domingo, 23 de setembro de 2012

JONES APAREÇE COM O BRAÇO EM TIPÓIA NA COLETIVA DE IMPRENSA

Cerca de meia hora depois de derrotar Vitor Belfort por finalização no quarto round pelo UFC 152, Jon Jones apareceu na coletiva de imprensa pós-luta em Toronto, Canadá, com uma tipoia para segurar o braço direito. O campeão dos pesos-meio-pesados disse que ainda não tinha passado por exames de raios-X, mas que sua equipe suspeitava de danos aos nervos do bíceps. O presidente do evento, Dana White, anunciou durante a entrevista que Jones iria para um hospital ser examinado logo após terminar de responder às perguntas dos jornalistas.
Quando subiu ao palco de tipoia, Jones ouviu uma piada de White:
- Mais um lutador lesionado, que ótimo! - disse o presidente, fazendo graça da onda de lesões que assola o UFC nos últimos tempos.
A chave de braço aplicada por Vitor Belfort no primeiro round foi mesmo apertada. O brasileiro chegou a envergar o braço de Jones e disse que, ao sentir que a articulação do adversário estava estalando, instintivamente afrouxou a pegada, o que pode ter ajudado o americano a escapar. Ao ser informado da declaração do brasileiro, o campeão admitiu que já estava se conformando com a derrota quando foi pego por Belfort.
UFC 152 JOn jones e vitor belfort (Foto: Agência Getty Images)Jones defende a chave de braço de Belfort: lutador
pensou que perderia ali (Foto: Getty Images)
- Isso só mostra que tipo de pessoa ele (Belfort) é. Ele é uma pessoa fenomenal. Realmente o respeito, é uma pessoa incrível e estou honrado em enfrentá-lo. Se ele aliviou um pouco a pressão, tenho que tirar o chapéu para ele, é uma pessoa de classe. Houve um momento em que pensei que ele poderia ter estendido ainda mais, em 25 anos não tinha sentido nada daquele jeito. Eu estava conformado com aquilo, estava pensando que não acreditava que ia perder daquele jeito. Depois, quando soltei, fiquei com o braço dormente e não tinha força no soco - afirmou Jones, que disse ainda ter agradecido a Deus por ter escapado da posição, antes do segundo round.
O momento de desvantagem também abriu os olhos de Jones para uma deficiência em seu jogo: o jiu-jítsu. O campeão jurou que vai praticar mais a "arte suave".
- Acho que tive um desempenho bom, mas ainda há muito espaço para melhorar. Vitor me deu trabalho e tenho que trabahar mais, tenho que melhorar meu jiu-jítsu. Sou apaixonado por todas as artes marciais e tenho que melhorar meu jiu-jítsu. O ground and pound foi bom, golpeei bem - analisou.
Jones ainda comentou sua decisão de entrar ao som da música "Could you be loved" ("Poderia você ser amado"), de Bob Marley, numa clara brincadeira com as vaias e críticas que vem recebendo nos últimos meses, intensificadas após ser preso por dirigir embriagado e pela recusa a enfrentar Chael Sonnen com oito dias de sobreaviso, que resultou no cancelamento do UFC 151.
- Eu amo ele (Bob Marley). Sabia que eu seria vaiado, mas achei que a galera não ia conseguir me vaiar ouvindo Bob Marley. Acho que funcionou. Continuo tendo meus fãs, e sempre vai ter gente torcendo por mim e gente tentando me ver cair, tenho que focar em quem está torcendo por mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails