Territory 20 de outubro de 2007 2 1:07 Estados Unidos Cincinnati, Ohio, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC / Ganhou o prêmio de nocaute da noite .
Vitória 21-4 Estados Unidos Nate Marquardt TKO (Socos) UFC 73: Stacked 7 de julho de 2007 1 4:50 Estados Unidos Sacramento, Califórnia, EUA Defesa do Cinturão dos Médios do UFC
Vitória 20-4 Estados Unidos Travis Lutter Finalização (Triângulo) UFC 67: All or Nothing 3 de fevereiro de 2007 2 2:11 Estados Unidos Las Vegas, Nevada, EUA Luta não válida pelo cinturão do UFC (Lutter estava com um peso acima do permitido na categoria)
Vitória 19-4 Estados Unidos Rich Franklin KO (Joelhadas) UFC 64: Unstoppable 14 de outubro de 2006 1 3:57 Estados Unidos Las Vegas, Nevada, EUA Ganhou o cinturão dos Médios do UFC
Vitória 18-4 Estados Unidos Chris Leben KO (Joelhada) UFC Ultimate Fight Night 5 28 de junho de 2006 1 0:49 Estados Unidos Las Vegas, Nevada, EUA
Vitória 17-4 Estados Unidos Tony Fryklund KO (Cotovelada) Cage Rage 16: Critical Condition 22 de abril de 2006 1 2:02 Reino Unido Londres, Inglaterra, Reino Unido Defesa do Cinturão dos Médios do Cage Rage
Desqualificado 16-4 Japão Yushin Okami Desqualificado (Chute ilegal) Rumble on the Rock 8 20 de janeiro de 2006 1 2:33 Estados Unidos Honolulu, Havaí, EUA
Vitória 16-3 Estados Unidos Curtis Stout KO (Socos) Cage Rage 14: Punishment 3 de dezembro de 2005 1 4:59 Reino Unido Londres, Inglaterra, Reino Unido Defesa do Cinturão dos Médios do Cage Rage
Vitória 15-3 Estados Unidos Jorge Rivera TKO (Golpes) Cage Rage 11: Face Off 30 de abril de 2005 2 3:53 Reino Unido Londres, Inglaterra, Reino Unido Defesa do Cinturão dos Médios do Cage Rage
Derrota 14-3 Japão Ryo Chonan Finalização (Chave de calcanhar voadora) Pride Shockwave 2004 31 de dezembro de 2004 3 3:08 Japão Saitama, Japão
Vitória 14-2 Reino Unido Lee Murray Decisão (Unânime) Cage Rage 8: Knights of the Octagon 11 de setembro de 2004 3 5:00 Reino Unido Londres, Inglaterra, Reino Unido Ganhou o Cinturão dos Médios do Cage Rage
Vitória 13-2 Estados Unidos Jeremy Horn Decisão (Unânime) Gladiator FC: Day 2 27 de junho de 2004 3 5:00 Coreia do Sul Seul, Coreia do Sul
Vitória 12-2 Brasil Waldir dos Anjos TKO (Intervenção do córner) Conquista Fight 1 20 de dezembro de 2003 1 5:00 Brasil Vitória da Conquista, Bahia, Brasil
Derrota 11-2 Japão Daiju Takase Finalização (Triângulo) Pride 26: Bad to the Bone 8 de junho de 2003 1 8:33 Japão Yokohama, Japão
Vitória 11-1 Canadá Carlos Newton KO (Joelhadas voadoras e socos) Pride 25: Body Blow 16 de março de 2003 1 6:27 Japão Yokohama, Japão
Vitória 10-1 Japão Alexander Otsuka Decisão (Unânime) Pride 22: Beasts From The East 2 29 de setembro de 2002 3 5:00 Japão Nagoya, Japão
Vitória 9-1 Estados Unidos Alex Stiebling TKO (Intervenção do médico) Pride 21: Demolition 23 de junho de 2002 1 1:23 Japão Saitama, Japão
Vitória 8-1 Brasil Roan Carneiro Finalização (Socos) Mecca: World Vale Tudo 6 31 de janeiro de 2002 1 ? Brasil Curitiba, Paraná, Brasil
Vitória 7-1 Japão Hayato Sakurai Decisão (Unânime) Shooto: To The Top 7 26 de agosto de 2001 3 5:00 Japão Osaka, Japão Ganhou o Cinturão dos Médios do Shooto (até 76 kg)
Vitória 6-1 Brasil Israel Albuquerque Finalização (Golpes) Mecca: World Vale Tudo 5 9 de junho de 2001 1 6:17 Brasil Curitiba, Paraná, Brasil
Vitória 5-1 Japão Tetsuji Kato Decisão (Unânime) Shooto: To The Top 2 2 de março de 2001 3 5:00 Japão Tóquio, Japão
Vitória 4-1 Brasil Claudionor Fontinelle TKO (Golpes) Mecca: World Vale Tudo 4 16 de dezembro de 2000 1 4:35 Brasil Curitiba, Paraná, Brasil
Vitória 3-1 Brasil José Barreto TKO (Golpes) Mecca: World Vale Tudo 2 12 de agosto de 2000 1 1:06 Brasil Curitiba, Paraná, Brasil
Derrota 2-1 Brasil Luiz Azeredo Decisão (Dividida) Mecca: World Vale Tudo 1 27 de maio de 2000 2 10:00 Brasil Curitiba, Paraná, Brasil
Vitória 2-0 Brasil Fabrício Camões TKO Brazilian Freestyle Circuit 1 25 de junho de 1997 1 25:14 Brasil Corumbá, Mato Grosso do Sul, Brasil
Vitória 1-0 Brasil Raimundo Pinheiro Finalização (Mata-leão) Brazilian Freestyle Circuit 1 25 de junho de 1997 1 1:53 Brasil Corumbá, Mato Grosso do Sul, Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails