quarta-feira, 14 de setembro de 2011

WAND PODERÁ VOLTAR DIA 26 DE FEVEREIRO


Após o duro nocaute sofrido no UFC 132, Wanderlei Silva foi alvo de críticas severas dos fãs e mesmo de lutadores que sugeriram que o veterano se aposentasse por não conseguir competir em alto nível como em outros tempos.

Dana White, presidente do UFC, declarou na conferência pós-luta que aquele era o fim da linha para o brasileiro: “As pessoas gostam muito dele por conta da forma como ele luta, pelo seu estilo e pela pessoa que é. No entanto, provavelmente é o fim da linha para ele. Acho que ele é uma dessas pessoas com quem você gostaria de sentar e conversar. Wanderlei é um guerreiro. As pessoas o adoram em todo o mundo. Não quero mais ver o que aconteceu com ele.”

O atleta não lutava há dezesseis meses mas estava confiante em um retorno ao estilo “Cachorro Louco” que marcou sua carreira vitoriosa no MMA tendo inclusive prometido um combate agressivo e sangrento contra Chris Leben, mas não resistiu a um cruzado de esquerda e a sequência de uppercuts que o levaram ao chão onde tomou mais socos até a interrupção da luta por parte do árbitro aos 0:27 do primeiro round.

Wanderlei voltou aos treinos e rompeu o silêncio após ter se mantido afastado dos holofotes. O lutador declarou em entrevista ao Portal Chico Lang, direto do Japão, que passará por uma bateria de exames para provar que está apto a continuar lutando. Silva reconheceu que subestimou o adversário e que agiu pela emoção do calor da luta, abandonando a estratégia traçada para o combate, e que espera voltar em breve ao octógono.

“Eu estou bem, até o patrão falou que está achando que eu estou com cara de quem está velho e tal, mas estou bem. Estou na flor da idade, me sentindo hiper-bem e eu acho que o que ocorreu foi uma fatalidade. Mas para comprovar que está tudo realmente bem, eu vou fazer uma bateria de exames agora para provar tecnicamente que eu estou hábil para poder continuar competindo e espero poder voltar em breve”, disse.

“[Eles] falam: Ah, eu acho que vai aposentar, não vai aposentar… Acho que depois dessa minha última luta, dessa carreira tão brilhante que graças a Deus eu tive, eu não posso me despedir dos meus fãs com essa minha última luta”.

“Muita gente fala tava assim, tava assado… eu estava hiper-bem, estava pronto, estava preparado como sempre estive. Eu acho que subestimei o adversário e naquele momento eu agi muito pela emoção e deixei a técnica toda de lado, toda a estratégia de lado e deu no que deu. Eu já voltei a treinar e se Deus quiser espero estar voltando a competir como sempre”.

“Eu não tenho nenhuma luta marcada ainda e não falei com o patrão também. Mandei uma mensagem de texto para ele depois da luta pedindo desculpa pela minha performance porque eu acho que eu como empregado tinha que pedir desculpa para ele e para o mundo inteiro depois dessa minha última luta”.

“Foi realmente um golpe muito duro para mim [a derrota], eu fiquei realmente muito deprimido, passei mal de cabeça porque isso nunca tinha acontecido comigo e principalmente, não é querer subestimar nem nada, mas perder dessa maneira pra um cara do nível do Leben é inaceitável para mim e agora é esperar ele tomar um pau aí do [Mark] Munoz e já, já ele vai cair na minha de novo. Senão na próxima [luta], uma hora ele vai cair e a hora que eu pegar ele a história vai ser diferente”, prometeu.

“Não só com ele, mas têm vários aí que são possíveis adversários e sem dúvida nenhuma eu vou voltar a competir. Qual o meu diferencial pros outros atletas? Além, óbvio, da performance, eu sempre me apresentei bem, fiz lutas empolgantes pro público. Mas um dos diferenciais que mais contam para escalar um atleta é o suporte dos fãs e esse suporte graças a Deus eu tenho dos fãs do mundo todo”.

“Cheguei agora no Japão, participei de alguns eventos em Osaca e uma multidão estava me recepcionando e já faz 5, 6, 7 anos que não venho pra cá e o público todo me adora. Esse suporte que tenho dos fãs é o grande diferencial meu pros outros atletas”, finalizou.

Wanderlei espera voltar a ação no dia 26 de fevereiro de 2012, evento que marcará o retorno do Ultimate Fighting Championship ao Japão, onde o curitibano viveu os melhores momentos de sua carreira quando era atleta do PrideFC, organização que promoveu espetáculos inesquecíveis para os fãs das artes marciais misturadas.

Fonte: Blog MMA, mano a mano - Site Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails