segunda-feira, 27 de junho de 2011

VITOR FALA: VOLTA AOS RINGUES, WANDERLEI SILVA...

Treinando forte em Las Vegas, Estados Unidos, Vitor Belfort garante estar mais rápido ainda. E desta vez, não são apenas nas mãos. “A ginástica natural está me deixando muito rápido no Boxe e nas pernas”, conta Belfort. Em entrevista exclusiva à TATAME, o ex-campeão do UFC revelou que está dando uma atenção especial ao Jiu-Jitsu nos treinos. “Estou voltando às minhas raízes, fazendo a parte técnica com o Durinho e eu me lembrei de várias coisas que o Carlson (Gracie) me ensinava, coisas que muitas pessoas não fazem, mas que eu tive a oportunidade de treinar com ele. Estou muito contente”, revela. Confira abaixo a entrevista exclusiva com Vitor, que falou sobre a tristeza de estar de fora do UFC Rio, revelou a possibilidade de atuar como comentarista no evento e alfinetou Wanderlei Silva, que o desafio, mas vai enfrentar Chris Leben. “Não entendi qual foi a dele”.

Como está a preparação para a próxima luta no UFC?

Show de bola. Estou treinando duro. Trouxe o Durinho, campeão mundial, e inclusive, mês que vem ele vai lutar Vale-Tudo aqui, fazer o main event, está treinando para caramba. O garoto leva muito talento para a luta, o Boxe dele está ficando muito bom, está treinando aqui direto. Outro dia ele passou o carro na galera aqui no chão. O Alvinho está chegando também na semana que vem, chega também o César Mutante, está geral aqui treinando, pois a galera vai lutar também. Estamos aqui preparados, está tudo muito bom. Estou voltando às minhas raízes, fazendo a parte técnica com o Durinho e eu me lembrei de várias coisas que o Carlson (Gracie) me ensinava, coisas que muitas pessoas não fazem, mas que eu tive a oportunidade de treinar com ele. Estou muito contente.

A sua preparação está tendo foco na parte de chão?

Foco no geral, mas eu estou trazendo as minhas origens de volta. A ginástica natural está me deixando muito rápido. Rápido no Boxe, rápido nas pernas. Estamos treinando ginástica natural e você não tem ideia... Eu falei para ele que vou ser representante da ginástica natural no UFC (risos).

Como tem sido esses treinos com todo mundo na equipe do Randy Couture?

Está sendo jóia. Muito bom o treino lá. A nossa equipe está bem, o Durinho está aqui, o Robert Drysdale, então estamos treinamos bastante, fazendo o Muay Thai. Estamos bem, estou me sentindo bem, muito confiante, animado e não posso reclamar de nada.

Como você vê a importância dessa luta para a sua carreira depois da derrota para o Anderson?

Acontece, faz parte. Eu quero lutar com o vencedor da luta do Anderson com o Okami. É isso que eu quero: ganhar essa luta e buscar aquilo que é o meu objetivo. Eu tenho um objetivo e vou atrás dele. Ninguém pode me parar.

Quem você acha que ganha essa luta entre o Anderson e o Okami?

O Anderson leva muita vantagem em cima do Okami. Luta é luta, mas eu acho que o Anderson é muito superior. Eu acho que o Okami não vai oferecer muito perigo em cima e o Anderson tem o chão bom, tem treinado com uma galera de Jiu-Jitsu bom, tem defesa de Wrestling muito boa... O Anderson é muito versátil. Eu acho que um cara, para ganhar do Anderson, tem que ameace em cima. O Anderson não para comigo em cima. Mas, se o cara não for perigoso em cima, o Anderson fica à vontade.

Você falou que o seu desejo é enfrentar o vencedor dessa luta, em caso de vitória, mas tem muito fã querendo ver uma luta sua com o Wanderlei, caso ele vença o Chris Leben. Isso passa pela sua cabeça?

Passa. Mas dessa vez ele não quis me enfrentar, eu não entendi qual foi a dele. Ele abriu a boca e falou para caramba de mim, falou de forma desrespeitosa, eu achei até estranho. Uma pessoa que eu achava que tinha mudado, se convertido, achei que tinha mudado a postura dele, e falou de maneira tão desrespeitosa... O meu objetivo é o cinturão. Espero que em breve a gente chegue. Ele tem uma luta semana que vem e eu tenho a minha luta. O meu objetivo é o cinturão, mas eu luto com quem eu tiver que lutar para chegar ao cinturão. É esse o objetivo. Eu sou um homem que sei onde quero chegar e não tenho nada para resolver a não ser aquilo que eu quero, e eu sei o que eu quero e estou em busca disso.

Ouvi rumores de que você vai trabalhar no UFC Rio como comentarista, já  que não vai participar do evento como lutador. Isso já está confirmado?

Olha, é um desejo do pessoal do UFC, o pessoal da televisão ficou de ligar, mas até agora é um desejo. Não tem nada certo. Eles ficaram de me ligar, mas não me ligaram, mas eu estou mais focado no que é prioridade, e prioridade agora chama-se Akiyama.

Você nunca escondeu o desejo de estar no UFC Rio dentro do octógono. Como é ver isso tudo e não estar participando dessa festa?

Ah, eu estou muito feliz por isso tudo que está acontecendo. O Lorenzo já me falou que a próxima vai ser em um estádio de futebol, e eu sei que não vai ser o último. Eu sou uma pessoa muito satisfeita e feliz, e estou feliz por todos os atletas que vão ter a oportunidade de lutar, como o Erick Silva, fazendo sua estreia no UFC Rio e diversos outros, como o Paulo Thiago, pelo Minotauro, pelo próprio Anderson, que está em sue momento de glória e vai poder lutar no país dele, defendendo o cinturão... Eu estou muito feliz. Todo mundo vai sair ganhando com isso e, na realidade, não é tristeza, é alegria. Vou falar que poderia estar mais feliz lutando, mas não vai faltar oportunidade. E eu sou muito feliz pelos atletas, pelo povo brasileiro de poder ter contato com esse evento. Fico triste porque os fãs estavam esperando essa luta entre eu e o Wanderlei, mas aí o Wanderlei quis lutar com o Chris Leben. Estou contente e alegre para o meu próximo evento, bola para frente. Aqui em casa o lema é: o carro só anda pra frente, o carro não tem ré.
Tatame

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails