terça-feira, 3 de janeiro de 2012

OS 5 MELHORES COMBATES DE 2011

Imagem Postada
Por Fernando Zanchetta, do Yahoo! Esportes
Foto UFC

O ano de 2011 foi repleto de combates memoráveis nos maiores circuitos de MMA do mundo. Teve para todos os gostos e estilos, com peculiaridades e grau de importância variados. Assim, a tarefa de escolher as cinco melhores foi extremamente complicada, mas aí vai a lista. Comente abaixo e faça a sua também!

Maurício Shogun x Dan Henderson — UFC 139

Cinco assaltos eletrizantes, knockdowns em ambos os lados e uma decisão que, para muitos, gerou polêmica (vitória de Hendo nos pontos). A disputa principal da edição 139 terminou em tom épico e ficará marcada durante um bom tempo na memória dos fãs como uma das batalhas mais disputadas do MMA moderno. Shogun já pediu revanche contra o veterano norte-americano.

Frank Edgar x Gray Maynard — UFC 125 e 136

O terceiro episódio dos desafios entre a dupla aconteceu no melhor 'estilo Rocky Balboa'. Da mesma forma que no combate de janeiro, Maynard se mandou ao ataque pra valer e ficou em vantagem nos primeiros instantes. Mostrando recuperação sobrehumana, Edgar aos poucos equilibrou a luta, mandou um soco sem defesa no quarto assalto que nocauteou o adversário, e provou que é campeão de verdade.

Dominick Cruz x Urijah Faber — UFC 132

Muitos fãs de categorias mais pesadas torceram o nariz quando a luta entre os galos (até 61kg) foi definida como principal da noite. Mas as rusgas entre os atletas, que aconteciam desde a época em que se enfrentaram pelo WEC, em 2007 (vitória de Faber, por finalização), se acentuou ainda mais na nova empreitada. Com isso, o combate foi dinâmico, disputado palmo a palmo e provou por a+b que os pesos mais leves têm capacidade de encabeçar qualquer evento do Ultimate. Com o padrão calculado e incansável característico, Cruz (detentor do cinturão) conseguiu impor volume de luta mais eficiente nos cinco rounds. No fim, manteve o cinturão e deu o troco no rival.

Vitor Belfort x Anderson Silva — UFC 126

Tá bom, tá bom. Esta luta não foi propriamente um primor, mas tem méritos de sobra para integrar a lista no quesito 'importância'. Os poucos minutos em disputa estavam mornos. Mas Anderson salvou o combate ao aplicar o nocaute antológico (chute frontal no queixo) do adversário e, com isso, dar o empurrãozinho que faltava para iniciar a popularização massiva do MMA no Brasil. Ponto para o Spider.

Cheick Kongo x Pat Barry — UFC Live 4

Aqui, valeu um dos resultados mais inusitados de todos. Logo no primeiro assalto, Barry conectou cruzado de direita que mandou Kongo a knockdwon. O castigo continuou com mais golpes no chão. Cheick consegue se levantar, leva outra bomba e desmorona novamente, mas não desiste. Semi-nocauteado, coloca-se de pé mais uma vez e aproveita o ímpeto do adversário (que partia para cima sem parar) para mandar sequência cruzado/upper que desmonta Berry e decreta uma das viradas mais impressionantes na história das lutas.

Menções honrosas: Chael Sonnen x Brian Stann (UFC 136), Ben Henderson x Clay Guida (UFC On FOX), José Aldo x Mark Hominick (UFC 132).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails