terça-feira, 27 de agosto de 2013

6 MESES DE FALECIMENTO DA ULTIMA ALUNA DE JIGORO KANO



Única mulher a receber o 10º dan do judô na história, a maior graduação de todas, Keiko Fukuda faleceu aos 99 anos, no dia 9 de fevereiro de 2013, e deixou um legado imensurável para o esporte. Em toda a sua vida, a japonesa lutou pela maior participação feminina na arte marcial e levou a diferentes partes do mundo os ensinamentos do seu fundador, Jigoro Kano, do qual era a última aluna ainda viva.

O Sensei teve a honra de entrevistar a Sensei Fukuda e está produzindo um programa inteiro sobre ela, ainda sem data para exibição. O repórter Rodrigo Albornoz, que foi recebido pela japonesa nos EUA, acredita que o especial servirá de tributo à grande figura de Fukuda.

“Com a correria dos últimos dias, acabei ficando sabendo tarde da morte da Sensei Keiko Fukuda, aos 99 anos, no último dia 9. Essa japonesa era somente a última discípula viva do Mestre Jigoro Kano, o pai do judô”

“No ano passado, fomos os primeiros jornalistas brasileiros a entrevistá-la. O encontro foi em São Francisco, California, e a reportagem ainda não foi ao ar. Agora a matéria vai entrar num contexto que não é exatamente o que imaginamos…mas será uma justa homenagem à lenda”

“Vá com Deus, Mestra. Obrigado!”

Uma história voltada para o judô

Fukuda nasceu em Tóquio, no dia 12 de abril de 1913. Seu avô, Hachinosuke Fukuda, foi membro da classe dos samurais e ensinou ju-jitsu a Jigoro Kano, aquele que fundou o judô japonês em sua escola, a Kodokan, em 1882.

Fukuda entrou na Kodokan em 1935, pouco depois de Kano ter inaugurado as aulas para mulheres. No lugar do casamento arranjado por sua família, preferiu seguir como divulgadora da luta pelo mundo. O seu 5º dan já havia sido obtido em 1953, quando foi convidada para ensinar a arte marcial na California (EUA). Nesta graduação, considerada até então o limite para o sexo feminio, permaneceu estacionada durante 30 anos, à espera do reconhecimento masculino.

Na costa oeste dos Estados Unidos, Fukuda fundou a escola feminina de judô Soko Joshi, que funciona até hoje. Ela deu aulas em países como Austrália, Canadá, França, Noruega e Filipinas.

Em 2006, a Kodokan deu a Fukuda o 9º dan, algo inédito para uma mulher. O 10º dan, contudo, não veio através da Kodokan, mas sim da USA Judo, entidade norte-americana que regula o esporte nos EUA. Antes de morrer, a Sensei dava aulas três vezes por semana em São Francisco, onde morava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação seja sempre bem-vindo ao nosso blog, fique em paz.
Ossssss

Related Posts with Thumbnails